Pesquisar
Close this search box.
/
/
Reclamações contra o PIX crescem quase 100%, segundo o Banco Central

Reclamações contra o PIX crescem quase 100%, segundo o Banco Central

O percentual corresponde a comparação entre o quarto trimestre de 2020 e os primeiros três meses deste ano. Entre os motivos, há desde fraudes até falta de habilidade com a tecnologia

O PIX chegou com uma promessa de revolucionar os meios de pagamento – principalmente devido à sua instantaneidade. No entanto, apesar da facilidade e comodidade na transferência de dinheiro, há um dado que preocupa: a quantidade de reclamações do serviço está crescendo – e muito rápido.

Os dados do Banco Central apontam para um crescimento de pouco mais de 99% na quantidade de reclamações do PIX na comparação entre o quarto trimestre do ano passado (ou o primeiro de existência da tecnologia que permite a transferência instantânea) e o primeiro trimestre de 2021.

No primeiro trimestre deste ano foram registrados 2.189 notificações contra 237 queixas do trimestre anterior, ou seja, de outubro a dezembro de 2020.

Um dos motivos para o aumento da reclamação é óbvio e até natural. Desde que começou a funcionar no dia 16 de novembro do ano passado, a quantidade transferências do PIX não para de crescer.

No quarto trimestre do ano passado, segundo o BC, foram realizadas mais de 377 milhões de transferências por meio da tecnologia. No mês passado (abril), o número de um único mês já era superior que a somatória dos quarto trimestre do ano passado: houve o registro de 478 milhões de transferências, com pouco mais de R$ 307 milhões transferidos.

Mas o que efetivamente as pessoas estão se queixando quando o assunto é o PIX? Por que o número vem crescendo?

Perfil de queixas do PIX

A Consumidor Moderno analisou o perfil de reclamações relacionadas ao PIX no primeiro trimestre deste ano e identificou o que alguns consumidores já sabem. Hoje, a principal queixa é o que o Banco Central define como “iniciação”, ou seja, tudo aquilo que impede o correntista de transferir o dinheiro. Nesse caso, o problema poderia com uma chave de segurança ou poderia ser uma fraude – uma pessoa usando a identidade de outra pessoa, por exemplo.

No ranking do BC, as reclamações relacionadas ao PIX aparecem divididas por queixas. Na 6ª colocação do ranking geral está justamente a iniciação do PIX com 1.192 queixas. Problemas na liquidação (conclusão do pagamento) aparecem em décimo, com 516 notificações. Em 22º estão os problemas com a experiência do cliente. Pouco abaixo, na 24ª colocação, estão os problemas com as chaves: 215 queixas.

Se todas as queixas relacionadas ao PIX fosse somadas no ranking geral do BC, hoje ele ocuparia a quarta posição entre os serviços que possuem o maior número de queixas no primeiro trimestre deste ano, atrás apenas das reclamações sobre crédito consignado, operações de créditos e internet banking.

Relatos no Consumidor.gov.br

No site Consumidor.gov.br, que registra as queixas e também os relatos de consumidores insatisfeitos com serviços e produtos de diferentes fornecedores, também há relatos de pessoas insatisfeitas com o PIX. É possível afirmar que existem centenas de depoimentos relacionados à tecnologia e os assuntos são os mais variados. No entanto, dois deles aparecem com muita regularidade à primeira vista: as fraudes e as dificuldades no uso da tecnologia. A seguir, veja alguns  depoimentos:

“Eu tenho uma conta corrente digital no Banco Pan e desde o dia 17/04/2021 eu não consigo realizar nenhuma movimentação no meu dinheiro que está nela, seja transferência, pix ou pagamento de boleto. Eu entrei em contato com o banco e eles me garantiram que seria resolvido dentro de 1 dia útil e não foi, além disso foi de extrema dificuldade conseguir falar com os atendentes do banco para tentar solucionar esse problema, pois eles sempre atendiam e desligavam logo em seguida. Já ira fazer 2 semanas que estou nessa situação e necessito do meu dinheiro”.

Prezados boa tarde, Fui vítima de golpe, pois clonaram o celular de uma funcionária da escola onde trabalho e foi transferido dinheiro indevidamente para o golpista que se passou pela funcionária. Tentei entrar em contato com o Bradesco, porém sem sucesso, pois não sou correntista. Solicito o ressarcimento dos valores transferidos via PIX e o bloqueio desta CPF na instituição, já fiz Boletim de Ocorrência e ainda que não seja de responsabilidade do Bradesco o golpe, é necessário que a instituição realize os procedimentos internos, pois se for o caso, entrarei com uma ação cível contra a instituição”.

De acordo com Cláudia Silvano, diretora do Procon Paraná, os relatos presentes no Procon e no site Consumidor.gov.br indicam que alguns consumidores ainda tem dificuldades no uso da tecnologia. “É preciso conferir os dados do contato antes de enviar um PIX. Verifique se o e-mail, o número, o CPF ou qualquer outra chave estão corretos. Infelizmente, tem gente que não confere. Além disso, o consumidor precisa ficar atento com os golpes”, disse.


+Notícias

Problemas com compras online no Dia das Mães? Saiba como acionar o Procon

Câmara aprova projeto que prevê pagamento proporcional em pedágios

Banco Central faz consulta pública para saque e troco com PIX

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]