Pesquisar
Close this search box.
/
/
Tenha cuidado com os gastos de Dia das Crianças!

Tenha cuidado com os gastos de Dia das Crianças!

Não deixe para comprar os presentes em cima da hora! Essa é só uma das dicas do especialista Dori Boucault para o Dia das Crianças

Habitualmente, as datas mais esperadas pelos varejistas são aquelas com mais vendas: Dia das Mães, Natal, Dia das Crianças, etc. Neste ano, o Dia das Crianças, comemorado no dia 12 de outubro, tem previsão de movimentar uma receita de R$ 7,3 bilhões, segundo a pesquisa realiza pela Fecomércio RJ/Ipsos.

Mas, em tempos de crise, o consumidor é quem precisa pensar nesses períodos de grandes vendas e compras, uma vez que podem ser prejudicados, caso façam dívidas. Dentro desse contexto, o advogado Dori Boucault aponta quais são os direitos do consumidor e dá dicas sobre quais os cuidados deve ter na relação comercial deste período. Confira.

 

Nota fiscal – O primeiro alerta do especialista é que o cliente sempre deve exigir sua nota fiscal. “Sempre peça sua nota fiscal e a guarde para ter seus direitos garantidos e também como forma comprobatória de sua compra”, afirma.

Amostras disponíveis – Produtos que vem em embalagens lacradas devem ter amostras disponibilizadas para serem testados fora delas. Os brinquedos para crianças podem ser testados antes de você efetuar a compra. “Como está previsto na Lei Estadual nº 8.124/92, o fornecedor deve disponibilizar amostras dos produtos para que o consumidor consiga analisar as peças que são imperceptíveis dentro da caixa”, ressalta o especialista.

Troca e devolução – Para caso de trocas, há algumas regras previstas no Código de Defesa do Consumidor (CDC). “Se o produto estiver com defeitos de fabricação, a troca é garantida pelo CDC. Caso o seu problema não seja resolvido, dentro de 30 dias você pode exigir a substituição do produto por outro igual ou equivalente ou ainda pedir a devolução do dinheiro”, explica o advogado.

Como muitas vezes as crianças não gostam de seus presentes, ou em casos das roupas não servirem, Boucault orienta que, antes de realizar a compra, é bom conversar com o lojista e verificar se ele realiza a troca por cortesia. “Geralmente as lojas efetuam a troca por cortesia. Mas vale avisar: quando você compra em loja física e testa o produto, o estabelecimento não é obrigado a trocar a peça depois. Por isso, pergunte antes”, destaca.

Compras on-line – Se for realizar a sua compra online é importante ressaltar que você pode desistir do produto em até sete dias úteis sem precisar se justificar. Além disso, as entregas também são de responsabilidade do fornecedor. Logo que receber seu produto fique atento se há ou não danos.

Atenção às embalagens – Fique de olho nas embalagens dos produtos. “Elas devem conter informações sobre a idade destinada, riscos, informações sobre o fabricante, descrição dos itens e como montá-los”, observa o especialista.

Cuidado com as palavras sedutoras – “Liquidação”, “desconto”, “promoção”. O usuário deve tomar cuidado com as palavras que dão a entender que você está economizando. “Em períodos próximos a épocas comemorativas muitos estabelecimentos dobram os preços médios dos produtos e fazem uma pequena subtração (desconto) para você achar que está economizando”.

Não deixe para a última hora – Faça uma comparação de preços. Vários sites e aplicativos te ajudam nesse momento. Se possível, compre antes da semana do dia 12. “As pessoas têm o costume de comprar no primeiro lugar que encontram o produto e, muitas vezes, acabam comprando pelo dobro do preço”.

Não leve as crianças na loja – Crianças são levadas pela emoção e pela publicidade são atraídas para os produtos mais caros. “Muitos familiares têm dificuldade de dizer não à criança, o que dificulta se você está tentando economizar”.

Pagamento sempre à vista – Pagamentos a prazo geralmente vêm em sequência de juros. “Quando você compra algo à vista sabe que pode gastar apenas aquele valor, então, além do mais, alguns lojistas concedem descontos através dessa forma de pagamento. Tente comprar em dinheiro, quando realiza a compra pelo dinheiro em espécie você consegue ter mais noção do quanto está gastando”, comenta.

Fuja de comércios ilegais – Apesar de os valores serem mais baixos em comércios ilegais, o advogado desaconselha à prática. “Dentro desses comércios você não consegue saber a procedência dos produtos, se são tóxicos ou prejudiciais à saúde da criança, além de não ter uma nota para comprovar sua compra. O mais barato pode sair mais caro”, lembra o especialista.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]