Pesquisar
Close this search box.
/
/
Os desafios do autoatendimento no varejo: expectativas vs. realidade

Os desafios do autoatendimento no varejo: expectativas vs. realidade

Embora o auto-checkout tenha conquistado seu lugar, as empresas precisam ainda garantir uma experiência positiva aos clientes

Quando os quiosques de autoatendimento surgiram nos supermercados, a promessa era cativante: os compradores poderiam escanear seus produtos, poupar tempo e eliminae filas nos caixas. A experiência do consumidor seria revolucionada, com funcionários disponíveis para ajudar quando necessário. No entanto, a realidade revelou-se diferente. O auto-checkout, inicialmente encarado com grande entusiasmo, agora enfrenta desafios.

A instalação de pontos de autoatendimento levou os varejistas a imaginarem um cenário onde os compradores desempenhariam o papel de caixas, economizando tempo e dinheiro para todos os envolvidos. Grandes redes de supermercados, adotaram o auto-checkout na esperança de cortar custos com mão de obra e tornar o processo de compra mais eficiente. A ideia era simples: menos filas, menos tempo desperdiçado e menos burocracia nas lojas. No entanto, como muitas promessas no mundo dos negócios, a realidade do autoatendimento revelou-se uma narrativa mais complexa.

Desafios relacionados à manutenção surgiram, acompanhados de crescentes frustrações e preocupações com a segurança do sistema. Além disso, a implementação do autoatendimento deu origem a debates sobre seu impacto nos funcionários do varejo e seu possível papel no aumento de perdas e roubos nas lojas. O autoatendimento no varejo já é uma realidade consolidada, mas seu futuro dependerá da capacidade de superar esses desafios. Mesmo com sua presença sendo consolidada no varejo moderno, a experiência do consumidor deve permanecer em destaque, enquanto as empresas buscam o equilíbrio entre eficiência e atendimento ao cliente. 

Os desafios autoatendimento

  • Transferência de responsabilidades: o autoatendimento transfere para os consumidores tarefas que costumavam ser realizadas por funcionários remunerados. Embora a ideia seja que os compradores desempenhem o papel do caixa em troca de preços potencialmente mais baixos, essa troca nem sempre se concretiza. 
  • Frustrações dos consumidores: o autoatendimento pode ser frustrante e menos eficiente do que o atendimento tradicional com caixas. A promessa de conveniência e velocidade nem sempre se materializa, levando a experiências negativas como ficar na fila do mesmo jeito, por exemplo. 
  • Confiabilidade questionável: a tecnologia de autoatendimento pode apresentar falhas no processo de compra como dificuldade para escanear itens que resistem à digitalização. Isso leva a frustrações entre os consumidores que inicialmente esperavam um processo simplificado.
  • Restrições na compra: além disso, alguns produtos, como bebidas alcoólicas, podem ser particularmente difíceis de adquirir no auto-checkout devido a restrições legais e regulatórias. Nesse caso, é preciso chamar um funcionário para liberar a compra, o que é bem diferente de uma experiência de compra ágil e sem complicações.
  • Menor controle dos itens vendidos: além disso, o auto-checkout contribuiu para um aumento nas taxas de roubo e perdas devido a erros no processo de compra. Produtos não escaneados ou escaneados incorretamente em quiosques podem trazer prejuízos substanciais para os varejistas, uma preocupação séria que enfrentam.
  • O espaço do varejo pode ficar mais desorganizado: com menos funcionários disponíveis para repor estoques e auxiliar os compradores, a experiência do consumidor sofre.
  • Frustração com interfaces complexas: interfaces de autoatendimento complexas ou mal projetadas podem causar frustração e afastar os consumidores. Uma interface intuitiva e fácil de usar é essencial para uma experiência positiva.

Assine nossa newsletter! Fique atualizado sobre as principais novidades em experiência do cliente

O auto-checkout veio para ficar

Apesar desses desafios, o autoatendimento no varejo está aqui para ficar. Enquanto a tecnologia continua a evoluir e os consumidores buscam conveniência, muitas empresas estão investindo no aprimoramento desses sistemas. Os varejistas estão aprendendo a equilibrar a eficiência do autoatendimento com a necessidade de manter um nível de interação humana. Isso inclui o treinamento aprimorado para funcionários que atuam na assistência aos consumidores, garantindo que a qualidade do atendimento seja mantida, mesmo em um ambiente de autoatendimento.

Criando experiências de checkout positivas

Outra estratégia eficaz é a integração de programas de fidelização e recompensas combinados ao processo de autoatendimento. Isso oferece benefícios adicionais aos clientes, incentivando a fidelidade. Em resumo, a criação de uma última impressão positiva durante o checkout envolve uma combinação de tecnologia aprimorada e um foco contínuo no atendimento personalizado ao cliente. Quando os clientes saem da loja com uma experiência de checkout sem problemas e recompensadora, eles têm uma probabilidade muito maior de retornar e se tornarem defensores da marca.

Conheça o Mundo do CX

O futuro dos pagamentos

Essas tecnologias não apenas oferecem conveniência, mas também garantem maior segurança, tornando-as uma escolha natural em um mundo cada vez mais digitalizado. À medida que avançamos, o varejo deve continuar inovando para atender às expectativas dos consumidores em constante evolução. Além disso, as tecnologias de pagamento sem contato também têm implicações para a análise de dados e personalização, permitindo que os varejistas ofereçam ofertas mais direcionadas e experiências de compra aprimoradas.



Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]