Pesquisar
Close this search box.
/
/
Peça pela música: a receita musical do McDonald’s

Peça pela música: a receita musical do McDonald’s

A música sempre esteve no DNA do Mc Donald's, desde jingles clássicos até grandes hits. Vimos essa história cheia de ritmo no SXSW. Leia com os ouvidos

O McDonald’s é uma das maiores referências em marketing e gestão de marcas da história. Uma marca icônica que lançou as bases da indústria de fast food e tem um produto que serve como métrica de câmbio e poder de compra das diferentes moedas internacionais, com o índice Big Mac criado pela The Economist.

Mas um dos pilares da construção da marca é justamente a relação dela com a música. Quem não lembra do jingle clássico do Big Mac (“dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial…) e mesmo da recente vinheta “Amo muito tudo isso”? O McDonald’s sempre entendeu a importância da música para uma marca popular e global. E há um cuidado extremo em sempre buscar a melhor associação entre ritmo, estilo, artista com o momento vivido pela marca e a mensagem necessária. A empresa agora contratou uma nova agência de propaganda nos EUA – We are unlimited (Não temos limite, em tradução livre) que promete manter a música no centro da estratégia de marca. O SXSW então destinou um espaço para examinar a relação da marca com a música, o processo criativo e a seleção de músicos e artistas que possam contemplar essa nova fase musical.

O painel – “Amo muito tudo isso: a música é o McDonald’s” contou com a presença de Bonny Dolan, uma das grandes produtoras de música pop do mundo, Jon Ellis, produtos musical da marca, John Hansa, Diretor de Criação da Leo Burnett, Sophie Hawley-Weld e  Tucker Halpern, cantores e integrantes da banda Sofi Tukker.

Storytelling

A música ajuda a dar sentido para a marca, compõe seu storytelling, realça valores, emoções e cria poderosas conexões emocionais com os consumidores. A tradição da marca em seus comerciais é a de colocar pessoas reais e quase nunca utilizar atores. Dessa forma, a música valoriza situações do cotidiano, nos diversos mercados em que a marca atua, gerando enorme empatia.

John Hansa diz que a música sempre esteve presente na comunicação e no espírito da marca. “Recentemente tivemos uma ideia de contar uma história que transcendesse a comunicação dos nuggets, sem aditivos, conservantes e então precisávamos conectar momentos diferentes e buscamos essa relação entre épocas e percepções e o fato da comida representar valores permanentes. Por isso, escolhemos a canção Time after time, de Cindy Lauper, regravada pela banda Sofi Tukker, que repercutiu espetacularmente bem”.

IMG-20170317-WA0002

Tucker e Sophie Hawley foram os intérpretes da nova versão da canção “Time after time” e também ficaram impressionados com a aceitação da campanha. A música tornou-se novamente um hit na nova versão e fez grande sucesso em diferentes mercados. Vale lembrar que McDonald’s tem mais de 30 mil lojas no mundo e conseguir manter essa integridade de marca por meio da música é sempre um feito notável. Veja o vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=4lj8pQR_pkU

Jon Ellis então falou um pouco sobre o processo de pensar em música adaptada ao significado de cada produto. Há vários testes sobre como o ritmo, a energia e o sentido sonoro podem valorizar a mensagem desejada para o produto. A campanha recente de Big Mac nos EUA por exemplo, usa um rap para transmitir vibração, juventude e irreverência.

Música é a mensagem 

Hansa diz que a música está sempre a serviço da mensagem. Sempre. Dolan diz que é impressionante verificar a força do som e da música nos comerciais da marca, com resultados impressionantes normalmente conseguidos em 30″. Jon Ellis diz que nada disso é por acaso. “É resultado de trabalho com gente talentosa, o diretor do filme, dos produtores, dos criativos, do som. Trabalho de time e colaboração”.

Hansa afirma que McDonald’s tem grande relevância cultural. E isso aumenta a responsabilidade de todos os aspectos da comunicação. A influência que a marca exerce, faz com que cada elemento da comunicação seja destacado e interpretado de múltiplas formas. Eventualmente, o uso de um estilo ou de uma canção pode sinalizar uma tendência ou funcionar como uma referência para as pessoas.

McDonald’s e música fazem um par com grande sinergia. Dolan não conseguiu esconder sua admiração pela qualidade da história musical da marca. “Sinto enorme orgulho de trabalhar com McDonald’s, por que a qualidade é notável, sempre”.

Bom para vegetariano

Sophie Hawley-Weld diz que interpretar uma canção para a marca foi uma decisão difícil, já que ela é praticamente vegetariana, mas a qualidade do trabalho transcendeu essas questões. Tucker concordou e disse que essas questões morais e éticas sempre são consideradas, mas isso não pode impedir o aproveitamento de grandes oportunidades. A proposta financeira foi excelente, a banda ganhou projeção.

Veja o vídeo que projetou o duo Sofi Tukker no Brasil:

Hansa diz que a marca não precisa de defesa. McDonald’s é uma marca definitivamente popular e sempre apoiou artistas mundo afora, criou oportunidades e fez bem para muita gente. Dolan diz que colocar uma marca como essa a serviço de uma música faz bem para todos. Ela incentiva a inovação.

A relação da gigante do fast food com a música é um caso exemplar de construção de storytelling que se renova acompanhando a evolução da dinâmica social. Se fizéssemos uma playlist das músicas utilizadas na comunicação nos últimos 50 anos, teremos um retrato notável das mudanças do comportamento do consumidor, e de como marca respondeu à essas mudanças sem perder a sua integridade. Tempo após tempo, McDonald’s usou a música não apenas como artifício de busca de atenção, mas para expandir e realçar os valores da marca e permitir que ela seja compreendida e torne-se fortemente relacional em qualquer país do mundo.

*Jacques Meir é Diretor Executivo de Conhecimento, Conteúdo e Comunicação do Grupo Padrão. 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]