Pesquisar
Close this search box.
/
/
Especial Millennials: o desemprego afetando essa geração

Especial Millennials: o desemprego afetando essa geração

Pela primeira vez, os Millennials se depararam com uma crise econômica, o que mudou a forma deles de verem o trabalho. Entenda

Esta é a segunda de uma série de cinco reportagens sobre Millennials. Clique aqui para ver todos os capítulos publicados

Os jovens são vistos como quebradores de barreiras e paradigmas. Apesar dissoApesar de serem vistos como quebradores de barreiras e paradigmas, a crise vem alterando a forma como os Millennials enxergam o risco. Afinal, há contas a pagar.

No estudo da MindMiners e do CIP, 37% dos respondentes colocam as grandes corporações, geralmente associadas a empregos de pouca mobilidade na carreira, mas com maiores salários e baixo risco, como local onde gostariam de trabalhar.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Eles estão menos propensos a tomar riscos, ainda mais em um período de escassez de crédito e mercado de trabalho fragilizado.

Os programas de trainee exprimem exatamente a vontade latente de parte dos Millennials em trabalhar em grandes empresas. Nos últimos anos, algumas delas vêm batendo recordes de inscritos. O efeito da crise, claro, foi preponderante para esses números.

A Whirlpool, por exemplo, recebeu 19.000 inscrições para as cem vagas disponíveis. Entre os benefícios oferecidos pela fabricante de linha branca estão uma ampla série de treinamentos, disponibilização de mentor e coach e até experiência internacional para aqueles que se destacarem.

Outra empresa tradicional que é cobiçada pelos jovens é a incorporadora Cyrela. Mesmo em um momento complicado pelo qual passa o mercado da construção civil, a relação chegou a 1.700 candidatos por vaga.

Bancos ainda cobiçados

O mesmo movimento pode ser visto na subsidiária brasileira Citibank.O setor bancário, com a sua obrigatoriedade de uso de terno e gravata, por exemplo, é um dos símbolos do sonho do consumo e de status de gerações passadas.

Mesmo assim, o banco, que teve a operação de varejo vendida ao Itaú, em outubro de 2016, continua sendo procurado por jovens. “Recebemos mais de 12.000 currículos para trainees neste ano”, diz Hélio Magalhães, ex-COO do Citi.

Hélio Magalhães, ex-COO do Citi

A relação de candidato por vaga chega a 500. O executivo explica essa procura com a internacionalização da instituição. Presente em 97 países, a oportunidade de fazer carreira fora do Brasil acaba sendo um chamariz para alguns jovens, que sonham em morar no exterior.

“Mas percebemos que atraímos talentos quando lhes damos desafios, pois é uma geração que gosta de pensar em soluções para grandes problemas”, diz Magalhães.

Empreendedorismo: coragem ou medo?

Apesar de muitos Millennials ainda desejarem trabalhar em grandes corporações, o sonho da maioria (49,2%) é ter o negócio próprio ou conquistar uma vaga em empresas de tecnologia (48,2%), consideradas mais disruptivas, como a principal fonte de renda. Mas o atual momento atrapalha os planos.

Segundo um estudo da Fundação Estudar, ligada ao empreendedor e bilionário Jorge Paulo Lemann, 36,6% dos jovens entrevistados afirmam que querem montar uma empresa, mas aguardam mais sinais positivos da economia. Cerca de 22% sequer pensam em empreender.

Existem casos em que o empreendedorismo é visto como a única saída. Danilo Vieira, de 26 anos, é um desses exemplos. Ele ainda não teve a oportunidade de cursar uma graduação, mas sempre teve a carteira assinada.

Apaixonado por motocicletas, trabalhou como motoboy até alguns meses atrás, quando foi demitido. Diante da crise e da dificuldade de recolocação, decidiu abrir o próprio negócio.

“Estou começando a minha empresa de motoboy e quero isso para minha vida a partir de agora”, conta. “Estou tendo algumas dificuldades porque não é fácil começar algo sozinho, mas o sonho de ser meu próprio chefe existe desde criança”. A crise, de maneira indireta, criou esse incentivo.

Quero ser empresário

Também não faltam exemplos de Millennials que largaram carreiras bem encaminhadas para começar algo do zero. Formado em economia pela PUC-RS, André Fauri era o tipo de sujeito que poderia se orgulhar de suas conquistas no mercado financeiro. Ele passou por grandes empresas – a última delas, a Avon. Na empresa de cosméticos, foi promovido diversas vezes.

André Fauri, da LAIOB (Foto: Douglas Luccena)

Nesse meio tempo, Fauri fez um curso na New York University. Mal sabia ele que essa experiência mudaria a sua vida – e não foi apenas pela oportunidade de aprender.

O economista percebeu, naquela ocasião, a dimensão da burocracia (e do preço) que era preciso enfrentar para conseguir estudar fora do País.

“Eu tive de cumprir um cronograma complexo e ao mesmo tempo era um curso muito caro”, diz. “Ao fim do processo burocrático, tive ainda de investir no curso à vista e em dólar”.

Responsável, na época, pelo planejamento financeiro da área de marketing da empresa em nível global, Fauri sentiu a necessidade de criar um negócio que facilitasse esse processo, tanto em termos de pagamento quanto de burocracia.

“Eu queria possibilitar que mais brasileiros tivessem essa experiência e a facilitação do processo foi a forma que encontrei”.

Foi então que ele decidiu pedir demissão para se dedicar exclusivamente ao Latin America Institute of Business (LAIOB), empresa que ele começou a tocar de forma paralela. “Pensei em como fazer com que mais pessoas, não só de alta renda, pudessem fazer cursos fora do Brasil”, lembra.

O LAIOB tem, hoje, parceria com quatro universidades americanas e oferece bolsas de até 100% para alunos brasileiros. Três meses antes de sair da multinacional, Fauri havia sido promovido. “O que me fez mudar foi o propósito”, explica. “No momento em que formei as primeiras turmas, senti que precisava impactar as pessoas”.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]