Pesquisar
Close this search box.
/
/
Conexão: um fator na decisão de compra do carro?

Conexão: um fator na decisão de compra do carro?

As experiências de um jornalista e as maravilhas (e dificuldades) de um carro super conectado

Sabe aquela máxima de que o brasileiro é apaixonado por carro? Sinceramente, eu nunca me enquadrei nesse perfil de pessoa. Jamais perdi fins de semana em juras eternas de amor a um carro. Até por isso, não sei dizer, por exemplo, o que um especialista considera na valoração do bem: a cor ou a presença de um trio elétrico. Por outro lado, descobri o que realmente deverei considerar no futuro: a conexão. E se você gosta do tema, talvez goste o que vai ler a seguir.
 
Na última segunda-feira, devolvi o novo Ford Ka após uma semana de uso (intenso) do carro. Foi a primeira vez que recebi um veículo por empréstimo, algo que normalmente acontece quase que exclusivamente no círculo de jornalistas que cobrem o setor automobilístico. Área legal, mas nunca me interessei.
 
É claro que não recusei o mimo, embora alguns jornalistas mais xiitas digam que isso é um absurdo, que é um ingrediente contra a imparcialidade e blá, blá, blá… Estava entusiasmado pelo carro, sim. Não vou esconder.
 
Passei algumas semanas trocando e-mails sobre o KA e, no dia 23, eis que finalmente recebi o prometido veículo. Lembro muito bem daquele dia, aliás. A querida Érica, da recepção do Grupo Padrão, ligou e, sob alguma desconfiança, informou que havia um… carro para o Ivan? ?É isso mesmo??, perguntou. ?Sim, Érica!?, respondi Bem… o carro não fora dado, mas, de novo, era um empréstimo.
 
Fui até o carro, assinei papeis pelo empréstimo e voltei para a redação. Naquele dia, eu apenas desejava o fim do expediente, pois queria ir ao carro e olhar o que há dentro dele. Sete horas da noite em ponto, um tchau geral e rapidamente dei início a minha experiência.
 
Ao chegar no Ka, a minha primeira reação não foi ligar o carro, ouvir o ronco do motor ou coisa que uma pessoa comum provavelmente faria. Eu queria mesmo era ligar o meu Bluetooth e emparelhar o celular com o veículo e ponto final. Ao olhar o painel, vi inúmeros botões semelhantes àqueles que temos nos nossos smartphones. É claro: eu sou uma pessoa conectada e nada daquilo era novo. O meu sogro, o ?Seo? Eduardo, viu tudo aquilo e deu um parecer que condiz com os seus 70 anos: ?É cheio de trique-trique, né??.

ka1
 
?Seo? Eduardo (gente boa, aliás), o ?trique-trique? tem nome: Sync, uma tecnologia de conectividade desenvolvida para veículos da Ford e feito pela Microsoft. Por meio dessa tecnologia, posso usar alguns aplicativos do meu celular no carro, como é o caso do Spotify e sua música via streaming. Passados três minutos, eu ainda estava sentado em frente ao volante testando a tal conexão quando olhei para o volante e, claro, lembrei que poderia comandar o Sync por meio do comando (e reconhecimento) de voz do veículo. Tudo funcionou perfeitamente bem.
 
Só depois de todo o reconhecimento tecnológico, ou seja, mais ou menos uns cinco minutos, é que liguei o carro. Curva esquerda e outra à direita e já estava às margens da Avenida Angélica. Ali, admito: cometi um erro crasso quando se está ao volante ao não prestar atenção no trânsito ao redor. Até por isso, quase espremi o caboclo de um motoqueiro, que apareceu de repente ? ou já estava lá, sei lá. Sobre isso, como comunicador que sou, preciso deixar um recado importante: cuidado ao dirigir e testar tudo isso. Faça tudo isso com o carro desligado, claro.
 
Dali em diante foi música em streaming sem parar pelo Spotify. Chequei se era possível conectar o WhatsApp, mas sem sucesso ? e só em casa, ao abrir o manual do Sync, é que tive a certeza que não era possível. Sinceramente, isso nem era importante. Fiz outras coisas com o Sync, como ligar para a minha namorada, a Pricilla, para o meu irmão e para mais um monte de gente. Queria mostrar a conexão… e o carro, claro.
 
ka2Foi uma semana intensa no trânsito de São Paulo, testando todas as conexões do Sync e fazendo ligações. Quase não me importei com a brusca mudança na minha rotina como ator do deslocamento urbano: se demorava 25 minutos de casa para o trabalho, gastei mais de uma hora presa ao trânsito.
Problema? Ao menos naquela semana, a vontade era permanecer o maior tempo possível naquele Ka cinza. Por outro lado, também sei que iria me irritar com o louco trânsito da cidade, como qualquer bom paulistano. Afinal, todos somos um pouco o tal do Mister Wheelers, que é o famoso personagem interpretado pelo Pateta e que bem representou o motorista comum em um clássico episódio de um desenho da Walt Disney.
 
Infelizmente, aquela uma semana passou rápido. No fim, o Spotify virou um símbolo da minha semana conectada ao volante. E isso foi fundamental pela minha apreciação ao carro. A conexão é um símbolo de uma necessidade que deve crescer entre futuros donos de veículos, penso eu. Se o trio elétrico é importante para algumas pessoas, o Sync ou outra forma de conexão também será no futuro? Por que não? Isso é um exemplo da ideia de internet das coisas e que muitos de vocês já ouviram falar.

 
É claro que tenho algumas considerações, como a ausência do Waze no Sync. Mas isso não tira a beleza da ideia: ter um carro desses é acrescentar mais algumas horas do seu dia conectado. E, sinceramente, no trânsito não tem hora melhor.

 

Leia mais:

Aplicativo monitora as necessidades de manutenção dos veículos

Quem não atende a recalls de veículos pode sofrer processo

Uísque poderá ser usado para abastecer veículos na Escócia

 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]