Pesquisar
Close this search box.
/
/
Arquitetura de CX: Camicado lança loja com foco na experiência do cliente

Arquitetura de CX: Camicado lança loja com foco na experiência do cliente

O novo ponto de venda (agora “ponto de experiência”) foi pensado de ponta a ponta para priorizar uma jornada que prioriza a experiência

Se há uma certeza no mundo corporativo é que, nos últimos dois anos, nunca foi tão importante trabalhar a experiência do cliente como agora. Os esforços para promover uma jornada satisfatória ao cliente se multiplicaram e cada vez mais empresas procuram profissionais especializados em customer experience (CX).

Mas é evidente que, dada a importância do tema, é preciso ir além da contratação de especialistas. O CX é um conjunto de ações e equipes e a tão almejada satisfação do cliente depende de muitos fatores. Foi pensando nisso que a Camicado, marca de casa e decoração da Lojas Renner S.A., lançou um novo modelo de loja inovador, que tem o foco total na experiência.

“O nosso principal foco com este novo modelo é encantar o cliente em sua jornada de compra no ponto físico. Para isso, evoluímos do conceito de PDV (ponto de venda) para PDX ou ponto de experiência, uma tendência que cresce nos principais mercados mundiais”, diz Natan Anaf, diretor geral da Camicado. “Criamos um ambiente envolvente, convidativo e inspirador tanto para quem quer fazer uma compra rápida quanto para quem deseja explorar todo o universo de produtos de moda e lifestyle para casa que oferecemos”.

Assine a nossa newsletter e receba as principais notícias da Consumidor Moderno 

De uma ponta a outra: a experiência incorporada na arquitetura da loja

experiência
Foto: Reprodução Camicado

A nova loja foi pensada para transformar o ponto de venda tradicional em um espaço de entretenimento e experimentação, que tem como foco uma experiência bem mais rica ao cliente. Na unidade, a aprendizagem e a oferta de soluções completas para as necessidades do consumidor também serão prioridade.

“O primeiro impacto para quem passa em frente é o formato de fachada, sem vitrines, que facilita o acesso, estimula a conexão do público com a loja e a interação com as peças em exposição. A ideia é que as pessoas se sintam à vontade para entrar na unidade e explorar todos os produtos sem receio”, complementa Anaf.

Ele destaca, ainda, que houve um esforço mais expressivo para tonar o ambiente aconchegante, com uma jornada mais visual dos produtos e das possibilidades dentro de casa. “Inclusive, contamos com mesas livres que chamamos de mesa de criação, onde os clientes podem testar combinações de peças de acordo com suas preferências. Também iremos retomar os ‘espaços gourmets’, locais de apresentação de novas tendências para equipar cozinhas completas e as ações de degustação”, acrescenta.

Leia mais: Quais os principais erros de CX que impedem as empresas de crescerem na popularidade com o público

O modelo, que estreou em janeiro na unidade do Shopping Ibirapuera, em São Paulo (SP), passou por dois meses de readequação. Além da disposição nova das vitrines, a loja também conta com espaços de experimentação dos produtos — como jogos de talheres, camas e sofás — e permite uma circulação estratégica entre as sessões.

Outro ponto é que a loja também está integrada com soluções mais inovadoras e tecnológicas. Há totens digitais pelos quais é possível consultar o blog da Camicado, com dicas de decoração, e também conferir o estoque do marketplace para fechar uma compra. Tudo isso com (ou sem) auxílio de um colaborador da empresa.

A importância de olhar a perspectiva do cliente

Foto: Reprodução Camicado

Para Natan Anaf, o principal ponto de mudança foi o olhar atento da loja pela perspectiva do cliente. É válido relembrar que, na pandemia, itens de decoração e para casa foram alguns dos que mais lideraram as vendas do e-commerce. E essa tendência tende a continuar ativa, uma vez que as pessoas estiveram mais atentas ao lar nos últimos meses.

Assim, foi importante para a Camicado estar mais alinhada aos interesses do consumidor. E atualizar o modelo de vendas após a pandemia, especialmente sob a ótica da experiência, foi fundamental nesse período.

“A loja deixa de ser apenas um ponto de venda e passa a ser um espaço de relacionamento, experimentação, entretenimento. Sentiu-se a necessidade de transformar o ambiente das lojas físicas, que são peças fundamentais para uma estratégia omnicanal de sucesso”, pontua Anaf.

Leia mais: 4 razões para investir na criação de momentos de experiência com seus clientes

Ele destaca, ainda, a importância de entender que o e-commerce e a loja física precisam coexistir nesse “novo normal”, posto que as experiências são cada vez mais integradas e híbridas.

“Como todos os canais são integrados e, mais do que isso, se completam, entendemos que um canal não veio para destruir o outro, mas sim, para somar, evoluir e tornar o relacionamento e a experiência entre cliente e varejo cada vez melhor”, finaliza o executivo.


+ Notícias

Seis dicas para ter sucesso na carreira em Customer Experience

Do e-commerce ao marketplace, é preciso ser omnichannel 

 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]