Pesquisar
Close this search box.
/
/
Origem das doenças pode estar na poluição dos ambientes

Origem das doenças pode estar na poluição dos ambientes

O inimigo pode morar ao lado. Ou, ainda mais perto, dentro de casa. Sobre os riscos do próprio ambiente em que vivemos

A Universidade de Yale realizou um bate-papo com a professora Nicole Deziel, do departamento de saúde pública. Confira:

Quão importante é o espaço em que se vive (casa e arredores) para a saúde física?
ND: Nosso ambiente tem um grande impacto em nossa saúde. A Organização Mundial da Saúde estima que 25% da carga global de doenças se deve a fatores ambientais, como a água contaminada ou a poluição do ar interior / exterior. Nos Estados Unidos passamos mais de 90% do nosso tempo dentro de casa. Muitas das fontes de contaminação estão em nossas casas, como produtos de limpeza, pesticidas, purificadores de ar, materiais de construção, tabaco e mofo. O lugar onde vivemos também pode ter um grande impacto sobre as nossas exposições ambientais. Será que vivemos perto de uma auto-estrada? Ou de uma fazenda onde pesticidas são aplicados? De um lixão? Poluentes podem viajar a partir destas fontes e penetrar nas casas. Entramos em contato com centenas de produtos químicos tóxicos, todos os dias enquanto nos movemos através do nosso meio ambiente. A exposição a qualquer um desses compostos pode estar associada a um risco modesto de doenças, mas porque muitas exposições estão em todos os lugares, a população afetada pode ser bastante substancial.
 

Quais são alguns dos riscos ambientais para a saúde que você estudou?
ND: Meu trabalho está focado em como melhorar a mensuração da exposição de poluentes ambientais. Exposições precisas e exataspodem substancialmente aumentar nossa habilidade de detectar associações entre exposição e doença. No meu trabalho, eu estudo diversas classes de poluentes, como pesticidas, poluentes orgânicos persistentes (químicas que são tão estáveis que permanecem no ambiente por anos) e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos, um dos componentes da poluição do ar..

As pessoas estão conscientes desses riscos nas suas casas?
ND: Entramos em contato com centenas de tóxicos químicos todos os dias enquanto circulamos pelo nosso ambiente. As pessoas podem não estar  cientes de que estão sendo expostas a isso e os efeitos podem não se manifestar em um prazo curto. Isso posto, há um aumento da conscientização entre alguns segmentos da sociedade em relação aos efeitos nocivos dos produtos químicos contidos em bens de consumo. A pressão pública faz com que as empresas tomem uma posição, como, por exemplo, a remoção do bisfenol-A de garrafas de água (isso lá nos EUA, por aqui continuamos expostos).

Você incorporou os sacos de aspiradores cheios de pó à sua pesquisa. Por que e o que você descobriu com isso?
ND: Sou uma grande fã da poeira nos carpetes. O pó é um reservatório de química numa casa e uma importante fonte de exposição a esses tóxicos químicos para crianças. Por exemplo, pesticidas são feitos para funcionar em ambientes, mas resistem à degradação na poeira do carpete devido a uma exposição limitada à luz do sol, atividade microbial, umidade e outros fatores.  Pesticidas podem estar presentes na poeira do carpete por terem ?viajado? de campos próximos, por terem sido aplicados nas proximidades e no jardim ou por estar em roupas e sapatos de quem passou por lugares contaminados. A ingestão que não é feita pela dieta contribui em cerca de 40% da exposição a pesticidas de crianças, dependendo do tipo, devido à alta quantidade de tempo que as crianças passam dentro de casa e no chão, bem como ao ato de levarem frequentemente a mão à boca. Observei que as altas concentrações de pesticidas mostram um crescente tratamento de pragas caseiras e nos jardins. Observei também altas concentrações de dioxinas e furanos na poeira das casas localizadas em bairros próximos a indústrias. Estudos em áreas agrícolas apontaram que o crescimento da concentração de pesticidas na poeira doméstica pode ser atribuída a fontes ambientais, como a vinda para casa do trabalho no campo, viagens a áreas rurais e uso doméstico.

Quais são os efeitos desse tipo de exposição para a saúde?
ND:
Análises recentes ligam a exposição doméstica a pesticidas ao aumento do risco de leucemia infantil.. Outra pesquisa mostra uma ligação entre a exposição aos pesticidas e outros efeitos adversos, como diminuição das funções cognitivas em crianças.

Em uma proporção menor, é uma boa ideia usar repelentes de insetos ou inseticidas dentro de casa?
ND:
Pesticidas são tóxicos por natureza, eles foram criados para matar ou controlar coisas vivas, portanto, minimizar seu uso é recomendável, bem como a prevenção, como não deixar restos de alimentos e migalhas, vedar buracos ou aberturas em janelas e portas.

Novas construções são mais seguras em relação à exposição a substâncias tóxicas do que casas antigas?
ND:
Casas mais velhas tem um nível alto de legado químico, como bifenil policlorado e DDT em comparação a novas construções. As pessoas podem reduzir a exposição a esses components com limpezas frequentes, preferencialmente com métodos que utilizem lavagem em detrimento da limpeza a seco, como varrer, que faz com que a poeira suba e permaneça no ar. Além disso, é preciso seguir padrões mais seguros nas reformas. Novos materiais também podem conter substâncias potencialmente nocivas, como componentes orgânicos voláteis em tintas ou retardadores de chamas em isolantes. Uma solução para a poluição é a diluição. Portanto, se você está pintando ou reformando, reduza a exposição ventilando o ambiente, é só abrir a porta ou a janela.

 

Leia mais:

Veículos autônomos podem ser um problema para a saúde

Experiência sustentável: dos especialistas à população

Refrigerante diet pode aumentar gordura abdominal

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]