Pesquisar
Close this search box.
/
/
/
Como os CEOs enxergam o valor da IA para os negócios?

Como os CEOs enxergam o valor da IA para os negócios?

Pesquisa global ouviu mais de 1.200 CEOs em todo o mundo para saber qual o valor da IA para os negócios

Buscando identificar essa e outras respostas, a edição deste ano do CEO Outlook Pulse, pesquisa global feita pela consultoria EY, ouviu mais de 1.200 CEOs no mundo (50 no Brasil), de empresas com receita maior que US$1 bilhão no último ano fiscal.

“De modo geral, os CEOs mundo afora estão adotando a inteligência artificial como uma força para o bem, mas mantendo-se cautelosos”, diz Leandro Berbert, sócio de Estratégia e Transações da EY Brasil. “Eles também acreditam que mais ações precisam ser feitas para mitigar significativos riscos sociais, éticos e cibernéticos”, completa Berbet.

Questionados sobre a IA ser “uma força para o bem, que impulsiona eficiência dos negócios e, portanto, cria resultados positivos para todos, como inovações em tratamentos de saúde”, 38% dos CEOs brasileiros concordam plenamente e 46% concordam de certo modo. No recorte global, esses números são, respectivamente, 29% e 26%, um pouco mais equilibrado, mas, um tanto quanto mais receosos sobre o poder da IA.

IA substitui humanos?

Quando o tema é “O impacto da IA substituindo os humanos na força de trabalho será contrabalançado pelas novas funções e oportunidades de carreira que a tecnologia cria”, no Brasil, 32% concordam plenamente e 52% concordam em partes, enquanto no global, 27% concordam plenamente e 39% concordam em partes.

Quando confrontados sobre a afirmação: “A comunidade empresarial precisa se concentrar muito mais nas implicações éticas da IA e na forma como a sua utilização pode impactar áreas-chave das nossas vidas, como a privacidade”. Localmente, 52% concordam plenamente e 36% em partes. No global, apenas 29% concordam plenamente e 38% concordam em partes.

Já quando citada a seguinte frase “Precisamos fazer mais para mitigar os ‘maus atores’ da IA que poderiam usar a tecnologia de maneiras prejudiciais – desde ataques cibernéticos até falsificações profundas e desinformação”, 40% dos brasileiros concordam plenamente e 36% em partes. Enquanto globalmente, 28% concordam plenamente e 37% em partes.

Por fim, quando analisado que “ainda não estamos fazendo o suficiente para gerir as consequências indesejadas da IA, que poderão ter implicações significativas para a comunidade empresarial e a sociedade”, as respostas no Brasil estão equilibradas: 40% concordam plenamente e 40% em partes. Já na média global, 29% concordam plenamente e 35% em partes.

Investimentos para 2024

Pensando nos próximos 12 meses, o estudo revela que os quatro principais focos de alocação de capital para as empresas brasileiras são: fusões e aquisições/M&A (34%), reserva de caixa para oportunidades futuras ou desafios inesperados (30%), devolução de capital aos acionistas por meio de dividendos e recompra de ações (20%) e iniciativas de crescimento orgânico (16%).

Comparado com as respostas dos CEOs de outros países, a ordem fica diferente: reserva de caixa para oportunidades futuras ou desafios inesperados (29%), fusões e aquisições/M&A (26%), iniciativas de crescimento orgânico (25%) e devolução de capital aos acionistas por meio de dividendos e recompra de ações (20%).

Apenas 12% dos CEOs brasileiros não planejam nenhum investimento de capital significativo em inovação de produtos/serviços impulsionada por IA. Enquanto 36% não fizeram investimentos de capital significativos até o momento, mas planejam fazê-lo nos próximos 12 meses e 52% já estão totalmente integrados às mudanças de produtos/serviços impulsionadas pela IA no processo de alocação de capital e estão investindo ativamente na inovação impulsionada pela IA.

Para Leandro Berbet, da Ey Brasil, cada vez mais, a IA reforça sua importância junto com as estratégias de negócios das companhias, independentemente do setor de atuação. “Mesmo sem o completo conhecimento, ela é ferramenta importante para impulsionar, otimizar e desenvolver negócios”, salienta. 

Sustentabilidade e IA

Em muitos casos, a IA também é vista como uma possibilidade de acelerar o progresso da companhia em sustentabilidade, já que investidores, reguladores, consumidores e stakeholders exigem cada vez mais transparência ambiental, social e de governança, seguindo os parâmetros da agenda ESG.

Para 16% dos entrevistados brasileiros, as iniciativas de sustentabilidade estão na vanguarda da estratégia de alocação de capital e dedicam recursos substanciais para apoiá-las. Já 36% priorizam iniciativas de sustentabilidade e alocam parcela significativa do capital para isso, enquanto 34% alocam capital para ações de sustentabilidade no mesmo nível que outras prioridades de negócios e 14% consideram as iniciativas de sustentabilidade, mas o tema não tem peso significativo na alocação de capital.

O estudo também traz um ponto positivo sobre a relevância do tema sustentabilidade no mundo corporativo brasileiro. Enquanto 10% dos CEOs – em âmbito global – não consideram o tema prioridade para alocação de capital da companhia, no Brasil todos os entrevistados consideram que iniciativas sustentáveis estão no radar prioritário quando se trata de alocação de recursos.

Ainda na média global, 16% também afirmam que as iniciativas de sustentabilidade estão na vanguarda da estratégia de alocação de capital e dedicam recursos substanciais para apoiá-las, 22% priorizam iniciativas de sustentabilidade e alocam parcela significativa do capital para isso, 28% alocam capital para iniciativas de sustentabilidade no mesmo nível que outras prioridades de negócios e 24%  consideram as iniciativas de sustentabilidade, mas o tema não tem peso significativo na alocação de capital.



Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]