Pesquisar
Close this search box.
/
/
O significado da inovação, segundo a opinião dos CEOs

O significado da inovação, segundo a opinião dos CEOs

Alguns dos executivos mais influentes do País deram suas opiniões sobre o processo de inovação. Veja o que eles disseram no palco do CONAREC

Inovar é um processo que tem feito a diferença no mundo dos negócios, principalmente no relacionamento com o consumidor. Empresas digitais criaram e impuseram novas maneiras de se conectar com as pessoas por meio de um atendimento diferenciado, a oferta de uma jornada encantadora e até um jeito novo de apresentar velhos serviços, tais como o transporte via Uber.
Ocorre que inovar não necessariamente é sinônimo de tecnologia. Pessoas são imprescindíveis na hora de criar algo novo. Esse foi o ponto de partida para o painel “Uma discussão aberta sobre inovação: insights de empresas e líderes e de novos modelos” que contou a participação dos mais importantes CEOs e executivos de negócios do Brasil, no primeiro dia de CONAREC.
A mediação coube a Luiz Fernando Musa, CEO do Grupo Ogilvy. Segundo ele, falar de inovação não é um processo simples e depende, sobretudo, da compreensão sobre o atual modelo da companhia e onde ela quer reposicionar o seu negócio no futuro.

Ceos
Foto Felipe Paes


Falar de inovação depende muito de cada contexto setorial. Sobre inovação, o que me trouxe até aqui não é o que vai me levar lá para a frente”

Luiz Fernando Musa
CEO do Grupo Ogilvy


Vanessa Gordilho, VP Payments da Getnet, empresa de meio de pagamento, destacou que o ponto de partida da inovação na empresa é dominar a jornada do consumidor para, enfim, pensar em incrementar ou até mesmo propor uma reviravolta. “Uma visão que defendo é a ideia de que fazer o básico bem feito é uma forma de inovação. É preciso dominar o seu modelo para, assim, partir para o novo”, afirma.

Sobrevivência

Na avaliação dos executivos, inovar também é um processo ligado à sobrevivência do negócio. É o que afirma Cesário Nakamura, CEO da Alelo. “Nos últimos anos, falamos de cocriação dentro de um setor comoditizado. Falamos de ecossistemas de inovação aberta, o open innovation. No entanto, também adotamos um novo modelo. Lá fazemos o novo por meio da nossa diretoria de gente e inovação”, afirma.
A inovação a partir do investimento em pessoas também foi destacado pela Atos, uma empresas francesa de serviços de TI.


“Falar de inovação em uma empresa de tecnologia é chover no molhado. É algo inerente do nosso trabalho, pois, do contrário, não sobreviveríamos como companhia. Isso está no mindset dos nossos funcionários e essa é a maior inovação. Todos na companhia devem falar sobre inovar. Para tanto, encerramos a área de inovação”

Nelson Campelo
CEO para América do Sul da Atos


CEOS
Foto Felipe Paes

A Algar Tech, que possui tecnologia até no nome, não se autointitula como empresa de tecnologia. Segundo Tatiane de Souza Lemes Panato, diretora presidente da empresa, a companhia se apresenta como especialista em processos de negócios. “Não classificaria como empresa de tecnologia. No fundo, ela apenas nos ajuda naquilo que realmente fazemos, que são processos de negócios. Para tanto, contamos com duas estratégias importante para alcançar os nossos objetivos: a maneira como oferecemos os nossos produtos e a outra é colocar o cliente no centro do nosso negócio”, afirma.

Valores e metas

Inovação também se corporifica no universo corporativo como um propósito. Isso faz sentido ao olharmos as mudanças ocorridas em 150 anos de história da Kimberly Clark. De acordo com Gustavo Schmidt, CEO da companhia,  a incorporação dessa ideia nos valores da companhia tem garantido a perenidade e o crescimento da empresa.
“Para a Kimberly Clark, a inovação é um dos valores da companhia. Isso faz com que a nossa companhia tenha que se reinventar todos os dias. Para isso, entendemos que o novo deve ter como foco o entendimento da experiência  do cliente”, afirma.
Por fim, inovar não poderia ter outro objetivo senão romper com velhas práticas. Em um passado recente, a Mastercard defendeu o fim do dinheiro físico. A postura, criticada por alguns players do mercado financeiro, foi confirmada.


“Inovação passa por outra coisa, que é definir uma agenda. Nós definimos lá atrás que o dinheiro iria acabar. Hoje, o mundo discute justamente esses efeitos dos pagamentos feitos por meios digitais. O importante é termos em mente que não devemos ter uma solução única para um problema”

João Pedro Paro
Presidente da Mastercard  Brasil.


Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]