Pesquisar
Close this search box.
/
/
BBB da vida real: Reino Unido testa o que seria a mais poderosa ferramenta de vigilância

BBB da vida real: Reino Unido testa o que seria a mais poderosa ferramenta de vigilância

Chamada pelos críticos de Snooper's Charter (lei dos fofoqueiros), sistema está em fase de testes e pode ser expandido a nível nacional

O Reino Unido deu início aos primeiros testes de uma tecnologia (ainda sem nome) controversa e que permitirá, entre outras coisas, que a polícia e os serviços de inteligência do país rastreiem e armazenem todos os dados de navegação na internet de todos os cidadãos do país para os mais variados fins – inclusive sem um motivo plausível. Para alguns, a iniciativa seria a mais poderosa ferramenta de vigilância entre as democracias ocidentais e, por conta disso, poderia afrontar desde as liberdades civis até a privacidade de dados.

A iniciativa do governo de Downing Street tem como base uma lei aprovada em 2016. Os testes estão sendo conduzidos sob sigilo em dois servidores de internet: The Home Ofice e The National Crime Agency. Se bem sucedido, a coleta dessas informações poderá ser implantada em todo o país.

O que ele faz

Em linhas gerais, o governo britânico poderia rastrear, capturar e armazenar todo o tipo de navegação na web – o que incluiria até mesmo os aplicativos. Embora não tenha uma manifestação oficial do governo britânico, o objetivo seria aumentar a eficiência na captura de criminosos e terroristas. Por outro lado, segundo a imprensa britânica, o sistema permitiria vigiar todos os cidadão, mesmo aqueles não investigados pelas autoridades públicas.

Os testes foram iniciados sem qualquer anúncio público. Por ora, o que se sabe sobre o assunto foi revelado pela imprensa do país a partir de processos judiciais que questionam os testes desse sistema. Nas ações, a Agência Nacional do Crime, que lidera o projeto, alega que não há previsão para a implementação da tecnologia.

Lei dos fofoqueiros

A tecnologia, como já mencionado, tem como uma base uma lei de 2016. Por lá, a norma até já ganhou um apelido: Snooper’s Charter (ou o que os britânicos chamam de lei dos fofoqueiros).

Segundo essa lei, o poder público pode exigir que empresas de internet e telefonia armazenem históricos de navegação por 12 meses. O governo também poderia pedir esses dados.

O pedido somente pode ser feito por meio de uma ordem judicial assinada por um juiz sênior. O primeiro pedido à justiça aconteceu em julho de 2019, quando o sistema de monitoramento começou a ser testado no mundo real, de acordo com informações presentes em um relatório recente do Investigatory Powers Commissioner.

Um segundo pedido, feito a outro provedor de Internet como parte do mesmo teste, ocorreu em outubro de 2019. Esses dois processos tem alimentado o noticiário nacional sobre o assunto.

Segundo um porta-voz do Investigatory Powers Commissioner’s Office, o julgamento está em andamento e, caso seja validado pelo tribunal, será tomada uma decisão para que seja expandido nacionalmente.

Críticas

Tanto a lei quanto o sistema de vigilância tem sido alvo de críticas de ativistas e até celebridades do mundo da web.

Um deles é Edward Snowden, o ex-funcionário da Agência de Segurança Nacional (NSA) e uma das mais conhecidas fontes de vazamento de dados do site Wikileaks. Segundo ele, são poderes “que superam os de muitas autocracias”. “A Grã-Bretanha legaliza o sistema de vigilância mais extremo da história da democracia ocidental”, afirma.

Além disso, organizações de liberdades civis pedem maior transparência sobre os testes. “Levar vários anos para chegar a um teste básico, sugere que o sistema não era a melhor opção na época, e certamente não é agora”, diz Heather Burns, gerente de políticas do Open Rights Group, uma organização de privacidade e liberdade na Internet sediada no Reino Unido.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]