Pesquisar
Close this search box.
/
/
8 formas de monetização a partir de dados, segundo a KPMG

8 formas de monetização a partir de dados, segundo a KPMG

Além de aprimorar o relacionamento com o consumidor, dados permitem aprimorar negócios ou até abrir uma nova frente de negócio na companhia

Por muitos anos, o comércio de dados pessoais parecia a única forma de monetização por meio do Big Data. Felizmente, o tempo mostrou que existem outras formas de ganhar dinheiro usando informações sem precisar recorrer a práticas, no mínimo, imorais.

Um recente levantamento feito pela consultoria KPMG apontou oito formas de monetização a partir de dados pessoais. A lista tem desde práticas como aprimorar o atendimento ao cliente até a criação de um negócio totalmente novo a partir de dados usando a própria atividade original da companhia. Veja:

Fuga de receita

Fotos: Pexels

Dados são insumos para a produção de radiografia precisa de todos os processos de uma companhia. A partir disso, é possível identificar gargalos e até prejuízo de tempo e/ou dinheiro. Seria uma extensão da área de revenue assurance de uma empresa.

Inferir a satisfação do cliente

A área de atendimento ao cliente de uma companhia é um verdadeiro oceano de informações sobre o consumidor. Lá, é possível verificar as queixas, sugestões e elogios sobre produtos e serviços.

Ou seja, o SAC não é apenas um lugar para obter dados estruturados (algo mais numérico), mas, sobretudo, é um espaço para obter justamente o não estruturado ou a emoção – justamente o dado mais precioso nos dias de hoje.

Novos modelos de receitas

Sim, é possível criar uma receita dentro o seu negócio a partir dos dados. A Siemens oferece sistemas de gestão de trânsito. Essas soluções geram dados para a empresa, que abriu uma espécie de consultoria que monta estratégias para garantir o tráfego de veículos.

Outro exemplo (este não citado pelo KPMG, mas uma sugestão da CM) é o Pornhub. Trata-se de um site de pornografia que há alguns anos inaugurou outra página da internet, este sem qualquer relação com a exibição de pornografia. Em linhas gerais, a ideia do outro website é exibir estudos e insights sobre o que as pessoas procuram no site pornográfico. A proposta é ser um espaço de estudo de comportamento.

Em outras palavras, olhar o seu negócio e encontrar inteligência de comportamento pode ser um diferencial no seu negócio.

Detectar fraude e pirataria

É cada dia aumenta a quantidade e o nível de sofisticação dos golpes virtuais praticados na internet.

No entanto, já existem inteligências artificiais capazes de identificar a incidência de fraudes a partir do comportamento de pagamento de uma pessoa. Se um consumidor possui um determinado comportamento de compra e isso muda repentinamente, há bancos que possuem tecnologia que bloqueiam imediatamente a compra. Isso evita que o cliente e o banco tenham prejuízo a partir da ação de golpistas.

Retenção de cliente

Ainda não é possível ler os pensamentos do seu consumidor, mas a leitura de dados já permite prever quando um cliente sairá da sua base de clientes.

Big Data permite enriquecer os projetos de churn ou retenção de clientes a partir da escuta de informações externas ou mesmo entender o tom nos canais de atendimento. Essa modalidade é chamada de survival analytics. Há startups especializadas, caso da Churner.ai.

Melhorar o Roi de marketing

Esse é possivelmente o exemplo mais conhecido em tempos de marketing digital. É possível aprimorar as campanhas de aquisição de clientes por meio da compreensão do cliente que navegam na internet ou por meio de outras fontes de dados.

Além de campanhas publicitárias mais assertivas, é possível manter um relacionamento com o cliente por meio de outros canais digitais, caso do e-mail, redes sociais, entre outros.

Novos modelos negócios

Existem empresas que possuem um grande volume de dados armazenados e que poderiam servir de insumos para a abertura de um novo negócio. Hoje, por exemplo, empresas de telecomunicações brasileiras já concorrem com os birôs de crédito, caso do Serasa Experian, na oferta de um score de crédito produzido a partir da análise do comportamento de pagamento do consumidor de uma companhia de telecomunicações.

Repensar a definição de valor

O valor do consumidor mudou a partir da transformação digital. Hoje, os dados digitais permitem aprimorar e até criar perfis de consumidores com potencial para consumir produtos ou contratar serviços.

Hoje, existem fintechs que são capazes de identificar mais de 35 grupos da população – o que ainda é impossível para alguns bancos tradicionais.


+ Notícias

Estudo aponta que 90% dos clientes reclamam diretamente com a empresa – resolver é outra história

Câmara aprova projeto de lei do superendividamento

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]