Pesquisar
Close this search box.
/
/
Os eficientes crescem

Os eficientes crescem

Para varejo de vestuário e calçados, controle das despesas e processos foi fundamental em 2014

O ano de 2014 foi desafiador para o varejo de vestuário e calçados. O foco na Copa do Mundo, o ambiente macroeconômico em declínio, a alta dos juros e a baixa expansão da massa salarial prejudicaram as vendas de um segmento que em parte vive de crédito (que representam grande parcela das receitas dos grandes varejistas), em parte depende da renda disponível.

Como não houve contribuição nem de um lado, nem do outro, o desempenho do setor foi modesto. Para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), houve queda de 1,1% no volume de vendas, ainda que com alta de 3,4% nas receitas.

Os varejistas que têm capital aberto e que, por isso, divulgam seus resultados, contam histórias diferentes. Quem conseguiu controlar seus custos ou conseguiu reforçar suas operações financeiras cresceu.

É o caso da Lojas Renner, que conseguiu diminuir em 1% suas despesas operacionais e ampliou em 25,1% suas receitas com produtos financeiros, que chegaram a R$ 217,5 milhões. Na última linha, a diferença aparece de forma nítida: alta de 15,7% nos lucros líquidos em relação a 2013, para R$ 471,4 milhões. As vendas em mesmas lojas cresceram 11,1%, o faturamento líquido 19,4% (para R$ 5,2 bilhões) e a margem bruta da operação subiu 1,1 ponto percentual, para 53,8% das vendas.

A empresa destacou, em sua apresentação de resultados, as melhorias nos processos de captura de tendências e desenvolvimento de produtos, a melhor administração dos estoques e o aperfeiçoamento da gestão comercial como aspectos que melhoraram a alocação e a distribuição dos produtos nas lojas, impulsionando vendas e lucros.

A Riachuelo, por sua vez, apresentou um crescimento de 16,2% na receita líquida, para R$ 4,7 bilhões, mas excluindo lojas novas o avanço foi de apenas 1,4%. As despesas operacionais médias por loja recuaram 1,4% e a margem Ebitda ficou estável em 23,7% das vendas. A operação financeira Midway representou 31,3% do Ebitda de R$ 888,9 milhões.

Na Marisa, as receitas financeiras tiveram um crescimento de 36,4%, para R$ 287,19 milhões, e fizeram com que a empresa aumentasse seus lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda) em 4,4%, para R$ 387,2 milhões. Com a readequação das operações da empresa ao longo do ano, era esperado que 2014 fosse um ano de resultados modestos: a receita líquida subiu 3,5% sobre 2013, para R$ 2,6 bilhões, com expansão de 0,2% em mesmas lojas. O lucro líquido da empresa caiu 40,3% no ano, para R$ 51,5 milhões.

A visão dos especializados
Fora das grandes lojas de departamentos, o cenário também ficou acima da média do setor, exceto para quem não conseguiu manter os custos em ordem. Na Restoque, dona de marcas como Le Lis Blanc, John John, Rosa Chá e Dudalina, o ano foi de alta de 20,9% nos lucros líquidos, para R$ 109,2 milhões. O Ebitda avançou 26,2%, para R$ 315,9 milhões, mesmo com um crescimento de apenas 4,3% nas vendas, para R$ 1,2 bilhão.

O resultado foi possível por conta da redução de 5 pontos percentuais nas despesas da Restoque e de 1,5 ponto percentual na Dudalina (em relação à receita líquida). No quarto trimestre do ano, as despesas operacionais encolheram 7,9 pontos percentuais sobre o mesmo período de 2013. É de se esperar que a empresa aproveite melhor as sinergias possíveis entre as operações Restoque e Dudalina e continue a obter ganhos de eficiência em 2015.

Na Arezzo, que opera as redes Arezzo, Anacapri, Schutz e Alexandre Birman, 2014 viu um crescimento de 9,3% nas receitas líquidas, para R$ 1,05 bilhão, mas o resultado líquido avançou somente 2%, para R$ 119,6 milhões. A empresa conseguiu reduzir ligeiramente suas despesas operacionais (0,4 ponto percentual), por conta do ganho de eficiência em processos, e acelerou a distribuição das coleções nas lojas Arezzo. A redução das rupturas nas linhas Basic e Fast Fashion gerou um aumento de 6,7% nas vendas.

No setor de vestuário e calçados, porém, a Hering foi a empresa que teve o ano mais complicado. A empresa implementou em 2014 seu novo plano de negócios, que envolveu mudanças no sortimento, reformatação da comunicação e relançamento da linha de produtos básicos. As vendas recuaram 0,4% sobre 2013, para R$ 2 bilhões, com expansão de 0,3% no varejo multimarcas e queda de 2,9% na rede de franquias.

O desempenho foi atribuído pela empresa à alta dos estoques e à queda da confiança dos consumidores. Com isso, a empresa não conseguiu diluir seus custos fixos. O excesso de estoques em um momento de baixa demanda ainda contribuiu para o aumento das vendas em liquidação, prejudicando ainda mais os resultados. Assim, o Ebitda caiu 9,8% no ano, para R$ 395,8 milhões, mas a empresa conseguiu ainda ter um lucro líquido 0,2% superior ao do ano passado: R$ 318,9 milhões.

No dia 15 de maio, em São Paulo, o Seminário de Investimentos NOVAREJO mostrará que a governança corporativa é uma ferramenta essencial para que as empresas ampliem sua capacidade de captação de recursos e de expansão de lojas. Venha debater com varejistas, fundos de investimentos, bancos e analistas como adotar governança e crescer mais que a concorrência. Os interessados podem verificar as condições de participação em 192.168.0.154/novarejo/seminario

Leia mais

A hora da eficiência

Eficiência do Big Data ainda é realidade distante

Em busca do tempo perdido

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]