Pesquisar
Close this search box.
/
/
Como ser ágil e assertivo em cenários de completa incerteza

Como ser ágil e assertivo em cenários de completa incerteza

A pandemia também acelerou a importância da agilidade dentro das empresas. Saiba como Wittel, Magazine Luiza e Midway Financeira trabalham este conceito 

Se você pesquisar no LinkedIn a competência “agile” encontrará 1.223 resultados de novas oportunidades de trabalho no mercado brasileiro atualmente. Ela se tornou uma das principais habilidades não só para pessoas, mas também uma característica vital para as empresas no cenário pré-Covid-19, e continua relevante no atual momento de incerteza. Ser ágil nestas companhias.

E para discutir o tema, em colaboração com a Wittel, a Consumidor Moderno promoveu mais um webinar exclusivo, com as participações de Dagoberto Gabriel CEO da Wittel, Rafael Montalvão, diretor de Marketing E-commerce do Magazine Luiza, Paulo Mendes, diretor-executivo de negócios da Midway Financeira e Jacques Meir, diretor-executivo de Conhecimento do Grupo Padrão.

Decisões ágeis e assertivas durante a pandemia

A agilidade na varejista Magazine Luiza, durante a pandemia do novo coronavírus, foi possível em grande projeto pelos projetos desenvolvidos no Luiza Labs. “Em poucos dias colocamos no ar o Parceiro Magalu, tanto para pessoas físicas quanto jurídicas colocarem os seus produtos no e-commerce. E as pessoas físicas que venderem estes produtos ganham uma comissão”, disse Montalvão. “Tivemos que tomar alguns decisões bruscas e rápidas, como fechar as lojas. E depois foi olhar para a tecnologia e quais projetos poderíamos colocar em praticas, como novas funções para o nosso aplicativo.”

Na Midway Financeira, parte financeira do Grupo Guararapes, o caixa se tornou uma grande preocupação no pós-crise, uma vez que mais de 50% dos pagamentos são feitos nos ambientes físicos das lojas e estas estavam fechadas até poucos dias. “Estávamos desenvolvendo as nossas plataformas digitais e disponibilizamos informações e meios do cliente pagar a sua fatura nos nossos canais digitais. Formamos parcerias com redes de supermercados e drogarias e ficamos próximos do nosso cliente”, explicou Mendes sobre a rápida decisão que empresa tomou durante a pandemia. “Focamos muito no e-commerce e hoje é uma das grandes oportunidades que esta crise nos traz. E desenvolvemos novos canais de venda, como o WhatsApp.”

Dentro da Wittel, empresa focada em soluções e operações financeiras, customer experience e digital experience, a agilidade foi para responder a uma demanda de novas tecnologias dos seus clientes. “Recebemos uma grande demanda do mercado em soluções 100% na nuvem, com segurança e suportadas por nossos parceiros. Impactamos diretamente os segmentos financeiro, varejo e contact center para prover para eles [clientes] conectividade, segurança, conferencia por vídeo, chat e voz , com protocolos de segurança”, descreveu Gabriel, durante o webinar da CM.

Gestão da incerteza por indicadores, métodos e dados

ágil
Foto ilustrativa Stephen Dawson (Unsplash)

A relação das três empresas com as bases de dados também não ficou de fora da discussão. O diretor de marketing e-commerce do Magazine Luiza descreu que o embasamento nesta fonte de informação ajudou a deixar o planejamento mais claro. ”Já tínhamos informações em real time. Criamos o indicador acompanhando as situações de saúde de cada região para definir a reabertura de lojas. E olhamos outras métricas para o nosso aplicativo, que já é onde o nosso cliente tem mais contato, além de métricas para trazer novos usuários”, contou.

Já o diretor-executivo de negócios da Midway Financeira apontou que os dados impulsionaram o relacionamento com os clientes. “A comunicação com o cliente foi o que teve maior relevância no inicio da crise. O cliente quer ser atendido individualmente, e colocamos os nossos canais à disposição”, disse.

Apensar do volume de dados estruturados e não estruturados, de mais diversas fontes, com o foco em medir produtividade, efetividade, eficiência, relacionamento com o cliente, o CEO da Wittel comentou que estes indicadores “foram implodidos”. “Você começa a ter conjuntos de outras variáveis, tendências e tem fatores que não se conversam. Como gerar um Canvas em áreas que preciso atender e os quais atividades atender? O que observamos das empresas que se mobilizaram de forma mais rápida, elas escolheram dentro da gama de indicadores, de três a cinco itens para tocar o negócio”, completou.

 

 

Tecnologias como base nas tomadas de decisões

Montalvão disse que ele vê o marketing como é um “mathmarketing“, onde o foco está voltado para conta e não comunicação. Para ele o segredo está em a tecnologia deve atuar como uma graxa no meio da engenheira, e não pode ser só o ponto central, com soluções praticas para os ambientes fisico e digital. “A tecnologia tem que ser algo imperceptível. Estamos vendo um consumidor que quer passar muito menos tempo na lojas. A tecnologia desenvolvida para isso, hoje é extremante útil”, descreveu.

A Midway Financeira que está na transição para se tornar um banco digital, a  tecnologia é a sua base de existência. “O ponto fundamental da tecnologia é como ela nos dá a possibilidade de individualizar o cliente. Ter o cuidado de saber  usar o dado de maneira correta em benefício da necessidade do cliente”, contou Mendes.

Para o CEO da Wittel, a tecnologia é apenas o caminho. “Como provedor sede solução, buscamos entender a dor do cliente. Quando você não é capaz de entender a dor, você não consegue criar hipóteses, e se não consegue criar hipóteses, você não consegue minimamente tangibilizar vantagens e desvantagens ao longo da cadeia como um todo”, disse Gabriel. 

Ele ainda deixou uma dica ao final: “Saber reconhecer as suas potencialidades e fragilidades, dentro de casa, e de que maneira pode endereçar as potencialidades, faz toda a diferença na escolha de tecnologia.”


Assista ao webinar na íntegra abaixo

 

Conheça o novo normal nas relações de consumo

A liderança inclusiva: o novo normal ou apenas ilusão?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]