Pesquisar
Close this search box.
/
/
Cenários análogos: aprendendo a inovar observando além da vizinhança

Cenários análogos: aprendendo a inovar observando além da vizinhança

New Retail Summit destaca a utilização de ferramentas e referências para combater os vícios que impedem a inovação no varejo

Uma das maiores dificuldades para empresas em geral conseguirem inovar está no apego excessivo às crenças e formatos que permitiram atingir determinado patamar. A transformação digital, as mudanças no comportamento do consumidor e as alterações frequentes no cenário competitivo obrigam as empresas a atualizarem seus princípios de tomada de decisão.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Esse foi um dos contextos explorados durante o New Retail Summit, evento realizado pela Consumidor Moderno, em Montevidéu, no Uruguai.

New Retail Summit 2022
Lideranças do varejo no New Retail Summit em Montevidéu | Foto Leandro Mega

O evento reuniu dezenas de lideranças do varejo brasileiro, bem como executivos do mercado de alta tecnologia para compreender e aplicar novas dinâmicas nas operações de varejo, para fazer frente à cenários de mudança intensa.

O workshop, conduzido pela especialista em inovações, Grazi Di Giorgi, trouxe uma série de atividades e reflexões sobre a observação, inspiração e aplicação de cenários análogos, referências de outros segmentos ou manifestações de comportamento para promover a inovação em série.

Entre várias provocações, Grazi defende que as empresas devem abrir mão da ideia de “público-alvo”. Para ela, “quem procura target é serial killer”, aforismo criado por seu pai, Plínio, que era geólogo, mas que traduz à perfeição o pensamento convencional de buscar target excessivamente segmentados para produtos que nascem descoladas das necessidades-alvo.

Quem procura target é serial killer
– Grazi Di Giorgi

O workshop procurou exercitar formas de enquadrar desafios a partir de necessidades-alvo. “O grande objetivo das empresas insurgentes é resolver problemas reais de consumidores reais e não criar produtos que sejam empurrados para eles”, diz.

Grazi propôs ainda diversas dinâmicas para os participantes, organizados em grupos, como definir desafios, criar cenários análogos e transformar os obstáculos em missões.

Estas dinâmicas têm a função de jogar novas lentes e visões para resolução de problemas. Logo, ao invés de emular e se debruçar sobre ações da concorrência, que normalmente induzem à previsibilidade, por que não se inspirar nos princípios de outras empresas de outros segmentos que foram bem-sucedidas ao mudarem modelos de negócios e lançarem as bases para ampliar sensivelmente as perspectivas de engajamento e resultados?

Assim, seria possível uma empresa de saúde, um hospital, obter aprendizados a partir da análise do cenário de fintechs? E uma montadora, poderia aprender com o cenário análogo de uma startup do tipo food tech?

Quando olhamos mais atentamente para empresas insurgentes como a Tesla, podemos perceber que ela foi concebida incorporando elementos de empresas digitais como o Google ou até mesmo como o Cirque Du Soleil.

Leia mais: Tesla vs Ford: quem vai ganhar o jogo do carro elétrico, autônomo e conectado?

A Tesla priorizou o carro elétrico e conectado, que recebe upgrades para abrir mão da chateação permanente da revisão periódica.

Ao tirar boa parte da fricção derivada da ida recorrente à concessionária, a Tesla eliminou um ponto de custo e de sensibilidade, da mesma forma que o Cirque du Soleil fez, ao retirar animais e domadores da equação do circo, centrando a experiência nos acrobatas, na músicas e nas coreografias.

Um outro exemplo poderoso é a transformação da indústria do vinho. Falamos de um produto com 10 mil anos de vida e que mudou bastante ao longo do tempo.

Como diz Nassim Taleb, em seu livro “Antifrágil”, organismos que melhoram com o dano, o vinho é um produto provado pelo tempo. Os vinhos atravessaram guerras, mudanças climáticas, golpes de estado, técnicas agrícolas e a organização em grandes grupos empresariais.

Essa história foi contada por Karen Ferrari, especialista e enóloga da indústria de vinhos, em palestra gravada especialmente para o New Retail Summit. Karen explicou como o champanhe se popularizou, utilizando uma nova técnica de fermentação que criou as famosas “bolinhas”(perlage) e a utilização de “embaixadores” que levavam a bebida engarrafada para as muitas cortes europeias nos séculos XVIII e XIX.

Por conseguinte, o champanhe se organizou como segmento, buscando alianças entre os competidores, definindo uma régua de qualidade superior para estimular a produção e comércio da bebida ao longo da Segunda Guerra Mundial.

Da mesma forma, foi uma aliança entre os concorrentes que se definiu a importância do “terroir”, estipulando a famosa “Denominação de Origem Controlada” ou o conjunto de características comuns de uma determinada região produtora.

A indústria do vinho fornece muitas lições e cenários análogos para permitir que negócios diversos construam sua própria perenidade.

New Retail Summit 2022
Jacques Meir, Diretor – executivo de Conhecimento do Grupo Padrão | Foto: Leandro Mega

Em tempos de transformação incessante e com produtos descartáveis e até mesmo com obsolescência programado, é instrutivo ver como o vinho consegue se manter relevante e atingir cada vez mais novos públicos e expandir seu conceito, incluindo serviços e notáveis experiências sensoriais para os consumidores. As visitas às vinícolas são apenas uma faceta dessa imensa capacidade de tornar o vinho um produto continuamente inovador.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Acompanhe os demais conteúdos do New Retail Summit aqui no portal Consumidor Moderno e em nossas redes sociais


+ Notícias

New Retail Summit debate a transformação do varejo em plena era digital

Hora de recomeçar: o desafio de fazer um varejo melhor

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]