Pesquisar
Close this search box.
/
/
AOL de volta ao cenário

AOL de volta ao cenário

Protagonista na primeira onda da internet, esquecida por quase uma década, a AOL retorna agora ao cenário com novas ideias

Cannes – França – A AOL foi uma das empresas de crescimento acelerado, na primeira fase da internet. Viveu uma ascensão vertiginosa até que uma fusão sem sentido com a Time-Warner a jogou na vala comum das mídias mais tradicionais. Obscurecida por anos, ela parece retornar agora revigorada, como empresa de conteúdo e incentivadora de novos projetos de comunicação.

Bryn Mosser, CEO e co-fundador da Huff PostRYOT, AOL, Carla Hassan, Vice-Presidente Sênior e Gestora Global de Marcas da PepsiCo, Jimmy Maymann, Vice-Presidente da AOL Content and Consumer Brands foram os protagonistas do painel: “a nova e corajosa fronteira do storytelling” apresentado no Cannes Lions. O resultado foi surpreendente, principalmente pela visão madura e consistente de Jimmy Maymann sobre a construção de histórias no ambiente digital.

Agora surfando a onda mobile e também apostando pesado no conteúdo em vídeo (40% de crescimento no tempo dispendido pelos consumidores) no último ano, a AOL está pesquisando constantemente novos formatos de transmissão de conteúdo, particularmente nos meios mobile. Jimmy destaca o Snapchat como uma nova e irreverente plataforma de vídeo, com características muito diferentes do Facebook e do You Tube, por exemplo.

“Precisamos encontrar novas formas de engajamento. Não é mais sobre contar histórias, é sobre criar formatos interessantes, instigantes e significativos para o público”, enfatiza Jimmy.

 

Benefícios do conteúdo customizado

Crédito: Jacques Meir
Crédito: Jacques Meir

 

O executivo da AOL ainda destaca que “as pessoas não são nossa propriedade para atirarmos propaganda na frente delas. Essa é a mudança de paradigma nesse mundo digital. Simplesmente 90%’das pessoas evitam a propaganda. É esse contexto que nos traz às novas fronteiras do storytelling.” E é esse contexto que permite criar mensagens capazes de se dirigir individualmente às pessoas e ao mesmo tempo, mobilizar centenas de milhares simultaneamente em poucos cliques.

Jimmy citou como exemplo, o protesto de Madrid. Em marco de 2015, o parlamento espanhol votou e aprovou uma lei que limitava a liberdade de expressão e manifestação, principalmente na frente dos edifícios oficiais, em “defesados cidadãos”. A ideia do grupo “No somos delito” foi então criar uma manifestação holográfica. Milhares e milhares de hologramas marcharam na frente do parlamento. O resultado foi extraordinário. A lei foi contestada é colocada em xeque pelo próprio Parlamento. Seria impossível prender hologramas. Em números simples: 330 mil pessoas assinaram a petição e 400 milhões de interações foram registradas nas redes sociais, além de repercussão mundial.

Na sequência, Carla Hassan foi convidada ao palco e falou sobre o case da Pepsi Max, refrigerante sem calorias e sem açúcar da PepsiCo, em uma ação muito impactante realizada nos pontos de ônibus do Reino Unido. A ideia básica foi instalar um app de realidade aumentada em uma das faces do ponto. O app disparava imagens que pareciam reais e assustavam ou surpreendiam os cidadãos no ponto à espera dos coletivos. Quando as pessoas davam a volta para ver o que havia por trás da face do ponto que trazia essas imagens reais, viam a Pepsi Max e seu slogan “inacreditavel”. Ou seja, a partir do conceito “unbelievable” (inacreditável), a empresa criou uma história divertida, que engajou e gerou conversação em milhares de pessoas.

Já Bryn Mooser, do Huff Post RYOT e cineasta indicado ao Oscar, falou sobre seu trabalho à frente do HuffPost RYOT. Basicamente ele está na companhia para criar documentários, experimentar formatos de video. Ele diz que sua empresa é “uma companhia de mídia que retratasse um mundo conectado. Estamos aptos a nos comunicar a e nos conectar. Podemos fazer notícias e buscar ouvir e ultrapassar os limites das tecnologias, usando iPhones, gopros e drones para gerar conteúdos impactantes.”

Um bom exemplo de seu trabalho foi um projeto de Realidade Aumentada para estudantes. A ideia foi levar crianças a visitarem museus fechados e a se engajarem em sua recuperação. Mas não bastava simplesmente revigorar o local, o prédio, as paredes. Era necessário que o museu tivesse um acervo. A ideia então foi desenvolver um app de realidade aumentada que projetasse os quadros nas paredes onde estavam apenas as molduras. Assim, a cada semana ou mês, o Museu teria um novo acervo para colocar à disposição das crianças.

A conversa entre os executivos mostra que o storytelling passa pela combinação de dados, criatividade e tecnologia. Não se trata mais de contar histórias, mas de explorar meios, percorrer mídias, expandir percepções.

Carla finalizou o painel ressaltando que é necessário tomar riscos calculados. “Pensamos e pesquisamos bastante antes de utilizarmos e adotarmos novas formas de histórias. Uma ideia como a de Pepsi Max não nasce de uma ideia sem maturação.”

As novas fronteiras do storytelling passam justamente pela combinação de tecnologias e formatos: Realidade Virtual, Realidade Aumentada,Holografia, vídeos de 7″ autodestrutivos e outras experiências podem colaborar decisivamente para engajar audiências em momentos específicos e com causas genuínas.

É essa experiência foi realizada na prática. Enquanto o painel se desenrolava, uma convidada retratava o conteúdo em um chart, em tempo real (veja foto).

aol_cenario_corpo

 

*Jacques Meir é Diretor de Conhecimentoe Plataformas de Conteúdo do Grupo Padrão.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]