Pesquisar
Close this search box.
/
/
Como as metodologias ágeis podem ressignificar o trabalho presencial

Como as metodologias ágeis podem ressignificar o trabalho presencial

Métodos ágeis podem tornar a organização cinco a dez vezes mais rápida e inovadora. Mas, como elas podem ser relevantes no trabalho presencial?

Com o retorno ao trabalho presencial ou híbrido, as metodologias ágeis ainda são relevantes para o negócio? Quem responde a essa questão para o Conarec 2022 é Itamar Olimpio, executivo sênior com mais de treze anos de experiência em gestão de equipes multifuncionais e multidisciplinares, mestre em Imagineering (Engenharia da Imaginação) pela Imagineering Academy, na Holanda, e CEO da Co-Viva, consultoria de inovação corporativa. Olimpio também é professor de inovação na Faculdade de Informática e Administração Paulista (FIAP) e mentor convidado de Inovação para Startups no SEBRAE.

“Dizem que a única constante na vida é a mudança, ou a adaptação a ela. Eu gosto muito dessa frase porque ela retrata muito bem o que a gente passou nos últimos dois anos com a pandemia de Covid-19, onde todos nós tivemos que nos reinventar, nos adaptar, e sobreviver.

E falando mais como negócio, organizações e diferentes indústrias e setores tiveram que aprender a trabalhar em um novo formato – e ainda hoje, principalmente, quando a gente fala de inovação, que é uma grande adaptação, uma grande mudança no dia a dia para podermos como empresas entregar valor para nossos cliente, eu gosto bastante dessa máxima, de que a única constante na vida é a mudança, e você gostando ou não, ela vai acontecer, e a adaptação também”, pontua o executivo.

Nesse sentido, Itamar Olimpio destaca que superar desafios impostos pela pandemia foi muito mais fácil para aquelas organizações que já trabalhavam com o framework ágil.

Mas, afinal, o que são as metodologias ágeis?

Partindo dos quatro valores e princípios essenciais do Manifesto Ágil, Olimpio explica os principais eixos desse conjunto de práticas. Confira:

1 – Indivíduos e interações
O DNA das metodologias ágeis focam muito nas pessoas e nas interações, mais que do que em processos e ferramentas que podem burocratizar algum processo. “Então aqui, a gente foca muito nas pessoas como parte do processo nas integrações, e as pessoas podem fomentar para gerar valor nos projetos e entregas dos clientes, sejam internos ou externos”, esclarece o professor.

2 – Software em funcionamento
Quando as metodologias ágeis nasceram, a maioria das pessoas que as utilizavam eram funcionários de TI. Mas hoje não é mais assim: qualquer empresa, de qualquer setor, pode e deve aproveitar os benefícios das metodologias ágeis, que acreditam que é melhor ter um software funcionando do que uma documentação completa, abrangente e complexa, dizendo como ele tem que funcionar. “Então é melhor a gente ver a coisa pronta, tangível, do que a documentação propriamente dita e nada sendo entregue”, alerta o executivo.

3 – Colaboração com o cliente
A Metodologia Ágil promove essa co-criação com o cliente, fomentando a participação dele no processo de criação de produtos e serviços nas empresas.

4- Responder à mudanças
Mais do que seguir um plano, e planejar é importante – a pandemia veio provar que nada adianta o planejamento se você não tiver o mindset de se adaptar e responder às mudanças, e as metodologias ágeis estimulam essa mudança rápida. “Exemplo: uma fabricante de carros produziu ventiladores para pacientes com Covid-19, quando nós estávamos naquele período supercrítico, ou empresas tech de comunicação, como o Zoom e o Meet, que com a explosão de demanda tiveram a oportunidade de criar novas funcionalidades”, relembra.

“Além do mais, a pesquisa aponta que a implementação de metodologias ágeis torna a organização cinco a dez vezes mais rápida e inovadora. Por que mais rápida? Porque quando trabalhamos com metodologias ágeis, trabalhamos com ciclos, desburocratizando alguns processos e tendo um tempo de resposta mais rápido para fazer entregas e tomar as decisões junto com as equipes”, atesta o executivo.

Estudo da McKinsey descobriu que empresas que investem em metodologias ágeis proporcionam ganhos de cerca de 30% em:
● Eficiência;
● Satisfação do cliente;
● Engajamento de funcionários;
● Desempenho operacional.

Conheça o Mundo do CX

Como as metodologias ágeis podem ressignificar o trabalho presencial

O trabalho presencial nunca mais será o mesmo, inclusive muitas empresas nem voltaram aos seus escritórios, e talvez nunca mais vão voltar, enquanto outras adotaram o modelo híbrido.

“E as metodologias ágeis têm um papel muito importante nessa mudança, nessa transformação do presencial, ou do parcialmente híbrido, e eu gostaria de compartilhar algumas dicas de como implementar as metodologias ágeis nesse formato do trabalho”. Veja as dicas do professor:

1 – Estabeleça um propósito muito claro
Com metas e indicadores desde o começo, você alcança uma comunicação assertiva. É necessário e fundamental ter um propósito muito claro. Geralmente as empresas desenham OKRs anualmente, dividem por trimestre e vão avaliando o progresso dos indicadores semanalmente. OKRs com um propósito muito claro, com metas de onde temos que chegar no final de um mês, semestre ou ano.

2 – Estabeleça um processo de tomada de decisão mais rápido
“Parece fácil dizer, mas é uma transformação, um movimento que não vai acontecer do dia para a noite. Mas algumas coisas que muitas empresas fizeram no auge da pandemia no momento mais crítico, foram as reuniões de check-in e check-out diariamente. E é um jeito de agilizar um processo de tomada de decisão quando você aumenta o número de encontros, inclusive com reuniões que são específicas, desenhadas para você sair daquela reunião com uma decisão tomada”, orienta Olimpio.

3 – Tente implementar estruturas mais enxutas e com clareza de responsabilidades para cada time e líder
Ofereça mais autonomia. O Manifesto Ágil é muito focado em pessoas, e isso é um exercício. Muitas empresas testaram isso durante a pandemia e colheram muitos resultados.

4 – Desenvolva uma cultura para empoderar as pessoas
Um dos princípios do ágil é a gestão colaborativa com foco nas pessoas. Em organizações ágeis, a liderança atua como visionária e mentora.

5 – Disponibilize tecnologias para seu time
Ferramentas e plataformas de colaboração no trabalho, de comunicação, de organização de dados, etc., como MIRO, Zoom, Teams, entre tantos outros serão essenciais para colocar os métodos ágeis em prática.

Exemplos de metodologias ágeis mais utilizadas no mundo corporativo

Scrum
O Scrum trabalha com ciclos de desenvolvimento que duram entre 1 a 4 semanas. “Então imagina você ter um projeto e esse projeto você vai estimular uma data de entrega dentro de um mês. Então nós podemos criar 4 blocos de 4 semanas, totalizando um mês, e esses blocos onde os times responsáveis por esses projetos se encontram semanalmente ou diariamente para checar o progresso do desenvolvimento desse projeto. Quando dividimos o projeto em ciclos, conseguimos com mais facilidade ter foco e mensurar o que está acontecendo com esse projeto”, elucida o professor.

Kanban
Funciona com fluxos de produção, por meio de cartões. “Hoje em dia existem softwares muito modernos que vocês podem de forma até gratuita ter acesso e organizar de forma muito visual os seus projetos do início, meio e fim, inclusive fomentando colaboração com seus colegas, de forma remota, ou não”, explica Olimpio.

OKR
Em inglês, essas siglas significam objectives and key results (objetivos e resultados-chaves). “Basicamente você traça um grande objetivo ou alguns grandes objetivos e depois resultados-chaves, indicadores que vão te dizer se esses objetivos estão sendo alcançados ou não. Esse método se popularizou muito com o Google, que já o utilizava nos anos 70 e utilizam até hoje, portanto, é uma metodologia que pode ser utilizada por qualquer indústria ou empresa, e traz muito resultados e foco para as organizações”, conclui o professor.

Assine nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente 


+ Notícias

Antecipar para satisfazer: uma receita de sucesso 

Como implementar a estrutura de CX dentro de uma empresa 

 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]