Pesquisar
Close this search box.
/
/
Afinal quem é o real culpado pela falta de água?

Afinal quem é o real culpado pela falta de água?

91% das pessoas acham que o governo poderia ter evitado que a falta de água chegasse a tal ponto, aponta estudo da Expertise. Mas eles são mesmo os únicos responsáveis?

Em 2014 começaram os primeiros rumores de que uma pane geral no abastecimento de água aconteceria. Agora, o que era previsão virou uma dura realidade. Todos os dias surgem relatos de pessoas que sofrem com o desabastecimento nos mais variados bairros e cidades da região sudeste e há casos impressionantes de regiões sem água há mais de 15 ou 20 dias. Muitas cidades, inclusive, cancelaram a comemoração do Carnaval por medo do desabastecimento.

Por conta desse cenário caótico, a Expertise, uma das principais empresas de pesquisa de opinião e de mercado do país, resolveu promover uma segunda onda do seu estudo sobre a ?Crise Hídrica?. Assim como na primeira pesquisa, realizada em outubro de 2014, o levantamento dos dados foi feito pela Opinion Box, plataforma de pesquisa digital, e integra o painel #brasilsemfiltro.

Desta vez, foram realizadas 2.138 entrevistas online com pessoas de ambos os sexos e todas as classes sociais em cidades nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. A principal mudança identificada entre os dados de outubro e de janeiro tem relação com a percepção de quem são os responsáveis pela crise e quais são os principais fatores que a desencadearam.

agua1

As pessoas estão atribuindo uma responsabilidade muito maior ao governo (87% agora frente a 75% em outubro) e às companhias de abastecimento de água (74% atualmente frente a 62% antes). E, se antes o mau uso da água e dos recursos naturais pela população e a falta de chuva eram considerados, respectivamente, os principais fatores para a crise, agora é a falta de planejamento do governo que aparece em primeiro lugar na opinião de 29% dos internautas, seguido pelo mau uso da água e dos recursos naturais (21%). A falta de chuva aparece em quinto lugar, sendo escolhida como principal fator por apenas 13% dos entrevistados.

agua2

Quando estimulados a pensar no futuro, o pessimismo entre os respondentes é grande: 87% dos entrevistados demonstraram estar bem preocupados com a crise hídrica e 89% acham que a falta de água vai afetar o fornecimento de energia elétrica. Além disso, 66% das pessoas acreditam que a situação ainda vai piorar nos próximos 12 meses e 90% dos entrevistados acham que o preço da água vai subir.

agua3

?Conforme a situação vai se tornando mais grave, o pessimismo da população também vai aumentando. Já estamos praticamente na metade do verão e o volume de chuvas ainda está muito abaixo do necessário, as medidas fundamentais para melhorar a infraestrutura e o fornecimento de água ainda são muito pequenas e as notícias que circulam nos jornais sobre racionamento e rodízio vão se tornando cada vez mais reais e próximas. É natural que a preocupação da população vá aumentando diante desse cenário?, afirma o CEO da Expertise, Christian Reed.

A pesquisa mostra que, com o aumento da preocupação, aumentaram também as medidas preventivas. Em outubro do ano passado, 64% dos entrevistados estavam estocando ou pensando em estocar água. Este número aumentou para 73% no último levantamento. Entre quem já teve problemas de abastecimento, 31% já estão estocando, contra 10% entre os que não tiveram problemas.

agua5

O estudo identificou algumas mudanças no comportamento: 83% disseram ter reduzido o tempo no banho e 72% passaram a fechar a torneira ao escovar os dentes ou lavar a louça. 60% estão, de alguma forma, reutilizando a água, 57% passaram a lavar as roupas com menor frequência, 51% das pessoas deixaram de lavar a calçada e 46% reduziram a frequência da lavagem do carro. Vale registrar que 77% das pessoas acham que poderiam usar um pouco menos ou bem menos água do que usam atualmente. Apesar dos transtornos, 73% dos respondentes são a favor do racionamento.

agua4

A interrupção no fornecimento de água foi expressiva em todas as localidades pesquisadas. 48% dos entrevistados afirmaram ter tido pelo menos um corte de água nos últimos 30 dias. O problema é mais sério na Grande São Paulo, onde 70% dos entrevistados afirmam ter tido pelo menos uma vez a água cortada. O número de entrevistados que mencionaram ter sofrido com quatro ou mais cortes de água nos últimos 30 dias aumentou de 30% em outubro de 2014 para 43% agora. Além disso, 74% dos entrevistados que tiveram falta de água afirmaram que o corte durou mais de 6 horas.

Comparando os resultados obtidos nos dois levantamentos, é possível afirmar que, apesar de estar no início, a situação em outubro já era bastante crítica.

* A margem de erro do estudo é de 2,1%.

 

Leia mais:

Crise hídrica: entre racionamento e sobretaxa

Zurich: além do seguro, empresa ajuda a reduzir consumo

Quão confiável é o seu país?
 

 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]