Pesquisar
Close this search box.
/
/
O celular do cliente pode ser uma arma contra a reputação das empresas?

O celular do cliente pode ser uma arma contra a reputação das empresas?

A transformação digital e o uso do celular pelos consumidores se tornou uma pauta dentro das organizações e tema de mais um painel do CONAREC

As formas de comunicação entre empresas e clientes mudaram. Com as redes sociais e os smartphones na palma da mão dos consumidores, as empresas estão ao alcance de um clique. Conectado 24 horas, o cliente não precisa esperar para entrar em contato.
Nesse cenário digital, a reputação das empresas é colocada em risco? Será que o excesso de oportunidades de demonstrar opinião pode tornar o consumidor mais propenso a críticas? O painel “Mãos ao alto: o celular do seu cliente é uma arma contra a sua reputação?” no CONAREC abordou o tema e desafios das organizações com o empoderamento digital do cliente.
Recente pesquisa divulgada pela Interbrand mostrou que as marcas que mais se destacaram como valiosas para seus clientes foram aquelas que conseguiram alinhar seu propósito e causas com experiências e produtos consistentes.
A reputação na era digital é fundamental com os consumidores vivendo em rede, segundo Laudelina Pereira, Consultora e Professora de Marketing Digital e Especialista de Gestão de Crise em Redes Sociais.


“O que se deve pensar é a experiência. Ela é a regra de tudo. O celular só é uma arma se a empresa não está preparada. Ela tem que estar preparada tanto para momentos tristes e complicados quanto para os mais simples, com programas de contenção e gerenciamento de crise bem alinhados”


Para ela, se a empresa estiver preparada, a chance de correr riscos é minimizada. “A primeira regra para não ser pego de surpresa é o monitoramento em real time. Da mesma maneira que pode ser um problema, um risco, também é preciso olhar as experiências positivas, que podem ganhar gás, viralizar e gerar comentários positivos”, complementa.
Flavia Morizono, sócia-diretora de Planejamento da Joia Comunicação e Marketing, comenta a importância da criação da reputação nos setores de varejo e na relação dos próprios pontos de venda.
“Hoje, quando se pensa em um evento, se pensa em um ponto de venda, se pensa em uma linha lógica. O grande desafio é usar o fio condutor do negócio, sua causa, entender como trabalhar as regiões geograficamente, as faixas etárias e compreender qual o comportamento dos consumidores, sejam jovens e os 60+ também”, afirma.

Foto Unsplash

Construção de marca nos meios digitais

Um dos cases mais comentados e que esteve na lista dos trending topics do Twitter em julho deste ano foi o voucher de R$1.000 liberado pela varejista Magazine Luiza em seu aplicativo durante a madrugada e que foi citado como exemplo pelo mediador do painel.
Na época, os usuários do Twitter se perguntaram se havia sido uma jogada de marketing ou apenas um erro. A marca se posicionou nas redes e Magalu, personagem porta-voz da empresa, explicou o “bug” que tinha acontecido. Com o acidente, a varejista ganhou mais seguidores e o número de downloads do app cresceu 125% naquela madrugada.
Fabiana Manfredi, Diretora de Agências do Twitter Brasil, reconhece a ferramenta como uma rede aberta pautada em conversas e que representa um canal para acesso e convívio entre pessoas.


“As marcas precisam trazer soluções, experiências e produções relevantes. O Twitter é uma fonte de insights em tempo real, um teste de aceitação de ações, antes de serem expandidas, e pode ajudar no momento de lançar um projeto”


Ao trabalhar em uma companhia voltada à transformação digital de clientes, Arthur Dinóia, Diretor Comercial da Altio, reforça a presença do celular no dia a dia das pessoas para resolução de diversos problemas.
“Precisamos entender qual a dor do cliente e entregar isso com velocidade, mesmo em fases. Temos que sair fora da caixa, não dá mais tempo. As marcas são feitas de pessoas para pessoas”, finaliza.


LEIA MAIS

Magazine Luiza e sua ação promocional: erro ou estratégia?
Magazine Luiza e o cupom de R$ 1 mil: empresa é obrigada a entregar o produto?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]