Pesquisar
Close this search box.
/
/
Você sofre de frustração profissional?

Você sofre de frustração profissional?

Os sintomas vão desde desânimo, desmotivação e falta de vontade de ir ao trabalho, até estresse e depressão; saiba como fugir dessa situação

Quem nunca, em algum momento da vida, foi abatido por um desânimo enorme já no domingo à noite, só de lembrar que segunda-feira teria que ir trabalhar? Se você passa por isso, saiba que a situação tende a piorar. Mas calma, não precisa fugir para as montanhas.

O número de profissionais que procuram apoio para definir os rumos que deve dar na carreira é crescente, e isso acontece em razão de um sentimento de frustração profissional. De acordo com uma pesquisa da Intentus Consultoria, empresa especializada em desenvolvimento humano e liderança, o número é alarmante: 71% das pessoas estão insatisfeitas com o trabalho. “Consultamos outras fontes recentes, no Brasil e no exterior, e todas falam de insatisfação profissional em torno de 80 a 85% na faixa etária dos 30 anos, como na pesquisa realizada pela Giacometti Comunicação”, afirma Lilian Sanches, coach e especialista em carreira da Intentus.

Segundo Lilian, desânimo, falta de vontade de ir ao trabalho, desmotivação e o desconforto no final do domingo são os primeiros sinais desse mal. “Doenças psicológicas e fisiológicas causadas pelo estresse e pelo desgaste emocional são cada vez mais comuns e começam a acender alertas nas empresas e nos funcionários de que algo não vai bem nesta relação”, comenta.

Um dos principais fatos que levam à frustração profissional, de acordo com a especialista, é o fato de as pessoas nunca parem para pensar no que as serve. “Seguimos a vida correndo atrás de modelos de sucesso pré-estabelecidos. Testamos e seguimos um modelo para a felicidade (faculdade – inglês – pós / MBA – um bom cargo / salário – um carro bonito), mas muitas vezes ele não funciona”, analisa a especialista. “E então, vem a frustração profissional”, completa.

Muitas vezes, a escolha da carreira já é feita de maneira equivocada. Essa escolha costuma ser feita muito cedo e são levados em consideração fatores como: a opinião e espelhamento nos familiares; primeiras experiências profissionais ou estudo, o que faz desenvolver algumas aptidões; e escolher profissões promissoras para o momento. Segundo Lilian, seguir esse modelo padrão não está errado, mas é preciso parar e pensar: é isso mesmo que eu quero? O preço a ser pago por cada conquista, vale a pena?

“Geralmente, não nos questionamos, não avaliamos, e o tempo passa. A vida passa. E tem cada vez mais gente infeliz”, diz Lilian. O que complica ainda mais, é que no meio deste cenário caótico, é fácil encontrar programas e histórias que não cabem na vida da maioria das pessoas, como por exemplo: largue tudo e trabalhe viajando, curtindo a vida; faça apenas o que você ama; seja um empreendedor e trabalhe menos e ganhe mais; vá trabalhar na profissão do momento, fique rico e feliz.

Para Lilian, essas máximas da felicidade servem para algumas pessoas, no entanto, para a outra parcela da humanidade encontrar a felicidade e satisfação no trabalho, vai um pouco além. “Significa continuar trabalhando e tentar ajustar o máximo que pode, o que inclui fazer um planejamento financeiro para assim ter garantias de que poderá pagar as contas no final do mês ou sobreviver um período sem receitas, antes de tentar algo novo”, analisa.

O sonho da careira corporativa existe e tudo que vem junto a ela: salário, benefícios, cargo, posição, status e muito mais. “Antes de sairmos por ai seguindo novamente modelos de sucesso, precisamos entender o que nos cabe, quais as nossas necessidades, preferências e potencialidades, para então iniciarmos qualquer planejamento e transição”, finaliza Lilian.

A especialista listou 6 questionamentos sobre carreira que tem que ser respondidos:

 

  1. Faço o que gosto e sei fazer bem o que faço na maior parte do dia?
  2. Se eu trabalhasse em outra empresa, na mesma área, estaria mais motivado?
  3. Gosto da minha profissão ou apenas de algumas tarefas dela?
  4. Como posso fazer uma transição de carreira, de área, de segmento ou profissão?
  5. Quais resultados quero e como faço para conquistá-los: crescimento, salário, reconhecimento, qualidade de vida?
  6. Qual seria meu plano B, C, D… se o plano A não der certo?

 

Seja qual for a mudança, por mais difícil que seja, talvez não possa ser conquistada em seis meses. Mas pode ser em dois ou seis anos. É preciso começar, e o mais importante, na direção certa.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]