Pesquisar
Close this search box.
/
/
/
Como equilibrar privacidade dos dados e personalização em CX?

Como equilibrar privacidade dos dados e personalização em CX?

Zendesk aponta como as empresas podem prosperar nesse cenário em transformação, atendendo às necessidades de personalização, mais privacidade e segurança dos clientes

A confiança é a base dos relacionamentos com os consumidores. Ela é a mãe da experiência. Hoje, com as relações entre marcas e clientes se estabelecendo cada vez mais no âmbito digital, a confiança se inicia na segurança de dados compartilhados e na sua privacidade. Um tema delicado, mas que toda companhia precisa dominar.  

Privacidade e proteção de dados limitam esforços de personalização?

O relatório constatou, por exemplo, que 66% dos líderes de TI entrevistados citam que as normas de privacidade e proteção de dados limitam muito os esforços de personalização. Apesar desses desafios, a Zendesk acredita que as empresas com as ferramentas e os parceiros certos podem prosperar nesse cenário em transformação, atendendo às necessidades de mais privacidade e segurança dos clientes e obtendo mais confiança e satisfação ao longo desse processo.

Separemos três maneiras, apontadas pela Zendesk, pelas quais as empresas podem manter a confiança do cliente de maneira proativa, em meio às mudanças na esfera da privacidade de dados.

1. Remover os dados pessoais das conversas com os clientes

Reduzir os dados pessoais das conversas com os clientes pode ser uma primeira etapa fundamental para proteger a privacidade deles. As conversas com os clientes contêm uma grande quantidade de informações que podem ser usadas para personalizar a experiência do cliente: detalhes como o histórico de compras ou tickets fechados anteriormente. A chave é determinar quais informações pessoais são relevantes e quais não são. Essas informações incluem dados como cartões de crédito, números de CPF e senhas de conversas sobre suporte.

Quando as empresas souberem quais informações pessoais não são necessárias para proporcionar experiências aos clientes, elas poderão usar ferramentas de supressão para excluir esses detalhes de forma seletiva e permanente das conversas com os clientes. Com os avanços da IA, esse processo está se tornando mais inteligente e fácil de automatizar.

2. Permitir que os agentes acessem apenas os dados do cliente de que precisam

A supressão pode ajudar a proteger as informações pessoais às quais os profissionais de CX não precisam ter acesso, mas e quanto aos dados de que eles realmente precisam? Para oferecer as melhores experiências personalizadas aos clientes, os agentes de suporte precisam ter acesso às informações dos clientes. Por exemplo, para entender melhor as necessidades dos clientes, eles podem pesquisar em conversas anteriores para obter insights relevantes.

A complexidade é que nem todos os profissionais de CX precisam do mesmo nível de acesso aos dados dos clientes. De acordo com o princípio de segurança da informação do menor privilégio, os membros da equipe de CX só devem ter acesso às informações necessárias para realizar seu trabalho com eficiência. Se um membro da equipe depende de dados pessoais específicos para atender aos clientes, enquanto outro agente não depende, somente o primeiro agente deve ter acesso a essas informações.

Além de manter controles de acesso e permissão, as empresas podem usar recursos avançados, como mascaramento de dados, para exibir ou ocultar dados de clientes com base na função do funcionário.

3. Excluir dados desatualizados de clientes de que sua empresa não precisa mais

Com o tempo, até mesmo os dados mais relevantes dos clientes se tornam desnecessários para as empresas. Por exemplo, pense nos dados de atendimento ao cliente armazenados em plataformas anos após a conclusão de uma transação de serviço. Para garantir a máxima privacidade dos clientes, esses dados desatualizados devem ser excluídos regularmente. Para isso, as equipes de CX precisam de ferramentas flexíveis para aplicar políticas de retenção de dados que excluam os dados desnecessários e mantenham os necessários.

Isso é particularmente importante para as empresas que estão sujeitas às normas de retenção de dados, segundo as quais os dados pessoais devem ser excluídos se não forem mais necessários ou se um cliente solicitar sua remoção.

Com a aplicação de políticas de retenção de dados, as empresas podem cumprir as regulamentações regionais e do setor, além de manter os dados dos clientes seguros. As ferramentas de CX que permitem que as empresas personalizem onde, quando e quais dados são excluídos podem proporcionar essa flexibilidade.

Em resumo, a Zendesk enfatiza que, sim, é um desafio conquistar a confiança do cliente em meio a um cenário dinâmico de privacidade de dados. Porém, com as estratégias e as ferramentas certas, as empresas podem oferecer as experiências mais confiáveis aos clientes, além de proteger seus negócios, aumentar a privacidade dos clientes e fortalecer a segurança dos dados, em escala.



Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]