Pesquisar
Close this search box.
/
/
Tire o colaborador do quadrado em que a vida o colocou

Tire o colaborador do quadrado em que a vida o colocou

A educação formal inibe a criatividade do ser humano. Como as empresas podem desenvolver essa capacidade, fazendo com que as pessoas atinjam o máximo potencial?

O que você queria ser quando crescesse? Essa é uma pergunta feita com frequência às crianças, que desperta, já na infância, o pensamento sobre habilidades a serem desenvolvidas e profissões com as quais se têm afinidade. Com o tempo, a ideia começa a ser amadurecida: da matemática à aula de história, começam a surgir as preferências reais e, de repente, tudo aquilo que era invenção passa a ser estruturado e, infelizmente, limitado em definições específicas – colocadas dentro de caixinhas.
Durante o segundo dia de atividades do Consumidor Moderno Experience Summit 2019, em Praga, inclusive, Alberto Levy, o evangelista da inovação e coordenador de conteúdo do evento, apresentou dados que comprovam a perda da criatividade a partir da entrada na escola. Lá, aprendemos muito, mas deixamos de ser inovadores.
Todas as fantasias da infância, muitas vezes cheias de propósito, são postas em dúvida por questões salariais, pesquisas sobre as áreas de biológicas, humanas, exatas, vestibulares e notas. Inventar? Nem pensar. É preciso aprender a ideia do outro para, só depois, ter a própria. Mas, de repente, já terminamos a faculdade, entramos no mercado de trabalho. E aí é preciso inovar para não permitir que os concorrentes engulam a empresa em que trabalhamos. E agora?
A boa notícia é que, em paralelo à essa realidade, cresce a percepção de que, como indivíduos, não somos todos iguais. Podemos adotar estratégias e metodologias que, comprovadamente, geram produtividade. Algumas coisas valem, sim, para todo o mundo – cigarros fazem mal, exercícios fazem bem. Ainda assim, somos seres completamente ímpares, impactados por nossa experiência de vida, cultura, família, religião, criação, leituras, escolhas de entretenimento e até mesmo pelo nível de flexibilização do superego, que ajuda a definir crenças e valores.

Foto Douglas Luccena

Podemos então começar a compreender que não precisamos, necessariamente, escolher um único caminho na vida. Leonardo Da Vinci não me deixa mentir: não era ele envolvido com matemática e artes? Alberto Levy, inclusive, também é. E com o aumento da longevidade há mais tempo para pensar diferente, inventar mais, escolher novos caminhos. Por que não desenvolver um novo ofício aos 60? Ainda há muito a ser vivido!
Às empresas, está atribuído o papel de entender o colaborador como um ser de imenso potencial, buscando aproveitar e desenvolver o que há de melhor em cada um. Para os Millennials, isso pode significar uma oportunidade: eles querem, mais do que qualquer outra geração, dizer que são o que são e não vão mudar, independentemente do anseio da empresa. E não é esse tipo de atitude que defendemos aqui.
Recentemente, em conversa com Bruno Rondani, CEO da 100 Open Startups, percebi que existem dois lados dentro da ideia de open innovation: as empresas precisam estar abertas para aprender com as startups mas, as startups precisam estar abertas para se adaptar às empresas. O mesmo vale para o colaborador.
Então, investir na valorização do ser humano, mais do que dar a ele uma sala de descanso ou cerveja na sexta-feira, certamente é ter empatia para compreender o ser humano que existe por trás de um currículo, qual valor ele pode gerar para empresa e como ele pode se tornar um profissional melhor no ambiente de trabalho. De um engenheiro de computação pode nascer um insight sobre o comportamento do consumidor. De um analista de marketing pode surgir uma ideia de melhoria de performance de uma interface ou canal de relacionamento com o cliente.
É por isso que Zuzana Maderová, líder da Status Quack, afirma que “criar é mais arte do que ciência e implementação é mais ciência do que arte”. Uma boa ideia sobre uma área técnica não vem necessariamente de quem irá executá-la. Uma abordagem de marketing não precisa vir do departamento responsável. Cabe a empresa entender pontos de vista e enxergar horizontes, tendo escuta ativa sempre.
Durante o Consumidor Moderno Experience Summit aprendemos, inclusive, que é preciso ouvir todas as ideias para identificar aquela que dará certo. De acordo com Alberto Levy, é provável que ideias que agradam a todos não funcionem tão bem. Então, o que fazer? É preciso aceitar o risco, afinal, todos aqueles que acertaram também erraram pelo menos uma vez.


+ CONSUMIDOR MODERNO EXPERIENCE SUMMIT

O melhor algoritmo para entender um ser humano é outro ser humano


 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]