Pesquisar
Close this search box.
/
/
A desconstrução de uma marca – carta aberta a Oskar Metsavaht

A desconstrução de uma marca – carta aberta a Oskar Metsavaht

Confira o relato da articulista Evelyn Rozenbaum sobre a experiência de compra decepcionante com a marca Osklen

As mudanças estão por toda a parte. Não diria que a pandemia criou um novo normal, acelerou o mundo. As ruas estão diferentes. Muitas lojas fecharam, outras abriram. Negócios não se fazem mais como antigamente. Os processos são outros, são incubados, acelerados e viram unicórnio.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as discussões acerca do CX

Diante de muitas surpresas, algumas boas, outras nem tanto, percebi uma completa falta de chão por parte de muitas empresas e marcas que não só admirava e seguia, como acreditava. Parece que perderam o prumo e estão navegando à deriva nesta pandemia.

Penso no tempo, suor, insistência, persistência – bom senso e muita experiência que existe atrás de grandes marcas e todo esforço não só para chegar ao topo, mas manter-se no gosto de seu público-alvo. Continuar espelhando seus desejos e manter ativa a procuração que lhes foi dada por seus admiradores como porta-voz de seu estilo, valores e crenças.

Exatamente por estarmos vivenciando também estes momentos de incerteza acredito que estamos mais tolerantes às tentativas das marcas de se manterem no mercado causando o menor impacto para seus colaboradores, clientes e, claro, bolsos.

Ao mesmo tempo, também acredito que estamos mais críticos àquelas marcas que tentam de alguma forma ou outra nos passar a perna. Sendo ao mudar regras somente comunicando a eles mesmos, aplicando pequenos golpes que acabam sendo percebidos, pois não somos mais o consumidor da era 1.0.

E é neste cenário que enfrentei o final de ano no shopping. Além do desconto até então usual de 10%, em razão do meu aniversário, aproveitei a oportunidade para trocar meu bônus recebido de compras anteriores, que deveriam se transformar em desconto de 50%, caso gastasse o dobro disso na loja.

E aí que começa o mal-estar, pois depois de experimentar, namorar as peças, fazer uma ginástica maluca para melhor organizar as compras e poder utilizar seu bônus, fui informada de que as normas mudaram!

Ops! Verdade? Em pleno dezembro as regras foram mudadas? Eles só esqueceram de comunicar o cliente.

A marca, no caso OSKLEN, pode mudar e re-mudar suas regras, mas se elas estão diretamente relacionadas ao seu consumidor, ou seja diretamente ligada a seu bolso, ele deve ser informado. Afinal, é ele quem divulga sua marca, paga seus salários e vou te dizer que não é uma marca pouco cara. Dessa experiência consigo listar quatro falhas.

Falha Um

Se vocês têm um padrão de bonificação que seguem e afeta diretamente seu cliente. Deveriam comunicá-lo que decidiram que o bônus a partir deste dezembro vale somente 30% e não 50% como sempre foi.

Falha Dois

Recebo uma enxurrada de e-mails de vocês todos os dias falando sobre roupas, compras, descontos, etc. Por que cargas d’água ninguém avisou nenhum cliente que a promoção perdeu 20% do valor,  exatamente em uma época em que as pessoas costumam gastar mais? Não cabe mais a política de só um ganhar, que tipo de relacionamento é este, Osklen? Esqueceram de seus princípios?

Falha Três

Assim que chego em casa, bem chateada com minha compra (deveria estar feliz, não é?), percebo em minha caixa postal mais um e-mail da Osklen. Mas, desta vez, sugerindo que eu faça compras pelo seu e-commerce. E adivinhem?Lá, sim, meu bônus continuava a valer 50%.

Se mantivermos a linha de raciocínio, o bônus que sempre foi de 50%, que de repente, não mais que de repente, vira 30%. E agora volta a valer 50% para os clientes que comprarem pelo e-commerce.

Falha quatro

Uma das razões pela qual admirava esta marca era o cuidado com o meio ambiente e sustentabilidade. E agora eu me pergunto: marca Osklen te interessa que seu vendedor receba a comissão sobre sua venda? Ficar o dia todo de pé fazendo o impossível para vender e vocês confiscam a possibilidade de ganharem pela venda incentivando os clientes a comprarem pelo site? Que despropósito é esse?

Elenquei rapidamente as quatra falhas que senti muito ter vivido com a marca Osklen. Cadê a bandeira que o senhor Oskar Metsavaht levantou e construiu? O que estão fazendo com a marca? Cadê o respeito pelo próximo? Não consigo acreditar que estão voltados para a sustentabilidade quando estão pregando estas peças com os consumidores.

Leia mais: Quais são os atributos que simbolizam um bom atendimento ao cliente?

Do que adianta tecidos eco-sei-lá-o-que, pirarucu, investimentos, se está faltando verdade com seus princípios. Está faltando respeito com aquele que compra a sua marca e está sendo super desrespeitado.

Mando esta carta aberta ao Oskar Metsavaht para te parabenizar pelo império que criou acreditando e fazendo um mundo melhor. Sinto imensamente que teus propósitos e valores venham sendo pisoteados por uma equipe inconsequente, sem nenhum comprometimento e que a única relação que vê com o nome da marca parece ser o salário no final do mês.

Assim me despeço da marca, com mais de 15 bolsas de pirarucu, vestidos, perfume e um profundo sentimento de luto pela marca.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as discussões acerca do CX

*Por Evelyn Rozenbaum, psicóloga, pesquisadora, consultora e professora de MBA de inteligência de consumo e marketing e CEO da Usina de Pesquisa.


+Notícias

Do encantamento a decepção: atendimento da Grendene mostra despreparo para a era digital

A tomada de consciência do poder por parte dos consumidores

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]