Pesquisar
Close this search box.
/
/
Se eu fosse millennial, trabalharia com varejo

Se eu fosse millennial, trabalharia com varejo

Quais atrativos o varejo oferece para um jovem da Geração Y? Entenda

A 10ª edição do World Retail Congress reforçou uma impressão: poucos setores do mercado são tão promissores para a criação de inovação quanto o varejo. Ao contrário de outros eventos focados em tecnologia ou que procura investir em concepções de futuro e tendências, o WRC é fortemente embasado no dia de hoje, na busca pelo resultado constante, equilibrado, na gestão eficiente de todos os aspectos que podem levar uma empresa ao sucesso ou ao fracasso.

O horizonte de futuro para os executivos que participam do congresso é baseado nas condições atuais, no modo pelo qual tecnologias que estão realmente presentes no dia a dia e que já mostraram que impactam a operação e são adotadas pelos consumidores. Em resumo, o WRC não é mirabolante. É pragmático. Gente de negócios falando de negócios. Estranhamente o executivo brasileiro não é muito fã de negócios. Mesmo nesse momento difícil que enfrentamos, é frustrante ver como ainda há lideranças do varejo refratárias a profissionalizar a gestão ao nível que o varejo demanda e já pratica em mercados maduros.

MESMO NESSE MOMENTO DIFÍCIL,
É FRUSTRANTE VER COMO AINDA HÁ LIDERANÇAS DO VAREJO
REFRATÁRIAS A PROFISSIONALIZAR A GESTÃO

Por trás de todo o pragmatismo que vimos nos palcos das palestras e plenárias do World Retail Congress, vimos uma tremenda janela de oportunidades para a criação de inovações disruptivas ao longo de toda a cadeia de valor do segmento varejista. Não há aspecto que não possa ser melhor trabalhado, em termos de eficiência, produtividade, experiência do cliente, indicadores de efetividade das lojas, upselling, redução de custos, design, geração de caixa, redução de endividamento. Ou seja, tudo o que as nossas empresas estão buscando aqui em plena crise econômica, está na agenda de empresas bilionárias, milionárias, tradicionais, ascendentes, de moda, supermercados, farmácias, cosmética, material de construção, cama, mesa e banho, mundo afora.

Então, virando a lente para o nosso mercado que está tentando criar um ambiente mais favorável à inovação, enquanto vê talentos migrarem para o Vale do Silício – um processo de destruição de valor é de exportação de talentos que alija o mercado brasileiro de qualidade na busca de soluções para seus dilemas – o campo de provas está aberto em todas as milhões de empresas do varejo nacional. Há carência, há falta de boas ideias, há necessidades fundamentais e há glamour.

Sim, glamour. O Brasil talvez tenha perdido o bonde dos algoritmos de massa, capazes de remodelar negócios – Uber, Google, AirBnb, Trip Advisor, Facebook, Instagram não nasceram aqui – mas temos todas as condições de propor apps e algoritmos poderosos para redimensionar toda a experiência do consumidor e a qualidade da operação de varejo. Escolas, empresas, incubadoras, fundos de investimentos, venture capitals e empreendedores precisam se voltar para onde há oportunidades. E elas são espantosas em cada rede varejista existente ou até em redes novas, que podem ser criadas sob o espírito da inovação.

Como os protagonistas das inovações e das mudanças de comportamento são os millennials, gente que está por volta dos 30 anos sonhando em fazer o próximo Google, #ficaadica: pensem em criar ideias, soluções e conceitos que façam a nossa sociedade de consumo avançar. Consumidores e empresas precisam de mecanismos e instrumentos que tornem as operações mais fluidas, que gerem novas formas de compra, análise de dados, produtividade.

O VAREJO BRASILEIRO PRECISA DE
PRAGMATISMO DE INOVAÇÃO PARA SE EQUIPARAR
COM A SOFISTICAÇÃO

Se eu fosse Millennial, mergulharia de cabeça no varejo brasileiro. O varejo brasileiro precisa de pragmatismo e de inovação para se equiparar com a sofisticação (reitero, o varejo é um dos negócios mais sofisticados do mundo hoje) e nível de ciência e assertividade observador nos EUA, na Europa, em Israel, na China e em Dubai. Quem sabe aí não está um nicho onde possamos competir e sermos protagonistas no mercado global?

*Jacques Meir é Diretor de Conhecimento e Plataformas de Conteúdo do Grupo Padrão.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]