Pesquisar
Close this search box.
/
/
Cannes Lions: a inovação sai da cozinha e ganha o mundo

Cannes Lions: a inovação sai da cozinha e ganha o mundo

Jamie Oliver e o CEO da Disney debatem inovação no festival de criatividade mais prestigiado do mundo

*Por Jacques Meir – Enviado Especial ao Cannes Lions

ceodisneyUma reflexão corrente no mundos corporativo, feita por Bob Iger, CEO da Walt Disney é que o coração de uma companhia é a criatividade e a inovação.. E de que adianta essa criatividade diante de consumidores enfastiados, céticos e ansiosos como os atuais? Mais do que nunca os executivos de marketing devem ser inspiradores. Pensar em lançar campanhas de  3 meses não funciona.  Foi com essa reflexão que Richard Edelman, fundador da lendária empresa de  comunicação de marketing e reputação, Edelman abriu o painel com Jamie Oliver no Cannes Lions – Inovação: quando o novo não é o suficiente – “Informar, ter propósito, ter caráter e deixar uma marca na sociedade são premissas para qualquer organização de nossos tempos. Não é só porque que você tem um bom produto que será aceito” enfatizou o CEO, antes de iniciar o debate com o mais provocador e midiático chef do globo.

Jamie Oliver é a personalidade mais influente e contundente da atualidade quando o assunto é alimentação.. Um provocador nato, que tem sucesso graças ao relacionamento autêntico com o público e por escolher trabalhar apenas com gente comprometida em fazer a diferença. Seu programa é visto em mais de 60 países e seu canal de vídeos tem mais de 2 milhões de assinantes. Seu capital social é espantoso: 2,5 milhões de fãs no Instagram, 3,6 milhões no Facebook, e mais de 10 milhões de visitas no You Tube, vendeu 35 milhões de livros em 36 países. Ele comanda simplesmente a maior comunidade de aficionados por comida no mundo! E tudo se sustenta em um simples propósito: construir um mundo mais saudável e feliz.

Jamie é o grande advogado da importância da educação e das boas praticas de saúde e nutrição. Um ativista em defesa da causa sustentável de levar a boa nutrição às crianças e para incentivar as pessoas a voltar a cozinhar comida de verdade.

A jornada deste chef britânico nem sempre foi bem-sucedida “perdi uns 40% da minha audiência, mas  aprendi com os erros. Para mim, foi como P&D, Pesquisa & Desenvolvimento. Foi meu custo de aprendizado”. A consequência do sucesso foi fazer do chef engajado na causa da boa alimentação, o executivo à frente de uma empresa de mídia. Jamie alinha-se com a tendência de fazer empresas centrais de empresas e entretenimento (basta lembrar do exemplo da revista Paper que já abordamos. Para Jamie, o conteúdo de alta qualidade faz milagres. É o diferencial.

A maneira como colabora com as marcas, para criar coisas relevantes para o público foi acentuada tremendamente com o digital: ele mesmo continua a responder as questões que a audiência levanta mundo afora. E falamos  de 7 a 8 milhões que  pessoas acessam seus canais digitais todos os meses.

Não por acaso,Jamie gosta de atuar em colaboração como se vê. Seu exemplo de criação de comunidade é inspirador para marcas e empresas mundo afora. Para ele, toda marca deve ser sua própria companhia de mídia.

 

jamieCrianças e educação: o futuro da alimentação saudável

O chef não se conforma em ver que países ricos EUA e Reino Unido são um péssimo exemplo de boa nutrição…. Sempre provocativo, Jamie afirmou que as crianças menos saudáveis da Europa são do Reino Unido. Como contraponto, afirmou que a melhor comida que viu ser oferecida para crianças e alunos foi em uma escola da Africa do Sul, feito por três senhoras. Simples.

Edelman questionou como Jamie gera tanta confiança nas pessoas sendo uma celebridade “Tento ser um amigo, consistente, ofereço o nosso conteúdo gratuitamente, deixo o Instagram atualizado, publico vídeos, tutoriais, tudo isso te conecta com a audiência no mundo”.

E então temos o corolário do pensamento de Jamie Oliver: para ele, o futuro está desenhado justamente onde todos sejam efetivamente produtores de conteúdo. Como as marcas podem continuamente interagir com as pessoas? O desafio é justamente ser útil para elas. E no mundo digital, a força do consumidor está no fato de que ele decide.

Edelman então provocou o provocador: “você se sente à vontade sabendo que pode vender os dados dos seus clientes para empresas se conectarem com seus clientes?” Jamie é enfático: “mas eu simplesmente não me conecto ou parceirizo com qualquer marca. Junk food, nunca! Há uma real desconexão entre o que as marcas pretendem e o que as pessoas querem em meu ambiente. E eu tenho de ajudar essas marcas a oferecer algo de valor”.

Jamie gosta de valorizar o relacionamento muito pessoal e próximo que mantém com a sua audiência no mundo todo. E por meio do digital, pode orientar as pessoas a diminuírem suas escolhas ruins sobre alimentação e saúde. Ele diz que estamos numa era de ética, e por isso, temos de ter cuidado com as crianças, elas vão te pegar na esquina, como nunca. Logo, melhorar as escolas é essencial. E retomar velhos hábitos. Por pressão, estresse, os pais, ninguém cozinha. Jamie questionou a plateia de Cannes: “quem acha que alguém aprende a cozinhar nas escolas?” Porque educação e tecnologia são altamente excitantes, as marcas também, mas em 2014, mais da metade das pessoas morreram por não terem o que comer. E hoje, pela primeira vez na história a melhor alimentação  está nas comunidades pobres. “”Não tem a nada a ver com dinheiro. É apenas educação”.

 

Mensagem para as marcas

E qual o recado para as marcas? “Sejam claras, honestas. Sejam muito cuidadosos com o modo com que falam com as crianças. Elas podem acreditar. E a questão das crianças? Comida é um elemento cultural, compartilhado com as famílias, com os amigos. As pessoas realmente gostam de comer bem. você tem de saber equilibrar tecnologias, com as coisas … O maior assassino do mundo é a comida ruim e a falta de escolhas oferecidas às pessoas.

E as pessoas pobres? Como levar essa história às pessoas de um modo crível? Jamie diz que nada supera a experiência de sentar em volta da mesa, conversar e criar conexões. Esta sensação é igual em qualquer lugar do mundo. A oportunidade está nos smartphones, na educação. Governos são frustrantes. Eles não funcionam. “Como pensar em programas de longo prazo se na esfera política e na esfera corporativa os mandatos são curtos. Como pensar em resolver algo para uma geração em 4? Como iniciar movimentos ao invés de campanhas? Há 17 anos sou um provocador, conto histórias, questiono, desenvolvo propósitos”.

Nesse mundo incerto, como Jamie espera que as pessoas respondam melhor aos dados e aos seus conteúdos? “Bom, mais de 60% de pessoas mais de 60 anos praticam sexo insatisfatoriamente. E você vem me perguntar de sucesso?”

 

*Jacques Meir é Diretor de Conhecimento e Plataformas deConteúdo do Grupo Padrão

 

LEIA MAIS:

Cannes Lions anuncia seus primeiros vencedores durante a abertura

Cannes Lions: a mídia subverte a internet, caos para subverter a subversão

Cannes Lions: inteligência e estratégia começam no café da manhã

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]