Pesquisar
Close this search box.
/
/
Nos aeroportos do futuro, a viagem será só mais um bom detalhe

Nos aeroportos do futuro, a viagem será só mais um bom detalhe

Em aeroportos cada vez mais cheios, não é comum viver uma experiência inesquecível. Mas, o SXSW mostrou que existem pessoas preocupadas com isso

Barbara Peterson, jornalista de viagens da Condé Nast, é uma especialista em aeroportos e afirma: não costumamos ouvir boas noticias sobre esses ambientes. E se as coisas não mudarem, todos os dias haverá lotações dignas de férias nos aeroportos. Infraestrutura é uma preocupação natural, então, para quem quer melhorar os aeroportos pelo mundo. O JFK – mais demandado aeroporto em Nova York – é citado por ela como o mais lotado e buscado.

“Há pessoas que pensam em aeroportos de forma eficiente e buscando inovações”, afirma, contudo. Exemplo disso é Lionel Ohayon, fundador e CEO da ICRAVE, um estúdio de inovação e design baseado em Nova York. Ele conta que teve a oportunidade de repensar o JFK, focando na experiência. “Nossa tarefa era mensurar a ansiedade das pessoas nos pontos de atrito”, diz. E era quase impossível – como é em todos os aeroportos.

 

WhatsApp Image 2017-03-13 at 14.30.55 (1)

 

Um dos maiores problemas relacionados a essa questão, nos EUA, é que nos países em ascensão, os aeroportos são melhores, pois são novos. O mais jovem, nos EUA, está localizado em Denver e tem 20 anos. Assim, ele comenta sobre o trabalho feito junto a Kevin Kelly, presidente da área de aviação da Delaware North – uma empresa com seis divisões operando, que passam até por futebol. “Nós gerenciamos o aeroporto de Austin”, afirma. Dessa forma, é ele quem pode falar com mais propriedade sobre o cuidado com esse local – que foi revitalizado com o custo de U$ 20 milhões.

A ansiedade está ligada aos atritos encontrados na jornada do cliente: “precisamos pensar em como prover bons serviços”, diz. Ohayon os ajudou a atuar nesse sentido, mas ele destaca que a preocupação é simples: tornar melhor e mais rápida a experiencia, eliminando atritos.

“A jornada do consumidor começa quando ele compra uma passagem”, argumenta Ohayon. Nesse cenário, ele comenta que o desafio é enorme porque as mudanças precisam acontecer enquanto o aeroporto está funcionando – afinal, eles não descansam nunca. Além disso, há imensas convergências necessárias: entre a concessionária, os serviços, as companhias aéreas. “A estratégia é permitir que as pessoas tenham mais controle”, argumenta.

Nesse sentido, ele crê que o aeroporto precisa fazer parte do passeio: a visita à Austin começa já na chegada, ao descer do avião. Mas, como fazer isso funcionar?

Transformação

O modelo de mudança do negócio passa por três pontos: digital, físico, operacional. No caso de Austin, a estratégia foi apresentar o local logo de cara, ser o coração da cidade, transmitir o que ela é: “você encontra diversos tipos de comida, sempre contando a história do que é a cidade”, argumenta. Não por acaso, a esteira onde os visitantes retiram as malas é completamente enfeitada com guitarras – representando Janis Joplin, artista nascida na cidade, inclusive.

WhatsApp Image 2017-03-13 at 14.30.55 (3)

Dentro do aeroporto, pensou-se até mesmo em quem simplesmente se gruda ao portão e não sai de lá até o momento de embarque: foram colocadas opções de consumo nos locais próximos ao embarque.

“Vimos casos de animais ‘terapêuticos’, além de salas de Yoga”, comenta Barbara. Porém, ela destaca que em alguns casos as coisas dão errado. E aí? O que é feito? Kelly comenta que essa possibilidade existe e  esforço da empresa é prover todos os benefícios e facilidades, em casos de troca de horário de voo, por exemplo.

 

WhatsApp Image 2017-03-13 at 14.30.55 (4)

 

O futuro

Kelly aponta que a forma é o que se relaciona a experiência – mais do que a função. “precisamos desenhar mais experiencia no espaço aéreo” comenta. Nesse sentido, Ohayon comenta justamente que hoje em dia ninguém tem tempo para ficar sem fazer nada. Por isso, o aeroporto precisa encontrar formas de ser útil – mesmo que como espaço de compra.

Mas o segredo é: mais do que ter tudo para vender, os aeroportos precisam oferecer boas caixas para voar. Como exemplo de aeroportos do futuro, ele cita um exemplo localizado em Amsterdam que conta até mesmo com uma cama, dentro do espaço de segurança – ou seja, depois do check-in e de todo o processo pelo que passamos a usar um avião.

 

WhatsApp Image 2017-03-13 at 14.30.55

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]