Pesquisar
Close this search box.
/
/
O que torna uma marca icônica?

O que torna uma marca icônica?

Best Global Brands traz raking das marcas mais valiosas do mundo. Entenda como elas chegaram lá

Em um panorama empresarial em constante mudança, a mais recente edição do “Best Global Brands” da Interbrand revela insights cruciais sobre as marcas mais valiosas do mundo e as tendências que moldam o mercado global.

Gonzalo Brujó, CEO Global da Interbrand, enfatiza a importância de identificar diferentes movimentos entre as marcas que se posicionais melhor em um momento desafiador.

“Estamos vivendo um momento crítico, e este relatório lança luz sobre uma notável desaceleração no crescimento das marcas. Existem algumas marcas, no entanto, que resistem a esta tendência regressiva, demonstrando liderança ousada e crescimento descomunal”.

De fato, o relatório mostra que o valor total das Melhores Marcas Globais aumentou apenas 5,7% em 2023, uma queda significativa em relação à escalada de 16% observada em 2022.

Estratégia de marca em forma de arena

A metodologia da Interbrand para classificar as marcas leva em conta uma série de fatores, incluindo o desempenho financeiro dos produtos ou serviços da marca, o papel da marca no processo de decisão do consumidor e a força da marca em criar lealdade e, portanto, um fluxo de receita sustentável e lucrativo.

A pressão para manter a segurança e o conservadorismo é comum, mas algumas marcas resistem a essa tendência regressiva, demonstrando liderança ousada e, em consequência, crescimento acima da média.

Para fornecer uma visão abrangente sobre a construção de uma marca global de sucesso é preciso analisar as estratégias de marca diante dos desafios do mundo real.  As marcas que resistem à tendência de conservadorismo demonstram um papel significativamente mais forte na condução da escolha em relação a outros fatores, como preço e características.

Para elas, o valor de marca é o principal motivo pelo qual os clientes as escolhem. Isso é crucial, pois a marca é o único ativo que não pode ser replicado; competir e vencer predominantemente com base na marca significa criar uma barreira competitiva formidável – um quase-monopólio – baseado no valor especial que os clientes atribuem à marca em si.

O relatório da Interbrand também destaca a importância de pensar em termos de “arenas” em vez de categorias. Isso oferece um antídoto poderoso a contrapontos cegos, e se torna uma plataforma poderosa para inovação centrada no cliente e crescimento.

 As marcas que se destacam são aquelas que ajudam as pessoas a realizar algo, como a Apple ajudando muitos de nós a “Jogar, Conectar, Fazer, Prosperar”. Ao pensar em arenas, as marcas podem competir além de suas categorias tradicionais.

Uma tendência chave observada no relatório é a ênfase crescente na “marca como um ativo crítico de crescimento”, como afirma Kathleen Hall, head de Marca da Microsoft. Ela ressalta a importância de ir além das táticas de performance, argumentando que “perdemos de vista o benefício do alcance amplo e da experiência comunitária”. Outro aspecto importante é a evolução das marcas em um mundo cada vez mais voltado para a sustentabilidade e inclusão.

Entre as surpresas do relatório, destaca-se o crescimento de marcas como a Airbnb, que saltou posições significativas no ranking. Esta ascensão reflete uma mudança nas preferências dos consumidores e um alinhamento mais forte com valores como sustentabilidade e responsabilidade social.

O que é preciso ter e fazer para se tornar uma marca poderosa

O “Best Global Brands” destaca cinco imperativos essenciais para construir marcas globais resilientes e poderosas. Estes imperativos refletem uma mudança significativa na maneira como as marcas influenciam e interagem com seus públicos.

Identificação:

Marcas icônicas como a Tiffany e a Apple destacam-se pela criação de códigos de marca memoráveis e flexíveis, que são facilmente reconhecidos em diferentes contextos. Esses códigos visuais tornam as marcas notáveis e presentes na vida dos consumidores​​.

Ativo:

A abordagem das marcas como ativos de negócios é ilustrada pelo exemplo da Hermès, que controla toda a experiência do cliente, desde a cadeia de suprimentos até as comunicações e o varejo, permitindo que a marca impulsione o negócio em vez de ser limitada por ele​​.

Experiência:

Marcas que oferecem experiências únicas, como a Netflix, mudam as expectativas dos consumidores e criam um novo normal. Elas escutam atentamente seus clientes e surpreendem o sistema, oferecendo algo inovador e diferente​​.

Ecossistema:

Utilizar dados e tecnologia para personalização em larga escala é o foco do imperativo do ecossistema. A Louis Vuitton e a Spotify são exemplos de marcas que usam a IA para oferecer experiências personalizadas e relevantes aos seus clientes​​.

Liderança:

Marcas como a Apple e a Prada não apenas seguem regras, mas lideram com padrões e influenciam o zeitgeist cultural. Elas assumem responsabilidades maiores e se tornam narrativas poderosas, influenciando a sociedade e os desejos de consumo​​.

O relatório também destaca a importância dos sistemas de significado, em que as marcas se tornam complexos sistemas relacionais que oferecem não apenas funções estéticas e emocionais, mas também morais e individuais.

Ao seguir estes imperativos, as marcas constroem um quase-monopólio, aumentando a resiliência da receita, a rentabilidade e a atração de capital, ao mesmo tempo em que se expandem para novos mercados e mantêm suas relações com os clientes​.

Previsões para o Futuro

Olhando para o futuro, as marcas listadas no relatório estão bem-posicionadas para liderar em suas respectivas áreas, mas enfrentarão desafios em um ambiente global incerto e em rápida mudança. Marcas que podem adaptar-se rapidamente às mudanças nas preferências dos consumidores, enquanto mantêm um forte compromisso com valores sociais e ambientais, estarão em uma posição privilegiada para sucesso contínuo.

Conheça as marcas globais mais valiosas em 2023, segundo o “Best Global Brands”:

Apple (+4%, $502,680 milhões):

A Apple continua a liderar o ranking devido à sua habilidade incomparável em inovar e moldar o mercado. Reconhecida por seu design icônico, produtos inovadores e uma forte base de clientes leais, a Apple tem se destacado na integração de tecnologias emergentes e na criação de um ecossistema de produtos e serviços que se complementam, reforçando assim sua posição no mercado.

Microsoft (+14%, $316,659 milhões):

A Microsoft registrou um crescimento significativo, impulsionada pela sua transformação bem-sucedida em direção a serviços baseados em nuvem e assinaturas. A marca expandiu sua influência no setor de tecnologia, especialmente com o Azure, sua plataforma de cloud computing, e continua a ser uma força dominante no software de produtividade com o Office 365.

Amazon (+1%, $276,929 milhões):

A Amazon continua a ser uma das marcas mais valiosas do mundo, principalmente devido à sua presença dominante no comércio eletrônico e na entrega rápida de produtos. A empresa também se destacou em áreas como serviços de nuvem com o AWS e dispositivos inteligentes, consolidando sua posição como uma força inovadora no mercado global.

Google (+3%, $260,260 milhões):

O Google mantém uma posição forte graças à sua liderança incontestável em buscas na internet e publicidade online. Sinônimo de inovação em tecnologia e continua a expandir seu portfólio com investimentos em inteligência artificial, aprendizado de máquina e outras tecnologias emergentes.

Samsung (+4%, $91,407 milhões):

Reconhecida por sua inovação contínua em eletrônicos de consumo, particularmente em smartphones e dispositivos vestíveis. A marca sul-coreana tem se destacado na introdução de novas tecnologias e mantém uma forte presença global, competindo de perto com a Apple no mercado de tecnologia.

Toyota (+8%, $64,504 milhões):
Líder global na indústria automobilística, conhecida por sua qualidade, durabilidade e confiabilidade. A Toyota tem se concentrado em tecnologias de veículos elétricos e híbridos, posicionando-se como uma pioneira na transição para uma mobilidade mais sustentável.

Mercedes-Benz (+9%, $61,414 milhões):
Sinônimo de luxo, qualidade e inovação no setor automobilístico, a marca alemã tem investido fortemente em veículos elétricos e tecnologias autônomas, mantendo sua posição de liderança no segmento de luxo.

BMW (+1%, $58,046 milhões):

A BMW continua a ser uma marca influente no mercado automotivo de luxo, conhecida por seu design inovador, engenharia de precisão e desempenho. A marca tem se adaptado às mudanças do mercado, com um foco crescente em mobilidade sustentável e veículos elétricos.

Nike (+7%, $53,773 milhões):

Líder global no mercado de artigos esportivos, a Nike é reconhecida por sua inovação em produtos e marketing eficaz. A marca tem uma forte conexão com os consumidores e é reconhecida por sua capacidade de se manter relevante e inspiradora no competitivo mercado de vestuário e calçados esportivos.

Louis Vuitton (+10%, $51,157 milhões):

A Louis Vuitton se destaca no setor de luxo, conhecida por sua longa história, qualidade artesanal e designs exclusivos. A marca continua a ser um símbolo de status e sofisticação, mantendo sua relevância através de colaborações inovadoras e marketing eficaz.



Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]