Pesquisar
Close this search box.
/
/
Anatel declara guerra contra aparelhos clandestinos de TV a Cabo

Anatel declara guerra contra aparelhos clandestinos de TV a Cabo

Anatel começa a colocar em prática ação de combate à pirataria de TVs por assinatura e vai bloquear aparelhos clandestinos do tipo TV Box

Após receber uma quantidade enorme de denúncias de pirataria de TV a cabo, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) pretende desligar cerca de 5 milhões de decodificadores clandestinos no país, conhecidos como TV Box ou “gatonet”. Esse desligamento será feito de forma remota, com procedimentos de bloqueio, redirecionamento de tráfego de conteúdo e de chaves de criptografia do Serviço de Acesso Condicionado – SeAC (TV por assinatura).

A ação contra a pirataria faz parte do Plano de Combate ao Uso de Decodificadores Clandestinos e visa coibir a utilização de TV Boxes não homologados, ou seja, que não possuem certificado de conformidade de uso seguro. Dessa vez, a ofensiva a Anatel, leva em consideração a agilidade dos fornecedores dos produtos clandestinos e prevê procedimentos inteligentes para impedir ou prejudicar de forma significativa o funcionamento desses equipamentos, e consequentemente desestimular o seu uso.

O Plano de Ação da Anatel, divulgado esta semana, foi elaborado por um grupo de trabalho formado por técnicos, que avaliou os dados recebidos em denúncias e mapeou os equipamentos a serem bloqueados. Segundo a Anatel, o plano almeja:

  • Reduzir os riscos às redes de telecomunicações causados por dispositivos TV Box não homologados;
  • Aumentar a segurança física e de dados dos usuários;
  • Reduzir a atividade clandestina de provimento de SeAC por entidades ou pessoas físicas não outorgadas;
  • Melhorar o equilíbrio competitivo do mercado audiovisual pela redução de ofertas irregulares de conteúdo advindo do SeAC.

O TV Box nada mais é do que uma caixinha que, quando surgiu, era usada para transformar TVs que não tinham internet, em Smart TVs. O problema é que esses equipamentos começaram a extrapolar essa função, decodificando sinais de TVs por assinatura e liberando o conteúdo gratuitamente ou por valores muito mais baixos para os usuários, sem recolher taxas, como a de direitos autorais. Os aparelhos clandestinos são vendidos em sites de comércio eletrônico a preços que variam geralmente de R$ 150 a R$ 450.

Além disso, os equipamentos de TV Box precisam ser homologados pela Anatel antes de serem colocados à venda, o que nem sempre acontece, caracterizando também uma irregularidade do produto.

Prejuízos causados pela pirataria

A Anatel identificou, através de denúncias e das suas ações fiscalizatórias, a existência de 5 a 7 milhões de aparelhos clandestinos de TV por assinatura no país, que conectados à internet, dão acesso a filmes, séries e canais de televisão de forma pirata. Mas quais prejuízos essas caixinhas trazem para os consumidores e para as empresas?

O presidente da Anatel, Carlos Baigorri, afirmou que adquirir o dispositivo clandestino é o mesmo que levar “o inimigo” para dentro de casa já que você o conecta no seu Wi-Fi, tornando toda a sua rede vulnerável. Estudos de engenharia reversa da Agência, realizados entre maio de 2021 e dezembro de 2022, constataram a presença um software malicioso (malware) capaz de permitir que criminosos assumam o controle do TV box para a captura de dados e informações dos usuários, como registros financeiros ou arquivos e fotos que estejam armazenados em dispositivos que compartilhem a mesma rede.

Técnicos da Agência também verificaram nos testes que o malware, via botnet, permite a operação remota de aplicativos instalados e a realização de ataques de negação de serviço distribuídos (DDoS – Distributed Denial of Service), com riscos a instituições públicas e privadas que utilizam redes de telecomunicações.

Em relação às empresas de TV a cabo, a Associação Brasileira de Televisão por Assinatura estima que, por ano, o impacto da pirataria custe cerca de R$ 15 bilhões.

A Anatel alerta que quem produz e comercializa os aparelhos clandestinos está cometendo infrações como: uso de equipamento não homologado, transmissão clandestina de telecomunicações, uso indevido do serviço de TV por assinatura, prejuízo à ordem econômica e à concorrência e risco à segurança cibernética.

A Agência lembra ainda que conforme decisão tomada em 2020, canais de televisão fechados podem ser assinados e acessados legalmente pela internet. Segundo a Anatel, desde então, cresceu a disponibilidade de ofertas legítimas mais acessíveis para os consumidores de conteúdo audiovisual.


+Notícias

Você sabe o que são embalagens estendidas?

Anvisa alerta população para produtos Botox falsificados

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]