Pesquisar
Close this search box.
/
/
As tendências na arquitetura residencial e comercial pós-Covid-19

As tendências na arquitetura residencial e comercial pós-Covid-19

Reestruturar os ambientes nunca foi tão importante como agora

O impacto da pandemia na arquitetura foi uma via de mão dupla, tanto na adaptação do espaço residencial para que o home office fosse possível, quanto na transformação do ambiente comercial e dos escritórios que começaram a ficar ociosos pela cidade.

Isso porque esse fenômeno sanitário global implementou estilos de vida que impactaram nas mais diversas áreas. Tornando casas algo muito além de lares, a arquitetura entrou em evidência e é hora de tornar o espaço de descanso, um local de produtividade, bem como de repensar as funcionalidades do local de trabalho.

A arquitetura em transformação constante

Grande parte das companhias e dos profissionais tiveram suas rotinas e modus operandi alterados no último um ano e meio. E com a arquitetura não foi diferente, uma vez que é inerente às questões socioculturais.

O arquiteto Leandro Rhiaff comenta que a área sempre teve de ser adaptar devido aos novos tempos. Exemplo disso é que no início do século XX, os apartamentos mediam mais de 150m². No século XXI, são, em média, de 50m² e com ambientes otimizados para obedecer a necessidade dos usuários: um local para dormir.

E com os indivíduos ficando mais tempo em casa em termos de lazer e trabalho por conta da covid-19, a escolha do ambiente e a forma de organização são essenciais para uma boa dinâmica. “É primordial que o projeto arquitetônico considere a escolha das cores, da iluminação e do mobiliário de apoio. É preciso atender a todas as demandas e criar elementos de atração pela casa. A pandemia pede que tenhamos residências mais confortáveis novamente. É o futuro da arquitetura”, explica o especialista.

A casa como ponto de trabalho

Em tempos em que o fator psicológico foi colocado em evidência, ter um ambiente de trabalho confortável em casa pode ser muito motivacional. “As pessoas se sentem produtivas e importantes quando têm uma rotina de trabalho que demanda atenção. O que a maioria busca em um projeto é um espaço pensado especialmente para elas, que as façam sentir bem no dia a dia, com a clara definição do espaço laboral”, diz Leandro Rhiaff.

Desse modo, as residências vão exigir maior conforto: para quem passou a trabalhar, morar, descansar, se divertir, se alimentar e praticar exercícios em casa durante a pandemia, tornou-se muito evidente a necessidade de espaços mais amplos, bonitos, bem planejados, funcionais, confortáveis, fáceis de limpar, tecnologicamente estruturados e iluminados. Mas nesse ponto, algumas dúvidas surgem e decisões devem ser tomadas. Afinal, é melhor otimizar tudo em um mesmo espaço ou ter um cantinho só para o trabalho?

De acordo com o especialista, a maior dificuldade consiste justamente em encontrar um ambiente silencioso e reservado, mas garante que separar um espaço só para essa função é fundamental, e que o melhor ambiente é longe da sala de estar ou ambiente social. “Suítes costumam atender bem a esse propósito. A partir daí é abusar da iluminação certa e das cores perfeitas”, descreve Leandro Rhiaff.

“É essencial que haja conforto ergonômico em cadeiras, mesas e outros elementos. Os equipamentos tecnológicos que darão suporte ao trabalho em home office precisam ser calculados. Tomadas nos lugares certos, por exemplo. E beleza para que o dia a dia seja estimulante, agradável e produtivo. Sem essas informações, um home office se resumiria a uma mesa e um computador”, completa.

Pensando em tudo isso, o arquiteto dá algumas dicas de como desenvolver um ambiente de trabalho em casa agradável:

● Evite cores quentes para paredes (vermelho ou laranja); use-as somente em objetos de decoração e livros;
● Iluminação fria difusa e quente direta no teto e frontal superior;
● Cadeiras e mesas ergonomicamente adequadas ao usuário;
● O mesmo ambiente não deve ter mais que uma funcionalidade;
● Dê prioridade para cores suaves e neutras;
● Invista em boa ventilação, iluminação natural, conforto térmico, conforto acústico, privacidade, aparato tecnológico e conforto para as pausas, com mobiliário belo e de boa qualidade.

De quebra, esses elementos serão úteis para construir um bom cenário para as reuniões online, tão frequentes desde março de 2020.

Tendências para a estrutura dos estabelecimentos comerciais

O mercado acompanhou o fluxo e evoluiu para oferecer o que há de mais confortável e prático para quem passa mais do que apenas algumas horas em casa. Para Leandro Rhiaff, qualidade e conforto serão tendências em um cenário pós-covid-19 que deverão se manter.

Dessa forma, os prédios comerciais tendem a se tornar um ambiente mais descontraído e mais colorido, que dará vazão às diferenças de perfil comportamental das pessoas e aos talentos. As expectativas se voltam ao planejamento de lugares mais lúdicos e planejados, com cores que nunca antes se veriam em escritórios.

Isso tudo estimula, no caso das empresas que irão adotar o trabalho 100% presencial, a pausa criativa e o lazer laboral. Já aquelas que terão o modelo híbrido ou home office, a sugestão do arquiteto é reduzir ou compartilhar espaços, uma vez que uma estrutura engessada, com baias e divisórias, tende a sumir.

Não foi apenas quem deixou o escritório para trás que sentiu a necessidade de repaginar o ambiente de trabalho. Novos hábitos adquiridos ao longo da pandemia modificaram a forma de frequentar outros ambientes. “A preocupação com a higiene das mãos e a diminuição do contato físico proporcionaram uma transformação profunda na forma de projetar a arquitetura comercial e corporativa”, afirma o arquiteto.

A exemplo disso, os restaurantes sentirão um grande impacto, pois tenderão a ser mais intimistas e isso tem tudo a ver com o projeto arquitetônico. Não se trata apenas do espaçamento entre as mesas, mas sobre o aproveitamento do espaço e dos fluxos.

Dessa forma, o caminho inverso também acontece e novos padrões arquitetônicos dirigirão mudanças comportamentais, como a rotina da cozinha, o minimalismo e a luz, ocupando os espaços, e até mesmo o uso de itens biodegradáveis e sustentáveis. “Os restaurantes passarão a ser mais reservados. E tudo isso tem a ver com arquitetura e design”, finaliza Leandro Rhiaff.


+ Notícias

Como adaptar imóveis pequenos para o home office

O futuro da habitação

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]