Pesquisar
Close this search box.
/
/
A importância da empatia em crises financeiras

A importância da empatia em crises financeiras

Com uma grande inflação, é necessário pensar no conforto do consumidor no momento da compra, mas sem que isso causa qualquer prejuízo à marca

Você já se perguntou como manter a qualidade no atendimento ao público em sua empresa mesmo em momentos de alta inflação e crise financeira? Como a empatia com o consumidor pode transformar este momento?

Esses são questionamentos colocados pela Kantar BrandZ que realizou uma pesquisa sobre a importância da empatia como medida para contornar situações delicadas no quesito financeiro das companhias.

A inflação e crises financeiras são preocupantes tanto para os consumidores – com rendas que não permitem comprar como gostariam – quanto para as empresas que sentem diretamente impacto desses momentos difíceis para o consumo na sua lucratividade.

Nesse momento, a pesquisa da Kantar questiona os passos necessários para a empresa reagir diante de tal situação, para que ela possa manter uma postura de empatia e qualidade no atendimento ao cliente.

De acordo com o estudo, quando a inflação aperta o indicado é medir a força e credibilidade e determinada marca e fornecer um valor relativo nas condições do consumidor.

Essa medida é chamada de Medida Premium, muito usada para empresas que desejam que o consumidor enxergue a oferta com amplitude e assim gerando certa expectativa de compra.

Havendo essa amplitude o consumidor se sentirá mais confiante para realizar futuras compras de determinada marca e assim, despertará a sensação de proximidade, o que é importante para a construção e desenvolvimento da empatia da empresa com a pessoa consumidora.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Controle de valores e flexibilidade aos clientes

A pesquisa ressalta também o cuidado necessário que as empresas devem ter com o aumento de preços. Segunda uma análise feita pela Nielsen, o custo relativo impulsiona somente uma parte da elasticidade de preço, ou seja, isso passa a tornar a imagem da marca como inacessível e reduzirá o volume de vendas.

Fazer uma marca ser identificada como inacessível é uma medida arriscada pois dificulta a credibilidade da empresa em momentos de grande inflação e crises financeiras. O mais apropriado é evitar os excessos e desenvolver com cautela as ações, sempre observando a reação dos clientes.

É importante também discutir sobre a visão do consumidor no período atual, conhecendo melhor seus gostos, o que procura e por quais motivos ele decidiu a empresa para sua compra. A experiência do cliente (CX) é algo que se relaciona com a imagem da marca, com a confiança à empresa e conforto no momento de compra, e precisa de atenção desde o primeiro contato com a marca para não haver problemas futuramente.

Algumas empresas desenvolvem formas e meios para gerar ao consumidor a sensação de exclusividade e identificação, dando controle de uso para que a pessoa se sentia confortável e receba serviços e ações personalizadas, de acordo com o perfil dela.

O Carrefour, por exemplo, relançou o seu aplicativo em 2021 que trazia um novo serviço para os consumidores chamado, “Minhas Recompensas”, que permite maior flexibilidade no momento de compras, a partir de informações sobre suas preferências pessoais e históricos de compra. No aplicativo, os clientes também pode ganhar descontos especiais e até vale compras de modo personalizado.

Essas e mais ações são consideradas construtivas para fortalecer a relação de confiança entre empresa e consumidor, além de resultar em uma economia significativa e maior reconhecimento da marca, criando uma experiência satisfatória ao cliente, sem perder a qualidade no atendimento e se tornando empática.

Conheça o Mundo do CX

Tomando medidas cabíveis e construindo uma
boa imagem da marca

A pesquisa da Kantar BrandZ sugere melhorar o relacionamento com o consumidor em momentos de inflação, mas de forma que estabeleça uma organização fundamental em relação a empresa e suas questões internas. A primeira coisa seria começar a revisar os produtos e o portfólio, e logo após remover recursos que acrescentam mais custos do que o valor fornecido aos consumidores.

O estudo ressalta ainda que marcas com valor excessivo às vezes costumam ser mais fortes em comparação a outras, pois as pessoas que a consomem acabam superestimando a marca e enxergam um diferencial que não encontram em nenhuma outra. Mesmo com valores altos, a marca acaba sendo reconhecida de forma positiva por representar algo original.

Sobre marcas medianas é afirmado que normalmente elas apresentam menos flexibilidade e por fim dependem mais de promoções e ofertas especiais, além de que os consumidores usam mais por comodismo e hábito, porém dificilmente se cria uma sensação de identificação com aquela marca.

Já outras marcas com mais dificuldades podem sofrer por mais tempo durante períodos de crises financeiras. Essas, segundo a pesquisa, normalmente são empresas que não investem no marketing e se veem sem um propósito em vendas e relacionamento com clientes.

Veja mais: Entenda a evolução dos canais de marketing e sua importância na jornada phygital

Marketing como fator importante

Se tratando do assunto, é visto e percebido que os custos de produção aumentaram e algumas empresas cortaram valores em relação a marketing e planejamento, o que dificultou em momentos de inflação e gerou a dificuldade para estabelecer a empatia e cuidado com o consumidor.

O levantamento afirma que empresas que trabalham e investem no marketing tem menos dificuldades em crises financeiros e tem mais chances de estabelecer uma relação de empatia com o consumidor, relacionando isso a esclarecimentos e ações da empresa.

É importante que a marca tenha a voz necessária para tranquilizar, ser empática, transparente e atenciosa com seus consumidores para assim estabelecer um controle melhor na lucratividade e na credibilidade da marca trabalhada.

Em situações difíceis, como por exemplo, que seja necessário o preço subir, o estudo da Kantar indica que o correto é agir com transparência e clareza ao público consumidor, para que assim construa e permaneça uma imagem com boas memórias referentes à marca e assim, conquiste cada vez mais pelas suas palavras e ações no mercado.

E você? O que tem feito para melhoras o relacionamento com o consumidor e sua empresa? Pratique a empatia em seus serviços e atendimento e veja a grande transformação disso em sua marca.

*Por Giovanni Witzler

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente


+ Notícias

Como a pandemia afetou o comportamento financeiro de diferentes gerações

Pandemia aumenta o interesse em investir dinheiro; entenda comportamento 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]