Pesquisar
Close this search box.
Pouco priorizados, consumidores da periferia querem atenção das marcas

Pouco priorizados, consumidores da periferia querem atenção das marcas

16 milhões de brasileiros vivem nas periferias do Brasil, e no último ano movimentaram 202 bilhões de reais

Um estudo “Brasil Corre”, realizado pela Consumoteca, trouxe à tona uma realidade surpreendente e subestimada: 16 milhões de brasileiros vivem nas periferias do país, movimentando incríveis 202 bilhões de reais no último ano. Entretanto, esses consumidores muitas vezes são ignorados pelas marcas, que tendem a olhar para eles apenas sob a ótica da renda.

Mas, quem são esses consumidores da periferia? O que eles esperam das marcas? E por que as empresas deveriam prestar mais atenção a esse mercado?

Os consumidores periféricos são um grupo diverso, composto por pessoas de diferentes faixas etárias, origens étnicas e culturais. Eles representam uma parcela significativa da população brasileira, mas muitas vezes enfrentam desafios socioeconômicos, o que, por vezes, leva as marcas a negligenciá-los. É fundamental compreender que a periferia e a diversidade de seus moradores deve ser levada em consideração.

O estudo da Consumoteca indica que os consumidores da periferia têm expectativas claras em relação às marcas que escolhem apoiar. Eles desejam produtos e serviços de qualidade, preços acessíveis e um atendimento ao cliente eficaz. Além disso, valorizam empresas que demonstrem compromisso com a responsabilidade social e ambiental. Muitos também buscam por representatividade e identificação com as marcas que escolhem.

Contudo, as principais marcas do País ainda carregam uma visão “míope” sobre os hábitos de consumo e preferências de canais de compra destes consumidores. Acredita-se, erroneamente, que esse público tem preferências homogêneas por produtos mais baratos e que sua principal opção de compra é o comércio informal.

No entanto, as realidades variam muito entre as diferentes comunidades periféricas. Muitos desses consumidores valorizam a conveniência e estão dispostos a utilizar canais digitais e de comércio eletrônico, desde que sejam acessíveis e atendam às suas necessidades. Compreender essa diversidade e adaptar estratégias de marketing e canais de venda é essencial para atender efetivamente a esse mercado em crescimento.

Por que é importante olhar para este mercado?

Há várias razões pelas quais as marcas deveriam prestar mais atenção aos consumidores da periferia. Primeiramente, esse mercado é significativo em tamanho e poder de compra, com 16 milhões de potenciais clientes. E engana-se quem pensa que eles compram menos: a pesquisa aponta que, no segmento de moda, o consumidor periférico faz compras com a mesma frequência do consumidor médio brasileiro. Para o público da periferia, os tênis representam um volume de compras ainda maior. Ou seja, ignorar esse público é desperdiçar uma oportunidade substancial de crescimento e lucro.

Além disso, empresas que se envolvem com as comunidades periféricas demonstram uma preocupação genuína com a inclusão e a equidade, o que pode melhorar sua imagem de marca e impulsionar a lealdade do cliente. Essa abordagem também pode ajudar a criar laços mais fortes com consumidores de todas as origens, promovendo uma sociedade mais inclusiva e justa.

Porém, conscientes de suas próprias motivações e necessidades, os consumidores da periferia não são persuadidos facilmente por qualquer oferta. Eles buscam produtos e serviços que se alinhem com suas motivações individuais e específicas, refletindo suas identidades e valores. Isso significa que as empresas precisam adotar uma abordagem personalizada e empática ao atender esse mercado.

Entender as histórias de vida, as aspirações e as experiências únicas de cada consumidor da periferia é fundamental para construir relacionamentos duradouros e bem-sucedidos. Além disso, os espaços periféricos trazem inovação e construção de tendências.

Muitas das tendências culturais, de moda, música e comportamento emergem dessas comunidades, que são verdadeiros caldeirões culturais. Os consumidores da periferia são influenciadores ativos que moldam o cenário cultural e social do Brasil. Marcas que buscam autenticidade e relevância não podem ignorar o potencial criativo e inovador dessas comunidades.

A colaboração e a cocriação com os consumidores da periferia não apenas atendem a seus desejos e expectativas, mas também permitem que as marcas se beneficiem de sua contribuição única para a cultura contemporânea.

Periferia como símbolo de estilo e identidade

De acordo com o estudo da Consumoteca, para os consumidores da periferia, a escolha de produtos e marcas vai além da simples compra; trata-se de construir seu estilo e identidade. Eles valorizam marcas que compreendem a importância desses elementos em suas vidas.

As empresas que reconhecem a periferia como um espaço de construção de estilo e identidade não apenas atendem a uma demanda existente, mas também têm a oportunidade de se tornar parte integrante da jornada de autoexpressão de seus clientes. Essa conexão emocional é valiosa para construir lealdade à marca e prosperar em um mercado em constante evolução.

Outro achado do estudo aponta também que crescer na periferia traz espaços de aprendizado não convencionais para as marcas. Se, para muitos, as ruas representam um ambiente hostil, para os periféricos este ambiente é visto como um lugar de formação, onde é possível aprender sobre moralidade e acolhimento. Tais vínculos criados dentro das comunidades, aliados à exclusão social, fizeram com que as periferias criassem redes de segurança – seja ela física ou emocional. Dessa forma, os vínculos criados ajudam na construção da identidade dos consumidores periféricos.

A partir de diferentes dinâmicas de afeto e vínculo é que surgem os desejos de consumo. Num ambiente limitado em termos de oportunidades, a prosperidade depende do apoio contínuo do coletivo. É por isso que aqueles que alcançam o sucesso se sentem gratos a todos que contribuíram para sua ascensão, seja por meio de estudos, trabalho ou reconhecimento público.

Nas periferias, quem avança não se esquece daqueles que o ajudaram. E como retribuição, os consumidores periféricos passam a comprar produtos que antes estavam fora de alcance. Oferecer uma melhor qualidade de vida a quem lhe apoiou no passado se torna um projeto no qual a realização individual é a felicidade do outro.

Como as marcas podem se aproximar dos consumidores periféricos?

Para criar relações com os consumidores das periferias, as marcas devem entender e estarem inseridas nas dinâmicas da lógica da vida em rede, atendendo aos diferentes gatilhos de consumo estabelecidos a partir desse sistema de afeto entre a comunidade. Para isso, o levantamento da Consumoteca constata que é preciso identificar como produtos e serviços podem atender às demandas específicas desses consumidores, reconhecendo que, nas periferias, a percepção de um produto pode divergir do que foi idealizado pela marca – um aspecto que pode revelar oportunidades valiosas, tornando-os mais pertinentes e alinhados com a realidade e as expectativas dos consumidores periféricos.

A vida nas periferias é moldada por interações comunitárias profundas e um tecido social robusto, onde os laços emocionais e as relações interpessoais desempenham um papel significativo na tomada de decisão de consumo. Marcas que desejam estar presentes nessas áreas devem ir além da simples venda de produtos e serviços e compreender as nuances culturais, os valores e as necessidades desses consumidores.

Recomendadas

+ CONTEÚDO DA REVISTA

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]