Pesquisar
Close this search box.
/
/
O que faz as marcas quererem patrocinar festivais de música?

O que faz as marcas quererem patrocinar festivais de música?

Lollapalooza, Rock in Rio, The Town, Tomorrowland Brasil e Primavera Sound atraem marcas que querem estar próximas de um grande público ávido por experiências únicas

Os festivais de música representam muito mais do que eventos culturais e de entretenimento. São celebrações que envolvem multidões apaixonadas e uma atmosfera eletrizante. Esses eventos se transformaram em verdadeiras máquinas geradoras de dinheiro em uma indústria altamente competitiva.

Nomes como Lollapalooza, Rock in Rio, The Town, Tomorrowland Brasil e Primavera Sound brilham como vitrines para as marcas, e não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. Com ingressos com preços elevados, múltiplos palcos e listas intermináveis de artistas, esses festivais se tornaram verdadeiros ímãs para um público diversificado e sedento por experiências.

De instalações interativas a palcos personalizados e demonstrações de produtos exclusivos, as marcas estão usando esses espaços para ser conectar com seu público-alvo. Nesse cenário, patrocinar um festival oferece oportunidades para experimentação, alcance de novos públicos e o estabelecimento de laços profundos com os consumidores.

Gerações em sintonia com os festivais

Em 2023, estamos testemunhando um aumento significativo na realização de eventos, com um destaque especial para a ansiedade dos jovens em relação à experiência da música ao vivo. De acordo com pesquisas da WYSE Travel Confederation, os Países Baixos registraram um aumento de 10% no número de festivais realizados em 2022 em comparação com 2019, quase atingindo recordes anteriores. Essa retomada é impulsionada, principalmente, pela Geração Z, como indicam os dados da Mintel. Cerca de 41% dos adultos do Reino Unido planejam participar de um festival de música nos próximos 12 meses, mas esse número sobe para 48% para os Millennials e impressionantes 58% para a Geração Z.

O retorno aos festivais também está gerando um aumento notável no turismo musical, com milhões de turistas musicais nacionais e internacionais, além de debates sobre os preços dos ingressos, que continuam em destaque. Essa convergência de gerações cria um ambiente enriquecedor nos festivais, onde a música e a cultura são compartilhadas e apreciadas por pessoas de todas as idades.

“A Rádio Mix já trabalha com a Geração Z há muito tempo. No entanto, o que é notável é como a própria Geração Z tem evoluído. Hoje, nossa abordagem não se limita apenas às idades das pessoas, mas à atitude ‘young at heart’. É sobre estar atualizado com os hábitos, formas de consumo e até mesmo a interação com as gerações mais jovens”, destaca Marcos Vbicca, Diretor Artístico da Rádio Mix.

Leia mais:
O Rock in Rio não seria o mesmo sem as ativações das marcas

Por que participar dos festivais de música

  • Maior exposição e visibilidade da marca: grandes festivais, como Rock in Rio, The Town e Lollapalooza, conseguem atrair centenas de milhares de participantes. Esses públicos provêm de origens diversas, com interesses e dados demográficos variados. É nesse ambiente diversificado que as marcas encontram uma oportunidade única para atingir um público amplo e heterogêneo em um só lugar. Além disso, os festivais geram ampla cobertura da mídia e se tornam tendências nas redes sociais, proporcionando às marcas exposição adicional além dos limites físicos do evento.
  • Engajamento direcionado: os frequentadores dos festivais estão, geralmente, em um estado de ânimo festivo e otimista
  • Construção de fidelidade à marca: a atmosfera festiva e o senso de comunidade inerentes aos festivais permitem que as marcas se tornem parte integrante desse ambiente, envolvendo-se ativamente com os frequentadores. Isso estimula os participantes a defenderem a marca e a desenvolverem um vínculo que transcende a duração do festival.
  • Marketing experiencial: as ativações em festivais podem oferecer aos frequentadores do festival experiências práticas, como demonstrações de produtos, disponibilizar brinquedos e buscar um envolvimento interativo em várias atividades.

Dicas para planejar uma estratégia de marketing de festival

  • Escolher o festival com sabedoria: a seleção do festival certo é crucial para garantir que ele se alinhe com o público-alvo e a identidade da marca.
  • Criar entusiasmo pré-festival: as mídias sociais podem ser poderosas para criar antecipação, compartilhando prévias e teasers para envolver o público.
  • Oferecer uma experiência única: os festivais são feitos de experiências únicas, e as marcas devem planejar ativações alinhadas com sua mensagem.
  • Usar o poder das redes sociais: hashtags específicas para eventos, compartilhamento de experiências e experimentação com novas plataformas são estratégias valiosas no mundo das redes sociais.

Assine nossa newsletter!
Fique atualizado sobre as principais novidades em experiência do cliente

Tipos de marketing em festivais de música

1.Ativações imersivas de marca

As ativações imersivas de marca em festivais de música representam estratégias criativas nas quais empresas buscam criar experiências únicas e envolventes para o público, indo além da promoção de produtos ou serviços. Essas experiências incluem instalações interativas, espaços temáticos que se alinham com a atmosfera do festival, experiências sensoriais e áreas de relaxamento para o público.

A Rádio Mix, por exemplo, montou estúdios no The Town 2023 para fazer a transmissão da música ao vivo, mas também mostrar os bastidores. A instalação permitiu que as pessoas observassem o trabalho de produção, os apresentadores e os convidados de perto. Além disso, havia um lounge no andar de cima para convidados, onde a conexão entre a marca e os frequentadores do festival era fortalecida.

Marcelo Camargo, Diretor de Marketing da Rádio Mix, enfatizou a importância de posicionar a marca em um momento significativo na vida das pessoas. “Ao entrar no festival, a Rádio Mix estava lá para oferecer algo de valor, algo que as pessoas lembrariam para sempre. A estratégia é criar uma percepção de marca que transcende o rádio tradicional e se conecta profundamente com a audiência, entendendo suas necessidades e desejos em constante evolução”, explica.

2. Colaboração do Influenciador

Ao alinharem-se com os influenciadores certos no festival certo, as marcas podem atingir com precisão os segmentos de consumidores desejados, obtendo acesso a um conjunto concentrado de potenciais clientes. Essa exposição direcionada aumenta o conhecimento da marca e aumenta a probabilidade de um envolvimento significativo.

3. Amplificação de Mídia Social

Os festivais de música são ótimos para gerar conteúdo feito pelo usuário. Os participantes compartilham suas experiências em plataformas como Instagram, Facebook e X (antigo Twitter), proporcionando às marcas exposição orgânica e potencial de alcance viral. Ativações estratégicas de marca podem criar momentos instagramáveis ​​que amplificam o envolvimento na mídia social e expandem a visibilidade da marca.

Conheça o Mundo do CX

4. Conexão emocional com a marca

A música tem uma profunda capacidade de evocar emoções e criar memórias duradouras. Ao associarem-se a festivais de música, as marcas têm a oportunidade de explorar as ligações emocionais formadas entre os participantes e os seus artistas favoritos e entrelaçar a sua marca com experiências positivas.

Para entender essa estratégia, é preciso reconhecer a singularidade dos festivais de música. São eventos que transportam as pessoas para um mundo mágico, um dia especial que permanece na memória. “ É um momento em que os corações estão abertos, as almas estão vibrantes e todos estão buscando uma experiência inesquecível. E é exatamente nesse momento que a Rádio Mix quer estar presente”, enfatiza Marcos Vicca, Diretor Artístico da Rádio Mix.

Ele também destacou a diferença entre a exposição da marca em momentos cotidianos, como esperar pelo ônibus ou ir ao trabalho, e a experiência inesquecível de um festival. “No festival, as pessoas não apenas percebem a marca, elas a vivenciam e a incorporam à sua própria experiência. Elas se conectam com a marca de uma forma que vai além de uma exposição casual. É uma ligação profunda que permanece por muito tempo após o festival”, diz.

Estratégia

Essa é a essência da estratégia: investir na percepção de marca, mostrando quão grande e memorável a marca pode ser. Segundo Marcelo Camargo, Diretor de Marketing da Rádio Mix, a abordagem de ‘estar com todo mundo’ foi fundamental para humanizar a marca e construir uma conexão emocional com o público. “O investimento em festivais como o The Town vai além da audiência. É uma estratégia de percepção de marca que gera impacto duradouro e cria uma ligação profunda com o público”, afirma.

Portanto, o investimento de patrocinar um festival trata-se de criar uma experiência autêntica e memorável que moldara como as pessoas se relacionam com a marca. E esse é o verdadeiro significado de marketing de festival bem-sucedido: não apenas ser visto, mas ser vivido e lembrado.

5. Marketing de Realidade Virtual (RV)

O marketing de RV (realidade virtual) usa essa tecnologia emergente para criar uma experiência imersiva para os frequentadores de festivais de música que é incomparável no domínio do marketing experiencial. Embora esta tecnologia ainda esteja em sua infância, devemos esperar ver mais dela com o passar do tempo.



+ NOTÍCIAS
O dilema do varejo: clientes priorizam preço ou experiência?
O que a Geração Z quer em CX?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]