Pesquisar
Close this search box.
/
/
90% dos brasileiros esperam estratégia de atendimento omnicanal

90% dos brasileiros esperam estratégia de atendimento omnicanal

Vendedores são fundamentais em uma experiência integrada, pois representam o elo humano que ainda faz falta

O conceito de omnicanalidade já faz parte do comportamento dos consumidores do varejo (mesmo que grande parte não esteja familiarizada com o termo, com certeza já praticam em suas jornadas de compra). Os consumidores omnichannel esperam uma experiência fluida e consistente em todos os pontos de contato com a marca, valorizando a personalização, conveniência e rapidez nas entregas.

Para isso, os canais online e offline precisam se integrar para atender às suas necessidades e expectativas. As empresas que conseguirem oferecer essa experiência integrada e personalizada estarão em uma posição vantajosa em um mercado cada vez mais competitivo. A transformação digital, o investimento em inteligência artificial e o foco na experiência do cliente são estratégias essenciais para o sucesso no varejo atual.

Compreendendo a percepção do consumidor

Para entender melhor o cenário da omnicanalidade no Brasil, o Opinion Box e a Bornlogic realizaram uma pesquisa sobre a percepção do consumidor com omnicanalidade, a presença de vendedores nas redes sociais e IA. Ela foi feita com 2.150 consumidores online acima de 16 anos, de todas as classes sociais e regiões do país, em abril de 2023.

Os entrevistados realizaram pelo menos uma compra online nos últimos 12 meses, e a margem de erro da pesquisa é de 2,1 pontos percentuais. Não podemos dizer que a pesquisa traz um retrato do Brasil na totalidade, mas sim do universo de consumidores online.

Quais são as expectativas do consumidor?

A pesquisa revelou que 9 em cada 10 (90%) dos consumidores brasileiros esperam que as empresas tenham uma estratégia de atendimento ao cliente integrada em múltiplos canais de vendas. Esse dado demonstra a relevância da omnicanalidade para o varejo atual.

Os consumidores valorizam a conveniência, personalização, variedade de opções e rapidez nas entregas. Evidencia-se a importância de estar presente onde os clientes estão, especialmente nas mídias sociais, onde o “social selling” e o “social commerce” têm ganhado destaque.

Em entrevista exclusiva para a Consumidor Moderno, André Fonseca, co-fundador e CEO da Bornlogic, destaca que uma boa experiência para os consumidores é a chave da prosperidade do varejo. “As marcas precisam estar onde os clientes estão para que consigam oferecer uma jornada fluida e consistente a eles. Esses clientes estão cada vez mais presentes nas mídias sociais para pesquisar por produtos, buscar opiniões, fazer compras e se relacionar com as marcas”, ressalta.

Leia mais:
Omnicanal: é possível estar onde seu cliente está?

Fatores decisivos na escolha do canal de vendas

O preço se mostrou como o principal fator para a escolha de um canal de vendas, com a maioria dos consumidores online priorizando essa questão. Em seguida, destacaram-se as promoções e ofertas, seguidas pela segurança na transação.

O estudo também destacou que metade (50%) dos consumidores que compram online preferem adquirir produtos em sites e lojas virtuais. Ao escolher o canal de vendas, o consumidor prioriza o preço (55%), seguido por promoções e ofertas (52%) e, em terceiro lugar, a segurança na transação (44%).

Como o consumidor pesquisa seus produtos

Quando se trata de pesquisar por produtos, a maioria dos consumidores recorre a sites de busca, como o Google (61%), seguido por aplicativos de busca (25%) e sites comparadores de preço (12%).

Essa preferência é consistente entre os diferentes canais de vendas, demonstrando a importância de uma presença online para conquistar os consumidores, mesmo para empresas que operam exclusivamente em lojas físicas.

Fidelidade do consumidor

A pesquisa revelou uma correlação direta entre a satisfação do cliente e o sucesso das estratégias omnichannel. Clientes satisfeitos são aqueles que experimentam uma jornada de compra positiva em diferentes canais. Eles têm maior probabilidade de se tornarem fiéis à marca e repetir suas compras.

Entre os consumidores entrevistados, 77% afirmam já terem feito compras em mais de um canal de vendas da mesma empresa, demonstrando a importância de oferecer uma experiência consistente em todos os pontos de contato.

Consumidores não estão familiarizados com o termo “omnicanal”

Surpreendentemente, apenas 17% dos consumidores disseram conhecer o termo “omnichannel”. No entanto, quando o conceito foi apresentado, 64% das pessoas entrevistadas reconheceram que já compraram nesse formato.

Além disso, 75% dos consumidores consideram importante que as marcas sejam omnichannel, demonstrando a relevância da abordagem mesmo entre aqueles que não estão familiarizados com o termo.Isso evidencia também a importância de informar e engajar os consumidores sobre essa abordagem para que possam vivenciar experiências integradas e personalizadas.

Fonseca destaca que a percepção dos consumidores sobre a omnicanalidade se dá justamente quando eles comparam a experiência que tiveram entre diferentes marcas. “Mais do que educar o consumidor sobre o termo, é preciso entregar essa jornada a eles. Consumidores que tiveram uma boa experiência dificilmente aceitarão menos de outras marcas.”, exemplifica.

Hábito de comprar em canais diferentes

O estudo revelou que 77% dos consumidores têm o hábito de comprar em mais de um canal de vendas da mesma empresa. Isso reforça a importância das marcas estarem presentes em diversos canais para atrair e reter seus clientes, além de possibilitar uma experiência integrada e fluida.

Uso de mais de um canal para resolver problemas

Metade (50%) dos entrevistados relatou já ter precisado recorrer a mais de um canal para resolver algum tipo de situação. Isso ressalta a necessidade de integração entre os diferentes canais de atendimento e a importância de oferecer uma experiência consistente e eficiente ao cliente.

Assine nossa newsletter!
Fique atualizado sobre as principais novidades em experiência do cliente

O papel do vendedor na jornada de compra

vendedora ajuda a escolher cosmético
Crédito: Shutterstock

Para 78% dos consumidores, o vendedor da loja física desempenha um papel muito importante na experiência de compra. Os vendedores possuem a capacidade única de complementar as informações disponíveis no e-commerce, proporcionando uma experiência de compra mais personalizada e influenciando positivamente a decisão de compra do cliente. Também é interessante notar que o vendedor pode ser a chave para resolver problemas em canais diferentes. Entre os consumidores, 57% tiveram alguma experiência em que um vendedor conseguiu resolver o problema por outro canal.

Fonseca enfatiza que, apesar da crescente presença digital, as lojas físicas ainda têm um apelo valioso para os consumidores. O contato humano e personalizado, especialmente proporcionado pelos vendedores, continua sendo uma vantagem competitiva. “São os vendedores que conhecem melhor os produtos e como aconselhar o cliente. Vimos que conteúdos produzidos por eles nas redes sociais trouxeram engajamentos até 10 vezes maior para as marcas. Ao mesmo tempo, trouxe conversões até 5 vezes maiores de vendas para lojistas, que usam a geolocalização desses conteúdos para chamar os clientes de volta às lojas. Ou seja, o vendedor era o elo humano que faltava em uma estratégia omnicanal completa.”, afirma.

Histórico de compras dos clientes

Outro ponto notável é que muitos consumidores consideram que os vendedores deveriam ter acesso ao histórico de compras dos clientes. Cerca de 40% das pessoas expressaram o desejo de que essa possibilidade existisse, a fim de obter uma experiência de compra mais personalizada.

Vale mencionar que, quanto mais velhas as pessoas, maior a tendência de recorrerem à ajuda de vendedores durante a compra. É fundamental ter em mente as expectativas do seu público-alvo e adaptar a abordagem de acordo, tanto na abordagem quanto na oferta de assistência.

Conheça o Mundo do CX

Comunicação com os clientes

Quando perguntados sobre a forma preferida de receber informações promocionais das marcas, a pesquisa revelou que o e-mail foi a opção mais popular entre os entrevistados, seguido de perto pelas redes sociais e pelo WhatsApp.

Uma dica valiosa, especialmente para o WhatsApp, é permitir que os vendedores se envolvam diretamente, respondendo dúvidas e conversando com os clientes. De acordo com 55% dos entrevistados, essa interação com os vendedores via WhatsApp pode até influenciar a decisão de compra.

Uso de inteligência artificial no varejo

A inteligência artificial(IA) já está sendo empregada em estratégias de marketing e vendas para o varejo, com destaque para as recomendações personalizadas encontradas em plataformas de e-commerce. Além disso, os chatbots e assistentes virtuais têm ganhado espaço, agilizando o atendimento e diminuindo filas nas lojas físicas, conforme apontado por mais da metade (51%) dos entrevistados.

Fonseca explica que utilizando os algoritmos de IA, as marcas podem garantir consistência nas informações passados sobre produtos, preços, promoções e recomendações mais assertivas, independentemente do canal que os clientes escolherem. Para ele, o grande desafio agora é usar as inovações geradas pela inteligência artificial sem tornar seu negócio dependente delas. “É preciso ter equilíbrio e saber priorizar as pessoas no centro das estratégias de IA, unindo a transformação digital com o resgate do human-to-human commerce”, avalia.

Personalização no atendimento e a inteligência artificial

A personalização no atendimento foi apontada pelos consumidores como uma das principais exigências na experiência de compra. Nesse sentido, a inteligência artificial (IA) tem sido uma ferramenta poderosa para as empresas proporcionarem uma experiência única aos clientes. Com a integração de dados entre canais e o uso de machine learning, as marcas podem oferecer recomendações personalizadas e atendimento ágil, garantindo a consistência das informações independentemente do canal escolhido pelo cliente.

Fonseca ressalta que a integração de dados e machine learning são essenciais para automatizar o processo de conhecer a jornada e as necessidades dos clientes. A IA também possibilita soluções preditivas e de maior personalização, garantindo que as marcas atendam às expectativas dos clientes de forma mais eficiente.

Desafios da adoção de uma estratégia omnichannel

A adoção de uma estratégia omnichannel não é isenta de desafios. A integração correta de canais e dados é essencial para evitar inconsistências na experiência do cliente. Além disso, é fundamental investir em plataformas que permitam a integração de dados e garantam a escalabilidade do negócio. A cultura de dados também desempenha um papel crucial nesse processo, alinhando todos os departamentos e canais para que a marca seja percebida como uma só pelo cliente.

Para Fonseca a integração correta de canais e dados é um dos principais desafios enfrentados pelas empresas na jornada omnichannel. “Sem isto, cada canal, loja ou vendedor trabalha como um silo e não se conecta verdadeiramente. E quando trabalhamos em escala, o desafio se torna ainda maior. Por isso, é fundamental investir em plataformas SaaS que integrem esses dados e canais e permitam escalar conforme o negócio cresce”, diz.

Agilidade e qualidade no atendimento

A pesquisa também revelou a importância do equilíbrio entre agilidade e qualidade no atendimento. Para 71% dos entrevistados o atendimento deve ser imediato. A demanda por atendimento imediato pode ser atendida por meio da automação e inteligência artificial, desde que utilizadas de forma equilibrada, mantendo a humanização e a qualidade da experiência.

Fonseca ressalta que a agilidade e a qualidade podem ser aliadas com a consolidação de algumas tecnologias. A automação é essencial para ganhar escala sem perder a consistência das informações. Aliado a isso, a inteligência artificial é um recurso valioso para gerar conteúdos e conversas cada vez mais personalizadas, preditivas e naturais. O uso correto da tecnologia pode manter a humanização e qualidade da experiência sem perder a agilidade.



+ NOTÍCIAS
O desafio de transformar a omnicanalidade em unified commerce
Por que omnicanalidade é mais do que a integração de pontos de contato

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]