Pesquisar
Close this search box.
/
/
Como o Pinterest inspira seus usuários por meio da experiência

Como o Pinterest inspira seus usuários por meio da experiência

Desde 2021, o Pinterest vem construindo sua ferramenta de anúncios no Brasil para conectar os sonhos e aspirações dos usuários às marcas.

É um pouco difícil explicar o que é o Pinterest para quem nunca o usou. A definição mais próxima é uma plataforma de busca de imagens (majoritariamente) e vídeos. Trata-se de um ambiente digital no qual usuários podem buscar referências para projetos, ideias de destinos de viagens, looks de moda, tutoriais para criar objetos de decoração, receitas e mais uma infinidade de assuntos. É lá onde estão as fotografias e ilustrações de artistas independentes, inspirações para maquiagens, referências literárias e dicas arquitetônicas.

Ao navegar pela plataforma – disponível tanto no formato web quanto em aplicativos para IOS e Android –, o usuário pode escolher as categorias de conteúdos com as quais mais se interessa e salvar imagens e vídeos em pastas personalizadas. Dessa forma, cria uma curadoria particular que pode ser vista ou não por outros usuários. Conforme navega no Pinterest e salva pins, como as publicações são chamadas, a ferramenta consegue indicar conteúdos mais pertinentes ao interesse e preferência do usuário.

Digamos que uma pessoa pretende fazer uma reforma em sua casa. Para buscar ideias, referências e se inspirar na decoração, pode pesquisar no Pinterest por “ideias de decoração sala de estar” e encontrar diversas imagens, vídeos e tutoriais sobre cores de parede, estilos de sofá, objetos de decoração e até dicas de iluminação. Ao clicar e salvar uma imagem que mostra uma sala com uma de suas paredes num tom verde escuro, por exemplo, mais conteúdos similares a esse – com outros tons de verde ou então uma composição de objetos da mesma cor – serão continuamente exibidos.

Escritório do Pinterest em São Paulo. A iamgem mostra uma ampla sala com janelas grandes de vidro. É possível ver uma mesa de madeira com um vaso de plantas e diversos itens de decoração. Há um sofá vermelho, uma mesa de centro, bancos de madeira e uma poltrona vermelha.
Escritório do Pinterest na capital paulista. | Foto: Pinterest

No entanto, os usuários se deparavam com um problema: por mais que se inspirassem na plataforma, havia uma dificuldade para concretizar essas aspirações. Afinal, onde poderiam encontrar o tom exato daquela tinta que estampa a parede da foto? Ou então, quais marcas ofereciam um sofá parecido com o pin salvo na pasta da reforma?

Passados 13 anos desde sua fundação, a proposta do Pinterest continua a mesma: inspirar e ajudar a tornar esses objetivos realidade. A diferença é que, hoje, a plataforma consegue entregar essa promessa de forma ainda mais eficiente. Por meio da estratégia de anúncios, marcas parceiras conseguem exibir seus produtos e serviços no Pinterest como conteúdos similares a aqueles de autorias diversas.

O resultado é o encontro perfeito entre os desejos dos usuários e a vontade das marcas em serem descobertas por um público cada vez mais amplo e segmentado, com o potencial de converter em ainda mais vendas.

A conexão entre os sonhos e a realização

A primeira comunicação sobre os anúncios no Pinterest foi feita em 2013. Na época, os executivos explicaram que se tratava de um formato que tinha como intenção garantir a longevidade da plataforma. Até 2012, a empresa fez algumas parcerias para receber taxas sobre tráfegos gerados por meio de links em pins que direcionavam usuários a e-commerces. Com baixo faturamento até então – apesar de, em 2013, a empresa ser avaliada em US$ 3,8 bilhões –, a nova proposta garantiria a escalabilidade do negócio.

André Loureiro, diretor executivo do Pinterest  para a América Latina, posa de braços cruzados em frete à uma parede com uma pintura de folhas nas cores azul, verde e rosa. André usa um paletó azul escuro e uma camisa azul clara.
André Loureiro, diretor executivo do Pinterest para a América Latina, na sede da empresa em São Paulo.
Foto: Pinterest

O Pinterest desembarcou oficialmente no Brasil em 2018 – sendo esse um dos países com maior número de usuários depois dos Estados Unidos – inaugurando um escritório em São Paulo. São cerca de 38 milhões de pessoas que utilizam a plataforma mensalmente, atingindo quase 30% da população online no país. Na América Latina, são quase 90 milhões. Já a funcionalidade de anúncios só chegou no Brasil em 2021. À época, dados internos do Pinterest apontavam que cerca de 50% das mulheres brasileiras e 60% das mães usavam o Pinterest. Além disso, 45% dos jovens da Geração Z por aqui utilizavam a plataforma.

Durante a fase de testes, marcas como Itaú, Westwing, Diageo, O Boticário, Eudora, AMARO, Mobly e Samsung puderam participar da fase Beta e entender na prática como a ferramenta de anúncios pode ser aplicada entre usuários brasileiros.

“Estamos nesse ponto de conexão entre os sonhos e a realização, que tem muito valor”, afirma Loureiro. “Para que as marcas possam participar dessa jornada dos pinners, buscamos entregar para o usuário a possibilidade de realizar aquilo que está sonhando. É algo do qual nos orgulhamos, apoiando um negócio conectado com a experiência core da plataforma”.

Dessa forma, as marcas têm à disposição uma série de formatos de anúncios que podem ser utilizados para promover seus produtos e serviços no Pinterest Business. São funcionalidades como posicionamentos de destaque, formatos interativos, assim como ferramentas de gerenciamento de campanhas para agências e times de marketing terem maior controle e visibilidade do alcance de seus anúncios.

Pinners de luxo

O estudo também identificou que o Pinterest é o lugar número um no qual os consumidores de luxo buscam inspiração ao comprar produtos, três em cada cinco afirmam utilizar a rede social para pesquisar marcas e produtos de luxo. Além disso, um em cada três compradores de luxo na plataforma possuem uma renda média anual superior a US$ 100 mil, e 35% mais probabilidade de superar esse valor do que os consumidores de luxo em outras plataformas.

Esses compradores gastam 87% mais em bens de luxo, aponta o levantamento, e segundo o Global Web Index, têm 27% mais chances de comprar produtos premium. A rede de usuários e o ambiente de criação de conteúdo e inspiração do Pinterest tornam a plataforma o lugar ideal para esses anunciantes. O próprio formato de navegação e de publicações combinam com a forma pela qual essas empresas se apresentam aos seus consumidores.

Um terço dos consumidores de luxo do Pinterest já compraram produtos de “moda de luxo e artigos em couro”, sendo que têm 34% mais probabilidade de realizar essa aquisição do que pessoas que compram em outros lugares;

Mais de dois a cada cinco compradores de luxo já adquiriram “relógios e joias de luxo”, com 75% mais chances de fazer isso do que usuários de outras plataformas;

Mais de 80% dos consumidores de luxo do Pinterest já compraram produtos de beleza de luxo, com 10% mais probabilidade do que pessoas que não utilizam a plataforma.

“O setor de luxo se encaixa na lógica da experiência, na qual as pessoas utilizam a plataforma para buscar referências. As marcas de luxo, em grande parte, possuem uma comunicação muito visual, o que gera uma afinidade muito natural com a experiência do Pinterest”, aponta Loureiro.

Enquanto três a cada cinco compradores de luxo declaram estar abertos a publicidades desse tipo de produto, esses consumidores têm 85% mais probabilidade de serem receptivos a essas campanhas e anúncios.

O levantamento do Global Web Index também aponta que os usuários de luxo da plataforma têm quase 85% mais chances de se verem como criadores de tendências, e 30% mais probabilidade de comprar produtos premium – sendo que metade deles compra para si mesmos.

O estudo encomendado pelo Pinterest aponta o exemplo da Louis Vuitton. A marca do conglomerado de luxo LVHM, ao lançar sua nova coleção em parceria com a artista japonesa Yayoi Kusama, veiculou um vídeo da campanha que atingiu mais de 3,5 milhões de usuários em apenas três dias. Já a segunda fase da campanha registrou seis milhões de impressões no mercado francês, com um CPM (custo por mil impressões) 50% abaixo da média do setor.

Uma estátua da artista Yayoi Kusama posicionada em frente à loja da marca Louis Vuitton, em Paris, França. A estátua mostra a artista com o cabelo curto vermelho e um vestido longo e de mangas compridas com bolas coloridas nas cores vermelho, azul, cinza, amarelo e verde. O prédio da loja da Louis Vuitton também está decorada com bolas coloridas.
Estátua da artista japonesa Yayoi Kusama em frente à loja da Louis Vuitton em Paris, França | Foto: monysasu / Shutterstock.com

Uma das grandes forças do Pinterest está, justamente, na experiência que usuário tem na plataforma. Como aponta André Loureiro, os anúncios – sejam eles de bens de luxo, artesanato ou marcas mais massificadas – são consumidos como parte do conteúdo, e não como um pedágio para o uso da plataforma.

“O Pinterest está num dos mercados mais concorridos do mundo, contra algumas das maiores empresas do planeta que estão concorrendo pelo espaço com as marcas, e até mesmo de um ponto de vista de investimento publicitário”, André Loureiro argumenta. “É um desafio legal, uma vez que eleva a barra do jogo e faz com que nós tenhamos que achar nosso caminho. A grande oportunidade é que só o Pinterest faz o que o Pinterest faz”.

O que só o Pinterest faz

Além disso, a plataforma proíbe a oferta de produtos e serviços que pratiquem body shaming – ou seja, deixar outra pessoa envergonhada devido ao seu tipo de corpo –, e incluam testemunhos de pessoas sobre perda de peso, uso de linguagem que diminua pessoas com diferentes tipos de corpos, e muito mais. Desde 2017, o Pinterest proíbe campanhas ou conteúdos anti vacina – vale lembrar, três anos antes da pandemia da Covid-19 e do início de discursos negacionistas sobre a vacina contra o coronavírus.

A lista é longa. Há ainda regras e restrições relacionadas a publicidades sobre produtos alcóolicos, de apostas, serviços e investimentos financeiros, produtos de cuidados com a saúde, práticas de negócios, conteúdos sensíveis, além de leis específicas para cada país no qual o Pinterest está presente com sua ferramenta de anúncios. Tudo isso – e mais um pouco – contribui para a criação de um ambiente digital que foge das polarizações e polêmicas, relativamente frequentes em outras plataformas.

Uma cama de casal se encontra dentro de um quarto de vidro que, por sua vez, flutua sobre uma pequena balsa de madeira em um imenso lago. Ao lado, é possível ver um barco a remo flutuando na água. Ao fundo, montanhas e um céu em tons rosados.
Uma das tendências identificadas pelo Pinterest para 2024 é a “devagar e sempre”, na qual Millenials e jovens da Geração Z buscarão rituais de relaxamento e criar momentos de descanso. | Foto: Pinterest

Em uma, os estudantes utilizaram o Pinterest por dez minutos ao dia, com a instrução de encontrar coisas que os inspirassem. Na outra, a amostra de controle, os alunos resolveram quebra-cabeças online por dez minutos por dia. O estudo identificou que, com a aproximação das provas finais dos estudantes, relatos de burnout e estresse aumentaram. No entanto, entre a amostra Pinterest, os pesquisadores perceberam que a busca por conteúdos inspiracionais em poucos minutos por dia bloqueava o aumento do burnout, do estresse e da desconexão social. Como consequência, houve um aumento no bem-estar emocional, na saúde física e na conexão social dos participantes.

O estudo foi replicado em demais países, como Austrália, Brasil, Canadá, França, Alemanha, Japão e Reino Unido, e resultados similares foram identificados. Dessa forma, buscar inspirações em pequenas doses diárias ajudam a preservar a capacidade de sentir emoções positivas no dia a dia e, inclusive, ajuda a manter a motivação para cumprir com seus objetivos.

Em um mundo de polarizações, desinformação e fake news, a busca por inspirações se torna uma espécie de refúgio para quem utiliza a rede social. “Quando você está no seu momento no Pinterest, nenhuma outra plataforma consegue replicar. Isso traz uma força muito grande para nós”, reforça Loureiro. “Há um consenso do mercado de que o melhor do Pinterest ainda está por vir. A nossa grande oportunidade ainda não foi realizada e estamos construindo os fundamentos para isso. Acredito que 2024 será um grande ano para nós. Vamos conversar daqui um ano, e você vai ter percebido isso como usuária, e o mercado também”.



Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]