Pesquisar
Close this search box.
/
/
Conta de luz pré-paga: facilidade ou preocupação?

Conta de luz pré-paga: facilidade ou preocupação?

A nova modalidade apresentada pela Aneel põe créditos de energia elétrica à disponibilidade dos consumidores, mas Procon analisa a proposta com cautela

O Procon-SP anunciou preocupação com a modalidade de pré-pagamento eletrônico das contas de luz, regulamentada, neste semana, pela Agência Nacional de Energia Elétrica. A entidade acredita que o sistema potencializa a vulnerabilidade do consumidor por permitir a desconexão automática, descaracterizando a essencialidade do serviço e permitindo práticas de comercialização que poderão gerar abusos no mercado de consumo.

Nesse sistema, o consumidor poderá comprar “créditos de energia” (de, no mínimo, 5 quilowatt-hora (kWh), disponibilizados pela distribuidora de sua região, para uso residencial ou comercial – de forma semelhante aos serviços de telefonia. Para ser colocado em prática, contará com um novo medidor (eletrônico), que terá várias funções, como avisar o prazo de validade dos créditos, evitando cortes de luz. O regulamento prevê que a adesão será por opção dos clientes sem custo adicional, fora isso, garante o retorno ao sistema tradicional.

Para o Procon, a adoção desse meio de pagamento é uma mudança radical no atual modelo de negócio. A responsabilidade de ter ou não a continuidade do serviço de abastecimento de energia acaba sendo repassada ao consumidor, sendo um desrespeito pleno à natureza de serviço essencial.

Na visão da advogada Sheila Humphreys, professora de Direito da Faculdade Paranaense (FAPAR), é importante deixar claro que a adesão ao modo pré-pago é opcional: “Não é um sistema impositivo ao consumidor, podendo este continuar com a modalidade pós-paga atual, assim, não vemos desrespeito às leis do consumidor, nem a negação do Estado em fornecer à população um bem essencial”. Contudo, ressalta que os clientes devem ser instruídos pela Aneel, principalmente com relação aos impactos na fatura, caso o sistema seja implantado. “O consumidor não pode ser cobrado do conhecimento prévio de quantos kWh são necessários para alimentar energeticamente seus eletrodomésticos”, acrescenta.

Em nota, o Procon cita que quando a proposta foi colocada em audiência pública, a Agência de Energia relatou experiências semelhantes realizadas no Reino Unido, na África e Colômbia. Porém, apesar dos insistentes pedidos das entidades de defesa do consumidor, não foi apresentado à sociedade um estudo do impacto regulatório que demonstrasse a viabilidade do sistema no Brasil e um piloto foi feito em uma localidade em que o serviço de energia elétrica não chegava ao público.

Segundo o regulamento aprovado no dia 1ª de abril, as distribuidoras de energia decidirão por implementar ou não o sistema. Inicialmente, essas empresas podem escolher quais cidades ou regiões vão receber o serviço primeiro. Determina, ainda, que, ao ofertá-lo em um município, a concessionária será obrigada a implantar em toda a sua área de concessão.

José Antônio Domingues, do escritório Gonçalves, Macedo, Paiva & Rassi Advogados, vê chances de o sistema melhorar a performance das companhias, inclusive reduzindo seus custos (com leitura, entrega e impressão de faturas, por exemplo) e aumentando os lucros. Porém, não há garantias de que tais melhorias serão convertidas em benefícios aos consumidores. “A aplicabilidade destes projetos de controle de consumo (pré-pago) aos serviços públicos essenciais não se mostram adequados à solução dos problemas enfrentados pelo sistema. A gestão deve ter foco em prevenção, investimentos, educação e conscientização dos usuários consumidores, não em sua hipossuficiência”, finaliza.

O Procon afirmou que aguarda a publicação da norma do sistema para avaliar seus impactos, mas que não tem convicção sobre as vantagens da situação para os consumidores.

 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]