Pesquisar
Close this search box.
/
/
5 Passos para o varejo implementar cultura de transformação digital

5 Passos para o varejo implementar cultura de transformação digital

O especialista Daniel Newman dá dicas valiosas de como grandes empresas podem mudar esse mindset a fim de criar uma cultura de transformação digital

Fazer exatamente a mesma coisa, repetidamente, e esperar por resultados diferentes adotando novas tecnologias. Muitas empresas, sobretudo no varejo, acreditam que isso significa transformação digital. Para o especialista Daniel Newman, consultor da Futurum Research e colunista da edição norte-americana da revista Forbes, encontrar o caminho do sucesso na implementação a transformação digital de um modelo de negócio é se apoiar em um nova cultura digital mais forte e robusta.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

“Eles querem os benefícios da nova tecnologia – aumento da presença na mídia social – conexão móvel – mas não têm intenção de criar uma nova cultura digital mais forte para apoiá-la. Claro, você precisa de mudança de tecnologia, inovação e pessoas para ajudar na sua transformação digital, mas sem a cultura certa, tudo provavelmente irá desmoronar”, disse em artigo na Forbes.

Leia mais:
O que a Via Varejo aprendeu com seu projeto de transformação digital

Algumas pesquisas evidenciam essa importância e, também, a dificuldade de criar essa cultura. Segundo pesquisa da PWC,  75% das iniciativas de mudança em torno da digitalização falharão por causa da falta de cultura digital. Outro estudo da Crowd Companies diz que quase 57% dos líderes de inovação sentem que promover uma cultura interna de experimentação e inovação é um desafio em sua organização, encontrando barreiras.

Algumas soluções, no entanto, podem ser usadas pelos varejistas para entender o processo de transformação digital e como essa criação da cultura na empresa é importante. Confira os passados apresentados por Newman:

1) Defina para si mesmo o que é transformação digital

Em geral, todos sabemos o que significa: adotar novas tecnologias para melhorar a experiência do cliente e expandir seus negócios. Mas o que isso significa para sua empresa especificamente? Adotar todas as novas tecnologias não é um sinal de avanço – é um sinal de que você não sabe o que sua empresa está tentando realizar.

Tome tempo para dar esse passo da forma certa e no timing correto, respondendo perguntas como: “Quais são seus objetivos de experiência do cliente ? Quais são suas metas de experiência e envolvimento do funcionário? Quais tipos de tecnologias irão aprimorar esses objetivos? E que mudança na cultura – ou na cultura digital – precisará ocorrer em sua organização para dar vida a essas metas e tecnologias?”.

Depois de determinar a aparência da sua transformação digital e da cultura necessária para o sucesso, compartilhe-a em toda a organização. Deixe seus funcionários engajados com essa decisão. Explique porque os ajustes na cultura são importantes. Se você quiser ver pessoas adotando uma nova cultura, inclua-as no propósito da empresa.

2) Tente ser a tendência, e não acompanhá-la

É ótimo saber qual tecnologia ajudará você a acompanhar seus concorrentes. Mas que tecnologias irão ajudá-lo a interrompê-las? Uma cultura digital bem sucedida recompensará não apenas o sucesso, mas também o fracasso criativo. Se seus funcionários tiverem a oportunidade de inovar, serem criativos, fracassarem e, o mais importante, aprenderem com seus fracassos, verão mais crescimento – para seus funcionários e sua empresa.

3) Pare de contratar funcionários designados para uma tarefa específica

Mude sua percepção daquele “candidato ideal”. De fato, pare de contratar funcionários para trabalhos específicos, diz Newman. As culturas digitais mais bem-sucedidas permitem que os funcionários usem suas várias qualidades para colaborar com diversos departamentos.

A tecnologia que está aqui hoje provavelmente mudará até amanhã. Por isso, a contratação de uma habilidade específica desperdiçará um talento desatualizado. Em vez disso, comece a pensar nas qualidades que levarão a uma organização maior, mais forte e com visão de futuro. Esses são os tipos de candidatos que levarão sua empresa – e a cultura digital – adiante.

4) Esteja aberto para mudar realmente para uma cultura digital

Sua empresa está realmente aberta a mudar sua cultura digital? Ou a expectativa é continuar com os negócios de sempre, mas com mais eficiência e recursos automatizados? No mercado atual, uma cultura digital semiaberta simplesmente não vai funcionar. Newman acredita que não existe transformação digital pela metade.

5) Descubra o poder do propósito

Quando a sua finalidade muda de produzir calçados de qualidade para oferecer aos clientes uma experiência inesquecível de compra de sapatos, sua visão de propósito muda automaticamente. De repente, você está pensando em maneiras de usar a tecnologia de maneiras novas e interessantes para o cliente, em vez de apenas fazer aquele trabalho repetitivo que garantia o mínimo, que é a qualidade.

Leia mais:
7 Verdades que as empresas precisam saber sobre transformação digital

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]