Pesquisar
Close this search box.
/
/
“Digital mais humano” é o futuro da Customer Experience após a COVID-19

“Digital mais humano” é o futuro da Customer Experience após a COVID-19

Com um “novo normal”, as empresas as quais entendem que os consumidores buscam experiências digitais sem deixar de lado as conexões humanas podem se destacar

O relacionamento entre uma empresa e um cliente é construído e baseado em diferentes etapas – que foram a jornada do cliente – e experiências oferecidas ao longo da prestação de serviços ou disponibilização de produtos. Em uma crise, pontos fortes e fracos desse relacionamento podem ficar em evidência e fazer um negócio permanecer lembrado ou ser esquecido. É o que está acontecendo com muitas companhias diante da pandemia de coronavírus.

A atual situação de isolamento social mantém pessoas afastadas fisicamente de seus amigos, família, local de trabalho e lugares de lazer. Na relação com as empresas não seria diferente: a pandemia está exigindo que as organizações se adaptem ao digital ou ao relacionamento remoto ao longo de toda a jornada, alterando a Customer Experience (CX) diariamente.

Por isso, esse é o momento de fortalecer os laços e formar uma nova base para a conexão de marcas e consumidores no presente e no futuro. Junto com a PwC, a Strategy+Business abordou o assunto e orientou que as companhias e líderes de negócios agora, além de oferecerem serviços eficientes, apostem em experiências com conexões humanas autênticas.

Significativo, humano e relevante

A missão mais importante para as empresas no momento é atender o público oferecendo uma nova experiência. Não dá mais para ficar no “tradicional” e os negócios devem buscar iniciativas para responder a uma única pergunta: “Como apoiar os clientes de maneira significativa, humana e relevante?”

Segundo uma pesquisa da PwC, realizada em 2018, “novas experiências” já era um dos fatores mais importantes para atrair consumidores. Na ocasião, 75% dos participantes afirmaram que preferiam interagir com uma máquina com um tom mais humanizado. No entanto, 59% dos consumidores consideravam que as empresas haviam perdido o contato humano. Após a pandemia, isso só tende a aumentar.

Hoje, os clientes não procuram somente marcas com o melhor preço ou o produto de que mais gostam: procuram aquelas que são mais honestas ou empáticas. Em tempos de crise (e após) as pessoas querem ser vistas e compreendidas. Por isso, um negócio precisa ser autêntico e atencioso.

Uma nova Customer Experience

Com um “novo normal” mais digital do nunca, as empresas precisam desenvolver sensibilidade para entender que os consumidores gostam de tecnologia, mas também necessitam lembrar de quem eles realmente são. Por essa razão, ser mais humano nos canais virtuais é a grande sacada.

É hora de explorar e testar abordagens inovadoras. O que antes poderia ser um risco, hoje é solução. Um exemplo é a possibilidade de implantar chamadas de vídeos ao relacionamento com o consumidor. Já imaginou se um cliente que entrar em contato com uma central de atendimento, puder solicitar uma conferência com a pessoa que está realizando o serviço?

Seria uma experiência mais significativa. O vídeo cria uma conexão e relação humana, mostrando que aquilo não um contato superficial e que a empresa está disposta a priorizar a qualidade da interação para responder às dúvidas dos clientes.

Além do perfeito, verdadeiro

Por isso, é importante que as empresas, marcas, trabalhadores e consumidores não tenham medo da imperfeição. A pandemia pode ensinar muito sobre a verdadeira natureza da interação e colaboração; é uma oportunidade para todos se adaptarem de maneira positiva a uma mudança repentina.

Se um negócio estiver sendo autêntico e realmente estiver tentando ajudar os clientes, mostrando uma relação humana, as imperfeições podem ser compreendidas. Esse é o momento em que as lacunas são degraus para poder crescer.


Após dias de insolamento social, como manter uma boa saúde mental durante o restante da quarentena?

Como será o varejo e a indústria de consumo depois do coronavírus?

Quarentena afeta consumo de conteúdo e sobrecarrega servidores

Na contramão da crise, Cargill mantém lançamentos

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]