Pesquisar
Close this search box.
/
/
Por dentro das estratégias de empresas líderes em experiência do cliente

Por dentro das estratégias de empresas líderes em experiência do cliente

Relatório realizado pela Zendesk em parceria com a ESG detalha quais fatores devem ser o foco de quem busca destaque em CX

Experiência do cliente é um dos temas mais relevantes, hoje, para empresas que almejam um futuro consistente. Tangibilizar esse conceito, entretanto, muitas vezes ainda é um desafio: como saber se uma organização está, de fato, alcançando o que é considerado ideal em termos de Customer Experience (CX)? Não é por acaso que a Zendesk desenvolveu, em parceria com a Enterprise Strategy Group (ESG), o relatório de Maturidade em CX, que traz uma visão completa a respeito do status das empresas nesse aspecto.

A partir do estudo, é possível perceber que a aposta em experiência do cliente é uma estratégia que traz resultados. Em comparação com as empresas que estão em estágios inferiores de maturidade em CX, as empresas da América Latina consideradas Líderes têm 86% mais probabilidade de ter aumentado sua base de clientes, além de resolverem problemas 64% mais rápido.

O estágio de maturidade da experiência do cliente na América Latina

Qualquer análise dos últimos meses, sobre CX ou qualquer outro aspecto, precisa levar em consideração os desafios que surgiram em 2020 e acompanham até hoje as organizações. Como afirma Luiz Antunes, diretor de Solutions Consulting da Zendesk, as empresas passaram por um intenso processo de amadurecimento digital nos últimos dois anos.

A boa notícia é que a AL se destacou nos investimentos feitos durante o período para transformar também a forma como as empresas se relacionam com seus clientes. De acordo com o relatório de Maturidade em CX, inclusive, a região esteve bem acima da média global (de 9%) de empresas Líderes em CX, com 19%.

Entre os motivos para esse destaque, de acordo com o executivo, está a competitividade – já que 9 em cada 10 disseram ter acelerado as iniciativas de CX para se diferenciarem da concorrência. “Outro importante ponto foi a necessidade de conhecer melhor os clientes, e a América Latina se mostrou bem mais envolvida em manter um olhar diário nas métricas com 72% das empresas Líderes, novamente bem acima da média global (45%)”, afirma.

O diálogo e o conhecimento são estratégicos

Outro ponto de destaque na América Latina foi o investimento em novos canais de conversação com os clientes, em vez de uma comunicação apenas transacional. Segundo o estudo, 97% das Líderes em CX colocaram isso como uma alta prioridade, contra apenas 37% em outras regiões. “O resultado de todos estes investimentos mostrou um importante retorno para quem está liderando as tendências em CX, considerando que 65% destas empresas na região tiveram um aumento considerável da base de clientes e da lucratividade da área de atendimento”, detalha o executivo.

Essa estratégia está ligada à demanda do consumidor por uma variedade maior de canais de conversas e personalização no atendimento. “Se o cliente tem uma boa experiência, se sente mais confiante em gastar mais com a marca e se relacionar com ela com mais frequência”, explica o diretor de Solutions Consulting da Zendesk.

Um olhar sobre o diálogo

A maior parte das empresas que se destacam em CX concordam com a afirmação de que o atendimento é mais um bate-papo do que uma transação

E no Brasil?

De acordo com Antunes, o consumidor brasileiro é um dos mais exigentes em relação à experiência que tem com as marcas, muito acima de produto e preço. “Para a maior parte deles, basta uma única experiência negativa para considerar trocar de marca”, diz. “Não é coincidência que 16% das empresas brasileiras hoje se enquadram como Líderes em CX, percentual altíssimo em relação a grande maioria dos mercados ao redor do mundo”.

No País, houve também a intensificação da disposição de novos canais e na integração deles via omnicanalidade. “O isolamento social serviu como um catalisador para acelerar essas mudanças, especialmente por conta da necessidade de digitalização e das novas demandas de consumo à distância”, explica. “Isso impactou principalmente os canais de conversação, como o WhatsApp e as mídias sociais, já que se tornou mais fácil falar com as empresas nos mesmos canais em que já conversam com familiares e amigos”.

Como a base de clientes da sua organização mudou nos últimos 6 meses?

Além das conversas

Mais do que um bom relacionamento, contudo, é essencial que haja agilidade na experiência do cliente, especialmente no ambiente online. Essa é a percepção da Zendesk tanto a partir do que vivem junto com as empresas-clientes quanto dos dados que obtém em estudos. “Quando falamos em integração de canais, investimentos em automação e inteligência artificial e em conversação, o resultado esperado é agilidade e resolução, tanto por parte da equipe de atendimento como para a percepção do cliente”, diz.

O retorno é perceptível, como destaca Antunes:

  • 57% mais velocidade no tempo de resposta;
  • 64% mais velocidade em resolução;
  • 86% resolvem os pedidos com uma única interação.

Nesse sentido, é indispensável que a equipe de atendimento esteja assegurada com a tecnologia certa, para que o relacionamento seja de fato resolutivo. “Ter em mãos ferramentas de colaboração, visibilidade holística da jornada do cliente e recursos de automação para que se concentre nos chamados mais complexos são elementos que ajudam o agente a ser mais eficiente e impactar diretamente a percepção do cliente”, afirma o executivo.

Porcentagem média de resoluções em um único contato, por maturidade

No entanto, ele ressalta que, para que isso funcione, é preciso que a empresa também adote uma cultura de centralidade do cliente, partindo da liderança para baixo, para que o time de atendimento seja uma extensão da cultura da empresa para o cliente e possa atendê-lo com empatia e colaboração interna para entregar resoluções ágeis.

Nesse sentido, uma quantidade apropriada de treinamentos e flexibilidade na forma de trabalhar remotamente, algo que se tornou cada vez mais comum, além de um dimensionamento correto da equipe são elementos que impactam para que o agente trabalhe com confiança e conforto.

Mais investimento, menos custo

De acordo com o estudo, as empresas que se destacam em experiência do cliente investem nessa área independentemente do cenário econômico. De acordo com Antunes, esse é o caso do Brasil. “Levando em conta os investimentos em tecnologia, processos e pessoas que têm sido realizados, é uma combinação que eleva o time de atendimento a um centro de lucratividade, e isso é algo que tem impactado o aumento de investimentos mesmo diante de cenários mais desafiadores”, comenta.

No Brasil, os Líderes em CX têm investido bastante nos times de atendimento e 69% das grandes e médias empresas disseram que sua área de atendimento é uma fonte ativa de receita, bem acima dos níveis globais (30%).


A maturidade em CX em detalhes

Confira a íntegra do relatório de Maturidade em CX, realizado pela Zendesk em parceria com a Enterprise Strategy Group (ESG)

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]