Pesquisar
Close this search box.
/
/
Tendências do varejo chinês para ficar de olho

Tendências do varejo chinês para ficar de olho

Luckin Coffee desafia Starbucks com venda multicanal de café e Rema mostra o futuro dos supermercados com CDs nas casas dos consumidores

Se você trabalha com varejo, eu recomendo ficar de olho no mercado chinês. Mesmo que não tenha como ir até lá, vale ler tudo e ver vídeos na internet sobre o que estão fazendo. Eu tive a oportunidade de ver algumas coisas presencialmente em uma visita recente que fiz e fiquei com a sensação de que estava visitando o futuro ou um outro planeta.

Para começar, conheci a Luckin Coffee, a Starbucks deles. Turbinada pelo rápido crescimento de consumo de café pelo povo chinês e pela ambição de bater a Starbucks em número de lojas, a Luckin criou um modelo inovador de varejo que promete abrir uma loja nova a cada 3,5h até o final de 2019 e chegar em 4.500 lojas no total. O mais interessante não é essa corrida deles para ter mais lojas e sim como eles fazem isso acontecer na prática numa velocidade assombrosa.

+ NOTÍCIAS
Fast food brasileiro robotizado promete ser o mais rápido do mundo

Aprofundando minha observação e estudo do modelo deles, eu notei que a estratégia da empresa é genial. Ao invés de focar em abrir sempre lojas físicas, eles optaram por fazer um mix entre lojas de conveniência e lojas “virtuais” de café. Pois é, isso mesmo, lojas “virtuais” de café. A sacada é simples e poderosa. Na Starbucks, você tem que ir até a loja para pegar um café. Na Luckin, você pode escolher ir à loja ou receber onde estiver, em até 15 minutos. Quem entrega? Um serviço tipo o Rappi, com milhares de motos pequenas que estão conectadas ao sistema da empresa. E sabe quem faz o café? Aqui eu fiquei mais maluco ainda em saber: as donas Wangs.

China

Sim, são pessoas físicas que recebem em seus apartamentos os equipamentos da Luckin em comodato para produzir o café e os entregadores das motoquinhas passam na casa da dona Wang, pegam o café e saem literalmente na velocidade máxima para fazerem as entregas no perímetro ao redor do apartamento da dona Wang. Tudo é controlado por um aplicativo super bem-feito que gerencia todo o processo. Assim, o varejo da Luckin pode escalar para lugares onde a Starbucks não consegue.

Mesmo dentro de uma loja de conveniência da Luckin, o consumidor tem que usar o app para pedir, não dá para comprar com cartão de crédito ou dinheiro, só no app. Isso cria o hábito de usar o app o tempo todo para tomar um cafezinho. Eles usam o aplicativo para dar créditos de café para cada pessoa que indicar amigos. Assim, é possível muitas vezes comprar um simples café e receber créditos para outros dez, para dividir com amigos. Cada pessoa que ganha um café baixa o app e, assim, a aquisição de clientes entra em um ciclo virtuoso de crescimento exponencial. Nem gastar com propaganda eles precisam.

Outra empresa sensacional é a Rema. A pronúncia do nome é re-má, com acento agudo no final. Eles usam uma fórmula que segue a mesma lógica da Luckin, só que aplicada para supermercado. Essa empresa, cujo símbolo é uma vaquinha, promete entregar produtos FLV (frutas, legumes e verduras) em até 30 minutos. Entregam peixes, literalmente vivos, em saquinhos com água na casa das pessoas.

China
Foto Unsplash

Novamente, as motoquinhas voadoras fazendo seu papel e tudo funcionando via app. As donas Wangs já estão entrando no circuito desse negócio também. Tem gente pegando um cômodo da sua casa para virar estoque de produtos da Rema. Acredita nisso? Pois é. Assim, eles escalam as vendas e abrem presença física como raios caindo do céu em lugares onde não cabe uma loja física grande.

Na mesma linha, vale estudar a Sun Art, que tem o grupo Alibaba como sócio. Mas tem gente grandona de fora da China se dando bem lá também. O Walmart detém a quarta posição no ranking geral de market share do varejo local, está acelerando sua transformação digital por lá e aprendendo com os chineses para aplicar as inovações mundo afora.

Evidentemente, tem coisas que só funcionam lá devido a várias características locais e culturais, porém, para ter insights e aplicá-los de forma adaptada ao nosso mercado, vale muito estudar o já líder mundial em varejo: o mercado chinês.

*Adilson Batista é fundador e CEO da Today, agência de transformação digital

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]