Pesquisar
Close this search box.
/
/
Diversidade ganha espaço nas empresas brasileiras e traz benefícios para o mundo corporativo

Diversidade ganha espaço nas empresas brasileiras e traz benefícios para o mundo corporativo

Além de promover a criação de um ambiente mais saudável, a diversidade aumenta a lucratividade e reduz a rotatividade de funcionários

Você sabia que a mulher negra recebe menos da metade do salário de um homem branco? E que ela fez parte de menos de 7% das contratações em São Paulo no ano de 2020? A pesquisa, realizada pela Box1824, em conjunto com o Indique uma Preta, coloca em evidência um dos grandes problemas no mundo dos negócios: a falta de diversidade.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

E esse é justamente o tema de uma das rodas de conversa do Conarec 2021, que trouxe à tona a seguinte questão: “por que a diversidade faz bem para os negócios?”. Para discorrer sobre o assunto, contamos com a presença da fundadora da Confraria Mulheres Inspiradoras, Geovana Quadros, da líder de comitê de inclusão e diversidade KPMG no Brasil, Patrícia Molino, do diretor corporativo de crescimento compartilhado da AMBEV, Carlos Pignatari, do presidente do Icom libras, Cid Torquato e da head de cultura, diversidade, equidade e inclusão recursos humanos da General Motors, Adriana Quintas.

Ausência de representatividade é evidente no país

Imagine uma grande empresa que conhece ou trabalha! Agora tente contar quantas pessoas com deficiência trabalham neste local! Repita o mesmo processo e contabilize o número de negros, LGBTQIA+ e mulheres, por exemplo. Provavelmente deve ter percebido que estes grupos são a minoria ou nem fazem parte das grandes corporações, não é mesmo?

Tal situação foi vivenciada de perto por Cid Torquato, que antes de estar à frente da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (PCD) de São Paulo, percebeu que, dos 70 funcionários do órgão, somente 5 eram realmente pessoas com algum tipo de deficiência. A situação, entretanto, foi alterada após a adoção de ações inclusivas e, ao final da gestão do palestrante, houve um aumento de quase 40% do número de PCD.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

“Embora existam muitas leis com relação a esses grupos, muito pouco é colocado em prática. Precisamos ver essas pessoas como cidadãos. A deficiência deve ser incluída no discurso da diversidade humana”, explica o presidente do Icom libras.

De acordo com um estudo realizado em 2018 pelo RAIS e divulgado pelo Ministério da Economia, entre os 46,6 milhões de empregos formais no Brasil, menos de 420 mil eram ocupados por pessoas com algum tipo de deficiência, o que representa um aumento de 3,79% se comparado aos dados acumulados desde 2015.

A diversidade na prática e a introdução de ações afirmativas no ambiente de trabalho

Essencial para promoção de um ambiente de trabalho saudável e para o incentivo das trocas de experiência entre diferentes perfis profissionais, a diversidade nas empresas faz parte da Agenda ESG e pode ser considerada como uma importante estratégia de negócio.

Segundo um estudo realizado pela McKinsey & Company, as empresas com diversidade étnica e de gênero possuem, respectivamente, 33% e 21% de chance de serem mais lucrativas, já que contratam profissionais que geram identificação durante o atendimento ao cliente.

Além disso, as ações inclusivas geram um sentimento de pertencimento nos funcionários, o que contribui para a melhora do clima organizacional, gera mais flexibilidade entre as equipes e diminui a rotatividade de funcionários. Com mais espaço e liberdade de fala, os colaboradores passam a vestir a camisa da empresa e, consequentemente, melhoram suas produções e impactam, de forma positiva, no crescimento da organização e na melhora da experiência do cliente.

Muitas grandes corporações vêm adotando ações inclusivas para ampliar a diversidade empresarial, como é o caso da cervejaria AMBEV, que encabeçou uma série de projetos voltados para o incentivo à pluralidade de pessoas na composição da equipe.

Através de parcerias com a ONU e com várias empresas voltadas para os direitos LGBTs, a cervejaria passou a criar vários grupos internos para incentivar a autenticidade no ambiente e evitar que os colaboradores sofram qualquer tipo de preconceito.

“A AMBEV só vai crescer se o Brasil também crescer. Então quais são os tipos de ações para que isso ocorra de forma diversa? Por meio deste raciocínio, passamos a elaborar estratégias que ampliam o ecossistema de pessoas negras, não só internamente, mas com relação aos fornecedores, por exemplo”, afirma o diretor corporativo de crescimento compartilhado da AMBEV, Carlos Pignatari.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Na mesma linha de raciocínio está a KPMG, que deu vida ao projeto “Impulse”, um programa de capacitação para jovens negros que desejam estudar inglês e informática. Além disso, a organização desenvolve outras ações afirmativas voltadas para a inclusão dos grupos de LGBTQIA+, mulheres negras e de pessoas deficientes no ambiente organizacional.

“Pensando no processo de diversidade, acho que é bem importante falarmos na questão da equidade e de como é possível incluir as pessoas a partir das suas histórias. É nessa direção que podemos trabalhar o conceito de ação afirmativa, que é uma das maneiras que temos para transformarmos o espaço das diferenças com relação à oportunidade e reconhecimento entre os diversos grupos e indivíduos”, explica Patrícia Molino, líder do comitê de inclusão e diversidade KPMG no Brasil.

Geovana Quadros, fundadora da Confraria Mulheres Inspiradoras, também expõe as visões e projetos desde grupo com relação ao tema diversidade. “Muitas empresas globais fazem propagandas voltadas para este assunto, mas a questão é: ‘de que maneira conseguimos incluir as ações dentro de uma estrutura já montada?’
Falando em equidade, no Mulheres Inspiradoras fizemos um projeto para incentivar as garotas de 18 a 25 anos a conquistarem seus espaços na alta liderança de uma empresa”, aponta a palestrante.

Ainda com relação aos projetos voltados para a ocupação de cargos de liderança por mulheres, a General Motors elabora ações destinadas a este fim e, desde 2021, garante que os processos seletivos para contratação sejam compostos por 50% de mulheres. Os resultados têm sido positivos, já que somente no primeiro semestre de 2021 foram observados que de todas as contratações, 53% foram do sexo feminino.

“Estamos em pró de uma sociedade justa, inclusiva e sustentável. Para isso, a GM deseja se tornar a empresa mais inclusiva do mundo e abrir portas para diversas áreas de atuação, desde a operação até a liderança”, finaliza a head de cultura, diversidade, equidade e inclusão de recursos humanos da General Motors, Adriana Quintas.


+ Notícias

Crise hídrica precisa integrar a pauta ESG, destaca diretor da EDP

O futuro do consumo: confira as principais tendências para a próxima década

 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]