Pesquisar
Close this search box.
/
/
Os desafios do contact center na Lei de Proteção de Dados

Os desafios do contact center na Lei de Proteção de Dados

A AeC promoveu um encontro para falar sobre a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). Cláudio Xavier, diretor comercial da empresa, destacou os desafios do setor até agosto do ano que vem

A AeC, uma das maiores empresas do Brasil no setor de relacionamento com o cliente, promoveu um bate-papo sobre a Lei Geral de Proteção de Dados na manhã de hoje (13). A ideia era não apenas apresentar o tema aos seus parceiros de negócios, mas também ampliar a percepção sobre o impacto e a importância para o mundo dos negócios.

Na abertura do evento, Cláudio Xavier, diretor comercial da AeC, destacou a importância da lei para as relações de consumo, mas defendeu a discussão entre empresas e o governo com foco na construção de uma regulação que preveja as particularidades do setor de relacionamento – e por onde passam muitos dados.

LEIA MAIS: Empresas terão que criar um SAC da Proteção de Dados?

Em entrevista à Consumidor Moderno, ele destacou a importância de um debate com foco na regulação específica para o setor.

Consumidor Moderno – Quais os desafios do setor nesse processo de compliance com a LGPD?

Cláudio Xavier – Normalmente, uma legislação, quando é aprovada, cobre todos os setores da economia. É o caso da LGPD. Nós defendemos que o assunto seja debatido com os nossos clientes para entender melhor os efeitos dessa legislação, buscando entender desde as oportunidades, restrições e outras situações que ela gera na prática para os negócios. Hoje, não temos uma pauta específica sobre os pontos que afetam o nosso negócio (contact center) porque o assunto é muito novo. Então, por enquanto, a ideia é convidar o mercado a falar sobre isso e, se necessário, por meio das entidades de classe do setor, tentar conversar com o Congresso sobre uma regulamentação.

CM – O setor pode não ter uma pauta, mas imagino que já existam alguns temas dentro da LGPD que preocupam o setor…

C.X – Por exemplo: há a questão do consentimento ou da autorização prévia do consumidor. Se ele é um cliente da sua base, então esse assunto já está mais maduro (quanto ao compliance com a LGPD). Mas e quando você quer conquistar um cliente novo? Como seria avaliada a questão de consentimento prévio (um dos dez requisitos do tratamento de dados previsto na lei afirma que o dono do dado deve consentir o uso previamente)? De acordo com a lei, se eu não tenho uma relação com você e quero te oferecer um produto ou serviço, em teoria, eu teria que ter o consentimento prévio para isso. Hoje, (a lei estabelece que isso) é impossível.

CM – Você apontaria um caminho para resolver esse problema?

C.X – Não me arriscaria a falar sobre um caminho. É legal escutar o ponto de vista de quem é contratante (dos serviços de contact center) e de quem é o especialista no consumidor final. Eu penso o seguinte: quando você tem uma legislação radical demais, isso pode gerar muitos ônus e pouco benefício. Ao mesmo tempo, a falta de legislação acaba permitindo alguns abusos. Então, eu penso que a legislação vem para dar regra ao jogo e botar todo mundo perante a lei em condições iguais porque você se diferencia por suas competências.

CM – A LGPD fala no consentimento do consumidor para qualquer tratamento, excetuando os outros casos previstos na lei. Pensando assim, o consentimento pode ser prejudicial a experiência do cliente em uma navegação na internet?

C.X – Prejudicial não. Penso que isso vai mudar a experiência. O propósito da lei é cada vez mais dar segurança a essas experiências, sobretudo no mundo digital. Então, eu penso que lá na frente o consumidor vai se sentir mais confortável neste ambiente por causa da lei. Se você fizer uma reflexão, lá atrás, quando surgiram as transações bancárias pela internet ou por aplicativo, o fundamento era a segurança. Esse também é o princípio dessa lei.

contact center

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]