Pesquisar
Close this search box.
/
/
O fim do frete grátis e do parcelamento em 12 vezes no e-commerce

O fim do frete grátis e do parcelamento em 12 vezes no e-commerce

Para motivar clientes era preciso criar reais benefícios e neutralizar desvantagens da rede. Mas isso mudou e muito

Há quase 20 anos, quando o e-commerce brasileiro iniciava, as lojas online elegeram o comércio físico como seu maior competidor. Para motivar clientes – pessoas físicas no canal online – era preciso criar reais benefícios e neutralizar desvantagens.

No lado da desvantagem, o frete era o principal fator. Para um país com dimensões continentais como o Brasil, uma infraestrutura logística aquém das necessidades – que não mudou muito desde então – o valor do frete é expressivo na composição do preço final para o consumidor do canal e-commerce.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Criou-se, então, a estratégia do “frete grátis”, a pretexto de que na venda online, outros custos relevantes da operação física, como estoque descentralizado, locação de imóveis, mão de obra, entre outros, não existiriam ou seriam menores, o que propicia condições de embutir o custo logístico, sacrificando uma margem potencialmente maior.

Assim, sobrou apenas a necessidade de oferecer benefícios exclusivos para as compras online comparados às compras físicas. Na época, a argumentação de conveniência e facilidade era considerada muito frágil (até porque, 20 anos atrás, talvez não fosse de fato, tão fácil). A estratégia adotada definiu um dos principais ofensores da viabilidade do varejo online até os dias de hoje: o parcelamento alongado, ou “12 vezes sem juros”. No varejo tradicional, não era comum ou mesmo permissível o parcelamento maior do que 4 ou 6 parcelas, então, ofertar esta opção no online caracterizaria uma real vantagem competitiva para o e-commerce.

O que era para ser um motivador inicial para estabilizar e fortalecer o segmento tornou-se oferta modal, requisito competitivo entre lojas online rivais. Não se parcelava em 12 vezes apenas itens de alto valor unitário, como TVs ou geladeiras, mas todas as vendas (“Todo o Site em 12 x”).

Pronto! Estavam estabelecidas as condições de pressão permanente nos caixas das lojas online, devido ao modelo de comprar e estocar bens, pagando aos fornecedores/fabricantes em 60 dias e recebendo dos consumidores em 12 parcelas. Mais grave ainda, o prazo de pagamento, contado a partir da entrada no estoque e o prazo de recebimento, contado a partir da venda. Supondo um prazo médio em estoque de um mês (normalmente este prazo é maior), a descompensação do fluxo de caixa se torna ainda mais dramática. Grandes operações do varejo online convivem com este stress de forma permanente, sendo este um dos fatores que determinam as margens negativas ou pequenas da maior parte destas operações no Brasil.

Passados 20 anos de história e aprendizado, o frete grátis passou a ser menos frequente, restando ainda, a reavaliação do parcelamento. Com isso, acredito que perspectivas de mudança em um futuro não tão distante podem ser identificadas. Esta modificação passará pelo encurtamento das parcelas e, principalmente, pela redução do custo da estocagem.

O relatório Webshoppers aponta que desde 2014 a oferta de frete grátis vem caindo, principalmente nos grandes varejistas online. No segundo semestre deste ano, 42% das compras online contaram com esta opção, mas nas 10 maiores lojas de e-commerce, este número chegou a 26%. O relatório também mostra queda no número de compras entre 4 a 12 parcelas, representando 33% no primeiro semestre deste ano, frente a 35,8% registrado na mesma época em 2015, confirmando a preferência do consumidor pelo pagamento à vista: 42% no primeiro semestre de 2016, contra 39,6% no mesmo período do ano anterior.

Supondo que a essência do valor de um varejista (online ou não) é saber vender, a gestão do estoque poderia deixar de ser core em sua operação, se considerarmos uma nova realidade na qual o varejista vende com estoque a partir do fabricante. Para isso, a gestão tecnológica da venda precisaria contemplar uma integração ampliada de plataformas do fluxo fabricante – distribuidor – vendedor – operador logístico, a fim de construir processos sem conflitos, com credibilidade e controle.

Integração é uma palavra-chave do universo tecnológico atual, e pode ser o principal desafio para esta “loja sem estoque”, neste sentido, parece coerente a conexão dos meios de pagamento com os fabricantes a fim de que estes possam gerenciar o estoque diretamente. Além de reduzir gastos, elimina a complexidade do processo. Da mesma maneira, a redução do número de parcelas nas compras pode tornar o negócio mais sustentável financeiramente. O benefício deste cenário é tão evidente pela diminuição relevante do custo que motiva a cadeia de valor associada às vendas a se aventurar por ele.

*Gastão Mattos, CEO da Braspag

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]