Pesquisar
Close this search box.
/
/
Mercado literário no Brasil: livros físicos versus e-books na escolha dos leitores

Mercado literário no Brasil: livros físicos versus e-books na escolha dos leitores

Leitor brasileiro continua a adquirir livros físicos, mas opta principalmente por fazer a compra online

Você ainda prefere livros físicos ou já trocou os seus por e-books? Compra presencialmente em livrarias ou pela internet? Estas são reflexões que muitos leitores se fazem durante suas jornadas de compra. Se formos considerar a maioria, podemos dizer que o leitor brasileiro continua a adquirir mais livros físicos do que e-books, mas opta principalmente pela compra online.

Entre 2021 e o ano passado, as livrarias exclusivamente digitais aumentaram sua participação no faturamento, passando de 29,9% para 35,2% do total. Os dados são da pesquisa feita “Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro”, conduzida pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel) e pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), em colaboração com a Nielsen BookData.

Livros impressos têm a preferência

O movimento de compra online não implica em um abandono dos livros impressos. Os livros digitais, também conhecidos como e-books, ainda representam uma parcela relativamente pequena do mercado brasileiro, e a preferência pelo formato impresso tem aumentado significativamente desde 2021.

Segundo o estudo “Trend Tracker Survey 2023,” realizado pela Two Sides, atualmente, 64% dos consumidores preferem a leitura em formato físico, em comparação com 37% em 2021. O levantamento ouviu mais de 10 mil pessoas em 16 países, incluindo um recorte brasileiro com mil entrevistados. Segundo os resultados da pesquisa, apenas 29% dos leitores brasileiros preferem a leitura em dispositivos eletrônicos.

A experiência do leitor é um fator fundamental na hora da escolha. “Ler livros é algo que faço naturalmente há muitos anos, e sempre preferi o formato físico. Não me esforcei tanto para me adaptar aos leitores digitais e à leitura de e-books. Tentei e não gostei. Além disso, existe o prazer de olhar a estante. É ótimo chegar na estante e ver os livros”, compartilha o leitor Alessandreus Ruiz. O leitor Bruno Cardoso também acredita que experiência de compra de um livro físico é mais interessante “Dá uma sensação maior de propriedade e nada como cheirar um livro!”, afirma.

Leia mais: TAG e Dois Pontos: por uma nova experiência de leitura

Adquirir livros em lojas físicas ou online

As vb superaram as das livrarias tradicionais, reduzindo a participação destas últimas de 30% para 26,6%. Consequentemente, o comércio eletrbônico se tornou o principal canal de vendas no mercado livreiro brasileiro. Ou seja, os leitores continuam a comprar livros físicos, porém, essa aquisição ocorre principalmente através da internet.

Preço define o canal de compra

A decisão de comprar online ou em livrarias físicas está frequentemente vinculada ao fator preço, como compartilhado por muitos leitores. A experiência de folhear e explorar livros em livrarias físicas é apreciada, mas a economia muitas vezes influencia a escolha pelo canal de compra.

Ruiz é um leitor que valoriza a experiência em livrarias, mas acaba comprando online pelo preço. “Eu simplesmente adoro entrar em livrarias, vou sempre e passo bastante tempo olhando os livros. No entanto, quando pesquiso o preço do livro que me interessa online, a diferença é muito grande. Você pode encontrar um livro, por exemplo, um livro mais técnico da minha área de TI, por até 50% mais barato do que na livraria física”, afirma.

Se os preços nas livrarias tradicionais fossem mais alinhados com os preços online, isso permitiria uma compra instantânea e espontânea nas livrarias físicas. “O ato de entrar na livraria e sair com o livro na mão é uma experiência muito satisfatória. A única questão é que os preços podem ser um obstáculo”, diz Ruiz.

Assine nossa newsletter!
Fique atualizado sobre as principais novidades em experiência do cliente

Mais tempo gasto em eletrônicos

Nem todos se adaptaram a leitura digital e existem pessoas que não o fazem simplesmente por não querer passar mais tempo usando mais um dispositivo eletrônico. Ruiz conta que no seu dia-a-dia já usa vários dispositivos para realizar outras tarefas, e não se adaptou muito à ideia de ter que pegar um dispositivo dedicado apenas para leitura de livros. “É como se eu associasse com o celular e acabava distraído. Se tentava ler no notebook, chegava uma mensagem, eu lia a mensagem e esquecia o livro. Acredito que também é uma questão de foco”, opina.

Livros digitais X livros físicos

Ambos têm suas vantagens e desvantagens, e a preferência por um sobre o outro é muitas vezes uma questão pessoal. Aqui estão alguns pontos-chave a serem considerados.

Vantagens dos livros físicos

  • Experiência tátil: muitos leitores ainda apreciam a sensação tátil de um livro físico, desde a capa até o cheiro das páginas. Segurar um livro nas mãos é uma experiência que a digitalização não pode replicar completamente;
  • Estética da estante: ter uma estante cheia de livros físicos é uma forma de expressão pessoal e decoração para muitos leitores. Os livros físicos também são frequentemente dados como presentes e podem ser colecionáveis;
  • Menos distrações: para alguns, a simplicidade de um livro físico é uma vantagem. Não há notificações de dispositivos eletrônicos para distrair durante a leitura, permitindo uma imersão mais profunda na história;
  • Compartilhamento físico: emprestar ou compartilhar livros físicos com amigos e familiares é uma prática comum. A experiência de passar um livro adiante cria conexões tangíveis.

Conheça o Mundo do CX

Vantagens dos livros digitais

  • Conveniência e portabilidade: os livros digitais são leves e podem ser armazenados em um único dispositivo, permitindo que os leitores carreguem uma biblioteca inteira consigo onde quer que vão. Isso é especialmente útil para leitores em trânsito;
  • Acesso global: com a digitalização, é possível acessar livros de qualquer lugar do mundo, a qualquer momento. Isso é benéfico para leitores que desejam explorar literatura internacional sem ter que importar livros físicos;
  • Recursos interativos: e-books frequentemente oferecem recursos interativos, como hiperlinks, busca de texto e dicionários embutidos, tornando a experiência de leitura mais enriquecedora e informativa;
  • Publicação independente: autores independentes encontram na publicação digital uma maneira acessível de lançar seus livros no mercado, alcançando um público global sem a necessidade de uma editora tradicional.

O futuro do mercado literário

À medida que o mercado literário brasileiro continua a evoluir, fica claro que as preferências dos leitores desempenharão um papel fundamental na direção que esse mercado tomará. Ambas as formas de leitura podem coexistir e prosperar. O desafio é encontrar maneiras de atender às necessidades e desejos variados dos leitores, equilibrando tradição e inovação. Em última análise, a decisão entre livros físicos e digitais continua sendo uma escolha pessoal, moldada por experiências individuais e preferências.

Enquanto a tecnologia avança e as opções se multiplicam, o mercado literário brasileiro permanece em um estado de evolução constante. Os leitores estão no centro dessa jornada, moldando o futuro da leitura em um mundo cada vez mais digital e conectado. E quem sabe esse futuro não pode ser híbrido? Cardoso comenta que ele gostaria na sua experiência de compra de livros é ter as duas opções ao mesmo tempo. “Poder levar uma versão PDF/kindle do livro vinculado ao físico seria ótimo”, afirma.



+ NOTÍCIAS
A influência da credibilidade cultural e de comunidades online na nova geração de consumidores
Cartões querem concorrer com Pix em pagamentos recorrentes

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 283

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Imagem idealizada por Melissa Lulio,
gerada por IA via DALL·E da OpenAI, editada por Nádia Reinig


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

Coordenador de Marketing de Performance 
Jonas Lopes 
[email protected]

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 283

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Imagem idealizada por Melissa Lulio,
gerada por IA via DALL·E da OpenAI, editada por Nádia Reinig


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

Coordenador de Marketing de Performance 
Jonas Lopes 
[email protected]

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]