Pesquisar
Close this search box.
/
/
Em agosto, intenção de consumo sobe 2% em São Paulo

Em agosto, intenção de consumo sobe 2% em São Paulo

Segundo levantamento da FecomercioSP, as famílias estão acreditando em uma melhora profissional nos próximos seis meses e retomando o consumo aos poucos

O Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) registrou, em agosto, a segunda alta consecutiva atingindo 66,3 pontos. Houve aumento de 2% na comparação com julho, no entanto, o índice ficou 5,3% inferior ao apurado em agosto do ano passado.

O ICF é um indicador mensal apurado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e varia de zero a 200 pontos, sendo que abaixo de 100 pontos significa insatisfação e acima de 100, satisfação em relação às condições de consumo.

De acordo com a Federação, os dois destaques positivos estão relacionados à expectativa de melhora nas condições profissionais e de consumo que são os dois únicos itens que apresentaram crescimento na comparação anual. O item Perspectiva Profissional é o único subíndice na área positiva, com 102,9 pontos, a alta mensal foi de 1,7% e a anual de 14,1%. Já o índice de Perspectiva de Consumo atingiu 53,4 pontos, crescimento de 1,3% no comparativo mensal e 6,8% em relação a agosto de 2015.

Para a assessoria econômica da FecomercioSP, os paulistanos estão acreditando em uma melhora no emprego nos próximos seis meses e estão retomando, aos poucos, o estímulo de consumo futuro. A Entidade reforça que, por mais que ainda esteja abaixo dos 100 pontos, já é a terceira alta mensal seguida da Perspectiva de Consumo.

Mesmo com essa melhora das expectativas, o sentimento dos empresários do comércio, no curto prazo, ainda é de cautela, porque o índice do Nível de Consumo Atual retraiu 1,6% em relação a julho e passou a 36,3 pontos, amargando a pior posição de avaliação do ICF no mês. Já o item Emprego Atual, por sua vez, apresentou melhora mensal de 1,3%, mas ainda se posiciona no grau de insatisfação com os 92,8 pontos, o que demostra que a maioria dos paulistanos continua insegura quanto ao atual trabalho.

Por outro lado, o item Renda Atual foi o destaque positivo entre os componentes do ICF no mês, em termos de ganho de pontuação, e passou dos 72 pontos em julho para 74,4 pontos em agosto, alta de 3,3%. Segundo a Entidade, pode-se creditar a segunda alta consecutiva na casa dos 3% à tendência descendente da inflação. O IPCA da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) subiu 8,5% no acumulado de 12 meses até julho deste ano, muito abaixo dos 11,1% registrados no ano passado. A inflação ainda está longe da meta determinada pelo governo, mas essa redução alivia, mesmo que de maneira leve, a pressão sobre o orçamento das famílias.

Outro item subiu em agosto foi o Acesso ao Crédito: 2,3 pontos, chegando aos 64,5 pontos no mês, alta mensal de 3,8%. Segundo a Federação, tal crescimento pode ser visto muito mais como um ajuste de satisfação, do que uma recuperação em si, uma vez que este item era o único que vinha com uma sequência de seis quedas consecutivas.

A Entidade ressalta que os juros ao consumidor estão elevados, em média de 71% ao ano (13 pontos porcentuais maior que no ano passado, segundo o Banco Central) e o sistema financeiro ainda mantêm uma política mais seletiva na oferta de crédito.

Por fim, o item Momento para Duráveis alcançou os 40 pontos, registando aumento de 3,4% em relação a julho. Segundo a FecomercioSP, ainda é cedo para projetar uma retomada no consumo de bens como geladeira, fogão e TV, cujo valor agregado é maior e em grande parte são adquiridos por meio de parcelamento, mas dada a melhora das perspectivas de emprego é natural que o consumidor planeje e se sinta mais seguro em comprometer a sua renda futura na compra desses bens.

Na análise da Federação, seis, dos sete itens que compõem o indicador, ainda estão abaixo dos 100 pontos. Por mais que a maioria dos itens tenha subido, é importante ressaltar que o quadro está muito mais para uma saída do fundo do poço do que para uma retomada importante da intenção de consumo. De qualquer maneira, mesmo que os ganhos sejam pequenos, o que vale é a alteração da tendência.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]