Pesquisar
Close this search box.
/
/
Por que um código sobre direito autoral na Austrália fez o Google sumir com as notícias?

Por que um código sobre direito autoral na Austrália fez o Google sumir com as notícias?

No fim do ano passado, o governo australiano anunciou um código de conduta sobre a produção de conteúdo na internet. O Google não teria gostado da medida

Na última semana, australianos levaram ao realizarem uma busca no Google. O buscador simplesmente não exibiu alguns dos principais sites de notícias do País. A empresa de Mountain View classificou a medida como “experimento”, mas o governo local utilizou outra palavra: ameaça.

Há três anos, o governo australiano passou a discutir mudanças no direito autoral para produtores de conteúdo na internet. A ideia seria produzir um modelo voluntário que estimulasse empresas como Google e Facebook a pagarem por conteúdo produzidos por jornais, blogs e outros comunicadores. Desde o início, a big techs aceitaram pagar pelas notícias exibidas em suas plataformas, mas querem estabelecer suas próprias regras de remuneração.

No fim do ano passado, o código de conduta, que é voluntário, foi finalmente apresentado. De acordo com as regras, qualquer mudança no algoritmo de busca precisa ser comunicada com 14 dias de antecedência. A ideia é dar tempo para que os produtores de conteúdo realizem ajustes em seus portais ou sites e, assim, mantenham suas respectivas relevância e visibilidade na internet.

Além disso, o código de conduta sugeriu um modelo de remuneração para os produtores de conteúdo. O documento prestigia, sobretudo, o acordo entre o Google e a indústria criativa. Mas, caso isso não fosse possível, o preço seria arbitrado por uma comissão independente.

O modelo não necessariamente é uma unanimidade entre os especialistas no assunto. Há quem diga que o código é ruim, pois estimularia a produção de conteúdo exclusivamente dedicada a indexação no motor de busca e, consequentemente, teria como alvo o dinheiro do Google. Mais: a autorregulação australiana teria impacto negativo no princípio da neutralidade da rede, pois poucos e fortes produtores de conteúdo poderiam se impor sobre demais conteudistas.

Por outro lado, há quem diga que o modelo poderia ser uma fonte sustentável para produtores de conteúdo no ambiente digital e poderia financiar uma imprensa livre e independente.

Google reage

Independentemente dos motivos, o fato é que o Google não engoliu muito bem o código. Na última semana, a empresa simplesmente suspendeu a indexação de diversos sites de notícias, afetando quase 1% dos 19 milhões de australianos que usam a ferramenta.

Para o Google, no entanto, tudo não passou de um “experimento” com o objetivo de testar o impacto que o sumiço teria tanto para os sites quanto para o Google. Já o governo, como já mencionado, classificou a medida como “ameaça”

Europa aprovou uma legislação similar

A expectativa agora é que o modelo de autorregulação australiana seja uma referência para outros países – o que, de fato, já está ocorrendo.

Em abril de 2019, a União Europeia aprovou novas regras de direitos autorais destinadas a garantir uma compensação para a chamada indústria criativa – o que inclui não apenas grupos de mídia, mas qualquer produtor de conteúdo lançado na internet, inclusive músicos. Agora, os países que compõem o bloco econômico têm até dois anos para incorporar a norma as legislações nacionais.

Na prática, a mudança prevê que o Google terá que pagar a editores por trechos de notícias e o Facebook terá que filtrar conteúdo protegido sob novas regras de direitos autorais. O objetivo seria garantir uma compensação de US$ 1 trilhão para a indústria criativa da União Europeia. O Google chegou a exibir uma imagem de como seria a pesquisa no buscador, caso a lei fosse aprovado. Eis:

Crédito: Google
Crédito: Google

 

No Brasil, o assunto vem sendo debatido na comissão de defesa do consumidor da Câmara dos Deputados. Um dos encontros aconteceu no fim de 2019 por sugestão do deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ).

“Parlamentares europeus afirmam que tal norma representa uma revolução na legislação de direitos autorais. No entanto, o tema é polêmico. Os principais críticos da proposta defendem que essas mudanças podem colocar em risco os principais fundamentos da internet como conhecemos hoje”, disse Aureo.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]