Pesquisar
Close this search box.
/
/
3 Marcas que melhor usaram Inteligência Artificial até hoje

3 Marcas que melhor usaram Inteligência Artificial até hoje

Conheça os 3 cases de varejo internacional que melhor usaram Inteligência Artificial até hoje. E é bom lembrar que essa tendência começou ontem

As promessas da Inteligência Artificial voltaram-se para a resolução de diversos pontos de atrito existentes na cadeia de valor do varejo, da gestão de canais à experiência do consumidor, do merchandising ao meio de pagamento, do marketing ao estoque. Para uma tecnologia que começou a ser adotada recentemente, o número de cases de IA existentes no setor é impressionante, a ponto de já termos casos concretos nos quais ela já impactou espetacularmente os negócios para melhor.

Os 10 principais cases da atualidade foram apresentados no Shoptalk, evento que debate o novo varejo e que acontece em Las Vegas (EUA). O evento colocou redes de varejo que sabem usar a Inteligência Artificial: Maha Ibrahim, sócia da Canaan; Tracy DiNunzio, fundadora e CEO da Tradesy; Assin Kumar, co-fundador e CEO da Tophatter; e Frank V. Scorpiniti, CEO da Earthfare.

Em comum, negócios inovadores que investiram no poder da IA para propor diferenciais competitivos e fundamentos sólidos para suportar estratégias de sucesso.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

O futuro da IA no varejo

Maha Ibrahim fez a introdução do painel enfocando os 10 cases de melhor utilização da IA no varejo. Claro que a base dos cases consistentemente tem relação com a qualidade da gestão de dados, nos quais as empresas dedicam tempo e dinheiro para extrair o máximo de qualidade possível. Ela afirma que o varejo tradicional está morto e o restante está sendo forçado a mudar por conta de muitos fatores competitivos, entre os quais, consumidores conectados, Amazon, eficiência, personalização, entre outros.

Todos esses fatores compõem um cenário no qual a IA está agora muito inserida em muitas e muitas redes de varejo nos Estados Unidos. Em maior ou menor grau de adoção, mas as lojas e negócios que pretendem se manter no jogo, detém estratégias baseadas na IA e na gestão de dados. A premissa é entender o consumidor sempre é entendê-lo de modo eficiente. Por outro lado, mesmo os investidores hoje valorizam apenas empresas que reorientem sua operação para um negócio baseado em dados. Não apenas no varejo, diga-se. Em todos os segmentos, a demanda é a mesma.

Na visão de Maha, a IA permite desbloquear eficiência e direcionar estratégias de personalização, condições essenciais em um mundo orientado à velocidade.

Leia também 
Como o mundo está pagando pelas compras e como vai pagar

1. Earthfare: o legado voltado para a inovação

Earthfare é um movimento voltado para comida saudável e orgânica, que já tem 47 anos. Em certo modo, é precursora da onda de bem-estar e vida saudável tão em evidência atualmente. E mais impressionante, a Earthfare, segundo seu CEO, Frank V. Scorpiniti, usa campanhas baseadas em “smartflyiers”, peças digitais que se amoldam às necessidades dos clientes, a partir de direcionamentos captados por uma IA acoplada ao sistema.

Frank também diz que os dados ajudam a orientar continuamente a classificação de categorias e a precisão na oferta de produtos que sejam relevantes para o cliente. “Antes se perdia muito tempo desenvolvendo campanhas sem certeza de retorno. Hoje, com a IA direcionando o smartflyers, o cliente consegue encher o seu carrinho de modo simples, usando a assistência de Daisy, nossa IA, para compreender a sua dinâmica no e-commerce”, comenta o CEO.

Leia também
Como o Google pode ajudar o varejo na transformação digital?

2. Tradesy: luxo também se compra com IA

Um marketplace voltado para as mulheres que buscam artigos de luxo e design. Fundada em 2012, a Tradesy já tem 6 milhões de membros que conseguem encontrar os artigos que buscam graças ao poder da Inteligência Artificial, que identifica, classifica e direciona as fotos e imagens de produtos publicados no marketplace para as pessoas.

A Tradesy funciona no formato P2P. Segundo Tracy diNunzio, a plataforma consegue, por meio de sua IA, até mesmo fazer a curadoria das tendências e classificar essas tendências para fazer com que as clientes consigam exatamente o produto que espelha suas necessidades.

A Tradesy já levantou US$ 80 milhões em investimentos para desenvolver continuamente sua tecnologia. Outro aspecto notável da IA é sugerir o preço de venda ideal para facilitar a transação entre as partes. A empresa tem diversas métricas para verificar o sucesso da plataforma: a qualidade das imagens e produtos colocados na plataforma, a quantidade de curtidas que eles recebem, a velocidade da venda, se os produtos estão integrados ao negócio.

Leia também 
Como a Coach conseguiu criar uma marca forte no on e no offline?

3. Tophatter faz o eBay parecer lento

Assin Kumar apresentou seu marketplace, o Tophatter, que representa uma evolução do eBay. Sua empresa já gerou 5 milhões de transações e movimentou US$ 300 milhões em 2017. Seu grande diferencial é usar dados e IA para facilitar exponencialmente uma compra. Por meio da Tophatter, uma busca é uma compra levam 90″, muito menos tempo que o ciclo de venda de uma eBay, que gira em torno de duas semanas! O algoritmo sabe exatamente que a oferta de um produto precisa obedecer exatamente ao momento em que o cliente está presente na plataforma.

A ideia foi tornar o e-commerce uma espécie de “newsfeed” para ajudar as pessoas a economizar tempo e fazer suas compras de modo leve e divertido. “Cada interação é uma trilha de dados e esses dados entram no processo de machine learning, que então faz com que as pessoas vejam cada vez mais o que as interessa sem perder tempo”, comenta o CEO.

A Tophatter tem milhões de itens na plataforma e a IA determina quais itens devem aparecer na newsfeed do usuário a partir de uma busca, por exemplo. O negócio é intensamente focado em dados, justamente para ir ao encontro com as expectativas do consumidor. “Temos um mindset baseado em dados e em torno disso quisemos construir uma experiência mágica para o cliente, prevendo o que ele busca. Queremos continuar a expansão até termos 100 milhões de clientes na ferramenta. Quanto mais clientes, mais dados e quanto mais dados, melhor a experiência é mais gente virá para a plataforma”, concluiu Kumar.

Leia também 
Conheça a Ocado: e-commerce que vende comida fresca

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]