Novo perfil de consumidor: exigente, digital e impaciente.

Dos consumidores, 43% preferem pagar até 10% a mais em busca de boas experiências, segundo um estudo.

Para além disso, 28% devem pagar mais de 20% em troca de experiências positivas, o que, na prática, representa um total de 71% dispostos a desembolsar uma quantia a mais do que a prevista no valor médio dos produtos.

Ao passo que 47% alegaram que a interrupção do relacionamento com a marca se daria após duas ou mais experiências ruins.

Pode-se apontar uma série de estratégias válidas utilizadas para melhorar a experiência do cliente e converter o público-alvo em “advogado” da marca, como a adesão ao phygital e a omnicanalidade.

E, por falar em consumo virtual, o CEO da 121 Labs explica que as experiências positivas estão majoritariamente concentradas neste formato de vendas, o que pode estar relacionado à facilidade de consumo, principalmente após a pandemia, que desencadeou um aumento considerável dos negócios on-line.