Pesquisar
Close this search box.
/
/
Quando a cobrança (ilegal) da vacina da COVID-19 resume o modelo de saúde pública dos EUA

Quando a cobrança (ilegal) da vacina da COVID-19 resume o modelo de saúde pública dos EUA

Uma reportagem no site The Verge revela a cobrança ilegal de uma taxa administrativa pela imunização da Covid-19. A história, aparentemente um equívoco, ajuda a entender o funcionamento da saúde pública dos EUA

Uma reportagem publicado nesta terça-feira pelo site The Verge aponta que pessoas vacinadas contra o novo coronavírus no estádio DC’s Entertainment and Sport Arena, em Washington, nos EUA, receberam uma cobrança de uma taxa administrativa de até US$ 50 por dose. A prática é proibida nos Estados Unidos.

De acordo com a reportagem, a administração da medicação no estádio tem sido feito pela One Medical, uma empresa especializada em saúde primária. A The Verge ouviu duas pessoas que receberam a dose no estádio e afirmam que, posteriormente, foram cobrados pela empresa. Uma delas afirma ter pago US$ 56 pela primeira dose e US$ 40 pela segunda. Outro vacinado afirma que gastou US$ 40 pela primeira dose até o momento.

Em seu site, o Centro de Controle de Doenças (da sigla em inglês CDC), órgão responsável pela vacinação nos EUA, informa que a cobrança é proibida, pois a vacina é oferecida gratuitamente pelo poder público. O que é permitido pela lei americana é a chamada cobrança indireta, ou seja, as empresas cobram o governo pelos gastos com vacinação.

Outro lado

Em resposta a denúncia feita pelo site, a One Medical informou que houve um erro no sistema da empresa, que acabou enviando automaticamente a cobrança para os vacinados. A companhia, inclusive, afirma que já pediu a desconsideração pelo pagamento do valor.

Fake news

Independentemente se houve ou não um erro, a confirmação de casos de cobrança de vacinas preocupa as autoridades públicas em Washington. A reportagem levantou a hipótese de que a exigência de pagamento da taxa administrativa poderia alimentar uma rede de notícias falsas sobre a vacinação, o que poderia desencorajar a imunização de milhões de pessoas por causa da cobrança.

Infelizmente, o número de pessoas que acreditam na cobrança da vacina não é pequeno. Uma pesquisa feita pelo Censo dos EUA mostra que 6,9 milhões de residentes americanos planejam não se vacinar contra a COVID-19 justamente porque acreditam que há um custo relacionado a imunização.

A mesma pesquisa aponta que o número de pessoas no grupo de risco que acreditam na cobrança é expressivo. De acordo com o Censo, 282 mil americanos com idade acima dos 65 anos (justamente o grupo de risco) afirmam que a imunização tem custo, logo não planejam tomar a vacina.

Por que a confusão?

Um dos motivos que justificam a confusão dos americanos sobre a cobrança da vacina está relacionado ao modelo de saúde “pública” nos EUA.

Diferentemente do que acontece no Brasil, a saúde pública nos EUA não é universal, ou seja, ela não está acessível para todos os americanos. Um dos grupos beneficiados são as pessoas com mais de 65 anos, que recebem ajuda da administração federal por meio do programa estatal chamado Medicare. Outro programa, o Medicaid, auxilia pessoas pobres ou que recebem até 4 vezes o chamado Nível de Pobreza Federal (NPF).

Em 2010, a aprovação de uma legislação apelidada de Obamacare, norma que criou incentivos de acesso aos planos de saúde, impulsionou o número de pessoas com acesso aos planos de saúde. Um desses “incentivos” foi à fórceps: a norma obrigou pessoas e empresas com mais de 50 funcionários a adquirem para si e para os trabalhadores, respectivamente, um plano de saúde sob pena de multa. No fim, a multa foi revogada pelo ex-presidente republicano Donald Trump.

O lado positivo do Obamacare é que 90% dos americanos possuem um plano de saúde, segundo recentes estimativas – no Brasil, esse percentual é de 25%. Por outro lado, a obrigatoriedade do plano virou uma dor de cabeça para alguns americanos. Muitos optam pelo plano mais barato, como é o caso de um modelo que prevê uma gestão partilhada de despesa médica – nele, parte da conta é paga pelo consumidor americano.

No fim, muita gente simplesmente prefere não ir ao médico ou hospital porque não podem pagar essa despesa. Tratar uma perna quebrada, por exemplo, pode custar US$ 7,5 mil. Além disso, em junho do ano passado, houve o caso que ilustra bem o funcionamento desse modelo: um americano de 70 anos recebeu uma cobrança de US$ 1,1 milhão de um hospital em Seattle pelos 62 dias internados por causa do novo coronavírus. Felizmente, para ele, as despesas foram pagas pelo Medicare.


+ Notícias

Queixas contra o SAC cresceram 66% em 2020

Os desafios de uma nova relação de consumo mundo phygital

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]