Pesquisar
Close this search box.
/
/
PARA OBAMA, PEDIR UMA PIZZA É MAIS FÁCIL DO QUE VOTAR

PARA OBAMA, PEDIR UMA PIZZA É MAIS FÁCIL DO QUE VOTAR

Presidente dos EUA cativou a todos os presentes em sua participação no SXSW. Saiba o que ele falou

Austin, Texas, EUA – O presidente dos EUA, Barack Obama, participou de um Q&A com Evan Smith, editor-chefe do jornal Texas Tribune, no SXSW 2016. Carismático como sempre, Obama falou sobre o engajamento no século XXI. Ele destacou o poder das novas tecnologias e como elas permitem que mais e mais pessoas possam atuar em rede impulsionar melhorias nas empresas e no governo.

O presidente americano tem total domínio de cena. Alterna pausas com pensamentos claros, assume erros, mostra-se autêntico. Foi muito interessante ver como Obama enxerga as novas tecnologias. Para ele, inovações são formas de aproximar o governo e a administração pública das pessoas. Há espírito público genuíno em sua fala.

“Parte do meu trabalho é institucionalizar essa melhoria do serviço, trazer novos talentos e novas ideias para resolver problemas. A oportunidade está aqui, em eventos como o SXSW. Estamos aqui porque queremos que o público se engaje, queremos que pessoas talentosas modelem o governo para trabalhar melhor”, explica.

Obama demonstrou entusiasmo com o que a tecnologia pode proporcionar em termos de participação popular e busca por soluções. “Pessoas criativas estão reunidas aqui para discutir como podemos trabalhar melhor e fazer o mundo melhor. Nós (do governo) precisamos estar capacitados a nos inserirmos nesse trabalho, fazer parte dele. Queremos colocar todos na mesma sala para encontrar soluções inteligentes.

Falando de governo para quem não quer saber de governo

Ao contrário do que vemos em nosso maltratado Brasil, Obama demonstra bom humor ao comentar as falhas do governo. Sua presença em Austin, no estado do Texas, terra francamente refratária a atuação ostensiva de qualquer governo, ainda mais no Texas, foi motivo de vários comentários ácidos de Evan Smith. Mas Obama foi não só diplomático, como encarou a realidade: “sei bem que no Texas não se pode falar em governo melhor. O povo aqui quer distância do governo. Mas ainda assim, precisamos ser melhores para vocês”. Ele sabe que não é fácil um governo ser relevante no Texas, mas acredita que nem por isso deve se acomodar com a ruindade do serviço público. Não houve meias-palavras em seu discurso, apenas espírito público. Nada da máquina de marketing que edulcora a realidade para eleitores desavisados no Brasil.

Ao comentar sobre as mudanças no sistema financeiro, sobre como foi estabilizar o sistema todo e a confiança que isso traz para a economia, concluiu que “está mais estável do que jamais esteve”.

E como pensar em efetivo engajamento civil, se as pessoas e a sociedade não destinarem atenção para isso? O governo não tem poder para isso. Essa visão de Obama é um choque para nós, habituados a enfrentar governos onipresentes. O presidente americano manifestou seu inconformismo: “somos a maior democracia do mundo a tornar sistematicamente mais difícil que as pessoas possam votar. É muito mais fácil pedir uma pizza que votar nos EUA. E como engajar cidadãos numa situação dessas?”

Evan Smith questiona o presidente: “falar em engajamento com dificuldades básicas como acesso ao Wi-Fi e a internet é difícil. Como buscar engajamento com tantos problemas de conexão? Como pensar em buscar essa conectividade com as pessoas sem que elas estejam todas conectados primeiro?

Obama responde de modo pratico: “Este é realmente um problema”. A sinceridade desconcertante leva o público ao delírio.

O desafio é maior: parte do desafio de dar poder às pessoas no cyber-espaço é dar condições ao setor privado de fazer isso. Não é apenas conceder Wi-Fi, mas treinar e capacitar professores, fornecer e-books, dar acesso à biblioteca eletrônica.

Evan fustiga: “70% das crianças carentes ainda não tem acesso à internet de qualidade em casa. Qual a vantagem de termos 99% das escolas e salas de aula com internet rápida e muitas residências com internet deficiente”? Obama coloca esta questão em uma perspectiva mais abrangente: “este é um problema solúvel. Mas não da maneira que achamos. É preciso quebrar o mindset. O governo trabalha melhor em determinadas áreas e precisa melhorar em outras. O setor privado não percebe que precisa agir junto às comunidades carentes. A parte feia do problema fica sempre com o governo. Não vou conseguir 100% de satisfação em todas as coisas, seja o seu latte ou sua passagem para Cancun. Mas governo, ONGs e empresas podem atuar juntos para resolver problemas. Não há problema que não possamos resolver juntos”.

Privacidade X segurança

Obama não se furtou a comentar a delicada questão que envolve a disputa entre a Apple e o FBI: “a questão da criptografia inviolável me preocupa. Claro que é invasão de privacidade. Eu digo que o governo não quer quebrar a privacidade, mas sim evitar que terroristas consigam se conectar para cometer atentados. Como combater a pornografia infantil e o terrorismo tendo pela frente um sistema inviolável?”

Ao fim, Obama conclama os talentos e as pessoas de bem a trabalharem juntas. “Se os talentos e as mentes poderosas trabalharem juntas, as perspectivas para o país (e o mundo) são muito otimistas”, conclui.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]