Pesquisar
Close this search box.
/
/
A terceira via da saúde

A terceira via da saúde

Como o modelo semiverticalizado de plano de saúde reduz o custo financeiro dos pacientes e democratiza o acesso à saúde de qualidade

Os últimos dois anos foram marcados pela maior crise sanitária do século. Uma pandemia cujos desafios foram desde a distribuição de leitos aos infectados, abastecimento dos hospitais nas regiões mais remotas do país até a imunização em massa da população.

Além de expor a fragilidade do sistema de saúde nacional, o coronavírus acendeu o sinal de alerta da população para o maior cuidado com a saúde, sobretudo aos dependentes do sistema público. Segundo estudo recente do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), mais da metade dos entrevistados desassistidos afirmou que se sentiria mais seguro com um plano de saúde na pandemia. Este mesmo estudo também mostra que ter um plano de saúde é o terceiro item na lista de desejos da população.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Atualmente, 30% da população, aproximadamente 49 milhões de pessoas, são beneficiárias de planos de assistência médica no país, conforme pesquisa da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgada em janeiro deste ano, deixando de fora dos planos de saúde mais de 160 milhões de brasileiros.

Em um país com mais de 12 milhões de desempregados, segundo os últimos dados do IBGE, inflação descontrolada e queda na renda dos brasileiros, fica claro que o custo é a maior barreira a ser enfrentada — na pesquisa mencionada, 81% dos entrevistados alegaram falta de condições financeiras e preço muito caro dos planos como principais motivos para não aderirem. Comparado ao resto do mundo, o Brasil tem a maior taxa global de pessoas sem condições para custear cuidados médicos de boa qualidade: 90% dos entrevistados contra 58% da média global, de acordo com o levantamento Global Health Service Monitor 2021.

Nesse contexto, a verticalização da saúde cresceu, sobretudo nos últimos anos, na esteira do setor aquecido por fusões e aquisições, com as operadoras de saúde ampliando o seu escopo de serviços, investindo em estruturas próprias que agregam desde o atendimento – hospitalar, laboratorial, clínico e ambulatorial – até os demais serviços de saúde, unificando a rede e trazendo maior economia e agilidade aos pacientes.

A verticalização dos planos foi um passo importante na ampliação do acesso aos tratamentos de saúde, mas nesse sentido o modelo se mostrou incapaz de alinhar integralmente os benefícios trazidos a toda a cadeia de prestadores de serviços (eficiência, ganho de escala e agilidade) com a satisfação e expectativa dos pacientes.

Pensando em uma terceira via que democratize e garanta o acesso à saúde de qualidade, principalmente na base da população, é aí que surge o modelo semiverticalizado, em que a operadora verticaliza o atendimento na atenção primária (consultas, exames e procedimentos ambulatoriais) e secundária (especialidades, intervenções, situações crônicas, doenças agudas) e encaminha os cuidados da atenção terciária (serviços de urgência e emergência, procedimentos de alta complexidade) à uma rede credenciada e integrada de hospitais parceiros.

Entre as principais vantagens para os clientes estão o cuidado individualizado e que visa a saúde preventiva. A tecnologia é parceira fundamental com um prontuário eletrônico que utiliza algoritmos de decisão clínica e inteligência artificial, e que consolida todas as informações pertinentes ao histórico de saúde em uma base de dados única, integrada e digitalizada. O médico passará a monitorar e acompanhar a linha de cuidado do paciente, com a prescrição adequada e eficiente de exames, antecipando diagnósticos e cuidados que eventualmente poderiam progredir para doenças crônicas e tratamentos hospitalares complexos.

Os profissionais de saúde também são peça chave deste modelo semiverticalizado. A remuneração é baseada no desfecho clínico, ou seja, quanto mais o médico engajar com o paciente e este seguir com as orientações, exames e tratamento, maior são suas chances de melhorar a sua remuneração.

Este modelo permite ir na contramão da atual gestão do setor de saúde e trazer uma nova metodologia ao mercado que quando aplicada traz muitos benefícios a toda a cadeia, principalmente pacientes e profissionais da saúde que atuam de forma mais assertiva através dos dados e da tecnologia que oferece uma opção de cuidado de saúde mais acessível e com mais qualidade.

*Por Renato Velloso, CEO do dr.consulta.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente


+ Notícias

Os pacientes perdem, outra vez

Muito além do ‘não’: as razões para planos negarem procedimentos com base no rol da ANS

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]